Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

'Não sou polêmico. Não tenho medo da verdade. Há gordofobia nos programas esportivos da tevê.' José Calil

Um dos grandes comentaristas do país se posiciona contra o etarismo e a gordofobia no jornalismo esportivo. São décadas de informação e opinião certeiras sobre o futebol brasileiro

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

São Paulo, Brasil

José Calil se tornou um dos grandes comentaristas de futebol do Brasil. De estilo firme, direto, sem meias palavras, expõe o que pensa com coragem e conteúdo.

Fala com propriedade até porque já viveu o 'outro lado' foi dirigente de futebol. Sentiu na pele os egos inflamados, a inveja de dirigentes. Passou a compreender as necessidades, os excessos, a rotina de um time de futebol.

Foi secretário de Esportes e compreendeu no melhor, e no pior, sentido a expressão 'interesses políticos'.

Publicidade

Calil misturou essa vivência com a experiência de repórter competente para se transformar em um comentarista veemente, direto.

"Eu detesto que me chamem de polêmico. Eu não tenho medo de dizer a verdade, o que é muito diferente. Não busco a polêmica pela polêmica, longe disso. Eu procuro a verdade, me informar e dar a minha opinião com embasamento, conteúdo. Se a realidade é dura, polêmica, não posso fazer nada. Falo o que penso, o que acredito."

Publicidade

É sincero também no seu amor, mais do que assumido, pelo Santos.

Sempre trabalhou em rádios poderosas no futebol paulista: Record, Globo, Tupi, Gazeta.

Publicidade

Até se tornar o principal comentarista dos jogos transmitidos pela rádio Transamérica, onde também é apresentador.

"Tive muitos mestres como Telê Santana, Cilinho e Vanderlei Luxemburgo que me ensinaram a enxergar futebol. Fora os meus estudos constantes. Faço questão de me aprimorar, me informar. Carrego o sangue de repórter comigo."

Calil também trabalhou na tevê.

Sportv, Rede TV! e fora várias participações como convidado. Como na Fox Sports, por exemplo.

Essa experiência o fez garantir, sem meias palavras.

"Há gordofobia na tevê. Eu tenho certeza que, por fugir dos padrões estéticos que algumas pessoas acreditam serem os ideais, não tive sequência na televisão."

E também critica o etarismo no jornalismo esportivo.

"Não tenho dúvidas que pessoas com muita competência não têm mais espaço. Por cometerem o pecado de envelhecer. É puro etarismo. Não posso fazer de conta que não existe."

Calil é assim, direto, profundo.

Um dos grandes no jornalismo esportivo deste país...

José Calil se tornou um dos grandes comentaristas da rádio deste país
José Calil se tornou um dos grandes comentaristas da rádio deste país José Calil se tornou um dos grandes comentaristas da rádio deste país (Divulgação/Rádio Transamérica)

A entrevista completa está no @cosmerimolireal.

Toda semana há conversa profunda com um personagem do esporte.

No canal estiveram Casagrande; Rodrygo, do Real Madrid;

PVC, Milly Lacombe, Mylena Ciribelli, Ronaldão,

Hortência, Zetti, Milton Neves,

Cleber Machado, Leandro Castán, Denilson,

Juca Kfouri, Mauro Naves, Silvio Luiz,

Marília Ruiz, Benjamin Back, Mauricio Noriega,

Flávio Prado, Nelsinho Baptista,

Mauro Beting, André Hernan, Reinaldo Carneiro Bastos,

Wanderley Nogueira, Dodô, Ana Paula Oliveira,

Salvio Spínola, Lucas Piccinato, Paulo Sérgio,

Flávio Gomes, André Henning, Wagner Ribeiro,

Marco Aurélio Cunha, Márcio Zanardi, Ney Franco,

Luiz Ceará, Reinaldo Gottino, Fernando Fernandes,

Fábio Altmann, Edu Dracena, Mano, Osmar Garraffa,

Folmann, Mano, João Guilherme, Marco Aurélio Souza,

Castilho de Andrade, Márcio Canutto, Carlos Ceretto,

Rodrigo Vessoni, Bruno Laurence, Jorge Nicola...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.