Neymar vai ter de esperar. Não se duvida de Cristiano Ronaldo

O português decidiu o confronto contra o PSG. Mostrou porque é o melhor do mundo. O brasileiro foi prejudicado pelo próprio técnico

Cristiano Ronaldo se impôs no duelo com Neymar. Foi fundamental

Cristiano Ronaldo se impôs no duelo com Neymar. Foi fundamental

Getty

Ainda não, Neymar.

O brasileiro está cada vez melhor. Mais confiante, sua visão de jogo está aguçada, o egoísmo começa a ir embora, dando assistências inéditas, atraindo zagueiros e deixando companheiros livres.

Mas Cristiano Ronaldo fez o Real Madrid renascer. O time capenga no Espanhol, ocupando apenas a quarta colocação, a 17 pontos do Barcelona. Eliminado da Copa do Rey, para o Leganés.

Apesar de bicampeão  da Champions, Zidane pressionado.

Mas chegaram as oitavas de final da Champions e o Real Madrid, segundo colocado no seu grupo, obrigado a fazer a primeira partida no Santiago Bernabéu. E decidir em Paris.

Jornais catalães, querendo incendiar ainda mais o clima, garantindo que Neyma seria contratado na próxima temporada pelo Real. Para substituir Cristiano Ronaldo, 'velho' com seus 33 anos. O brasileiro, com 26 anos, protagonista e apetite para ser o melhor do mundo.

Neymar mostrando que ainda precisa amadurecer. Lógico que Zidane orientou seus jogadores para provocarem o brasileiro, conhecido por seu destempero. Nacho e Casemiro trataram de dar boas-vindas, com pontapés no início da partida. Faltas duras, mas normais. Neymar caiu na armadilha e retribuiu com um pontapé por trás em Nacho. Amarelo aos 14 minutos. 

Irritado, Neymar desperdiça dois contragolpes importantíssimos, não passando a bola para Mbappé, livre. 

Cristiano Ronaldo, que estava sumido no jogo, tem uma chance excelente. Lo Celso faz falta em Isco na entrada da área. O português bate forte, mas alto demais. Em seguida, aos 27 minutos,  Marcelo dá um passe em curva fabuloso. Cristiano Ronaldo fica cara a cara com Aréola. O chute acerta o rosto do goleiro. O cinco vezes melhor do mundo não costuma perder gol assim.

Pior para ele, o PSG sai na frente, logo em seguida. Mbappé faz excelente jogada, cruza. Cavani deixa a bola passar, buscando Neymar. Nacho corta, mas a sobra é de Rabiot. Livre, estufar as redes espanholas.

A torcida francesa começa a cantar em Madrid. Zidane se enerva e deixa seus jogadores ainda mais tensos. Tudo caminhava bem para o time francês. Até que um pênalti infanti, mudou o destino do jogo. Lo Celso decide agarrar Kroos na grande área. Lance de pura afobação.

Cristiano Ronaldo bate com convicção. 1 a 1. Gol dado de presente pelo PSG.

No segundo tempo, Unai Emery teria participação fundamental no resultado da partida. 

Neymar foi até bem no jogo. Mas acabou sabotado por Unai Emery

Neymar foi até bem no jogo. Mas acabou sabotado por Unai Emery

Getty

Seu time voltou melhor, com mais ambição do que o Real Madrid. Neymar retornou mais solidário. Encontrando companheiros livres, não segurando tanto a bola. E passou a envolver os espanhóis, principalmente em ataques em bloco, para tentar desnortear a zaga. Mas Sérgio Ramos teve uma atuação excelente. Misturando colocação e frieza.

A melhor chance francesa veio aos quatro minutos, quando Neymar deixou Mbappé livre. Os defensores do Real acreditaram que ele fosse tentar driblar, mas rolou a bola ao companheiro. Navas fez um estupenda defesa.

Aos nove minutos, Rabiot pegou o rebote e chutou forte e a bola bateu no bíceps de Sergio Ramos. Gianluca Rocchi não marcou o pênalti. Os espanhóis, pressionados, demonstravam cansaço. O PSG parecia pronto para uma vitória importantíssima.

Foi quando, aos 21 minutos, Unai Emery mostrou porque deverá ser demitido assim que acabar a temporada. O treinador do PSG colocou tudo a perder ao trocar o atacante Cavani pelo lateral Meunier. Ele adiantou Daniel Alves. Estava claro que Emery estava estranhamente satisfeito com o empate.

Tudo que conseguiu fazer foi chamar o Real Madrid para sua área.

Zidane foi esperto, aceitou o convite. Colocou a velocidade de Bale, tirando Benzema, improdutivo. Tirou o desnecessário Casemiro. Pôs em campo o atacante Lucas Vásquez. E acertou em cheio ao tirar o cansado Isco e fazer com que Asensio forçasse em cima de Meunier.

Foi pela esquerda que o Real Madrid conseguiu a vitória que o coloca com um pé e meio nas quartas. Aos 38 minutos, Asensio ganhou a linha de fundo e cruzou forte. Aréola rebateu. E Cristiano Ronaldo enfiou o joelho na bola que foi morrer no fundo das redes. Mostrou a Neymar quem é o maior artilheiro da história da Champions. Chegou a 116 gols e 100 apenas com a camisa do Real Madrid.

Abatido, o PSG ainda tomaria o terceiro gol. Marcelo tabelou com Bale e depois com Asensio. Recebeu na frente e, com vontade, estufou as redes de Aérola. 3 a 1, aos 41 minutos.

Os franceses estavam entregues. E escaparam, por sorte, de tomar mais gols.

Neymar saiu inconformado.

Deixando claro que ainda precisa amadurecer.

Cristiano Ronaldo encarando a própria torcida que ousou duvidar do time.

E ainda está cedo para duvidar o português melhor do mundo...

Cristiano Ronaldo aumentou seu recorde na Champions. 116 gols

Cristiano Ronaldo aumentou seu recorde na Champions. 116 gols

Getty