Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

Nada de Klopp, Abel ou Jesus. ‘Dorival vai ficar até a Copa de 2026′, garante o presidente da CBF. Neymar será ‘fator novo’ em setembro

Ednaldo Rodrigues jurou que, apesar do vexame, da eliminação nas quartas de final da Copa América, o treinador vai seguir trabalhando até o Mundial dos Estados Unidos. Dirigente diz que sabia que outras seleções estavam ‘melhores’ que a do Brasil

Cosme Rímoli|Cosme RímoliOpens in new window


Ednaldo jura que seguirá com Dorival Júnior até a Copa de 2026 Lucas Figueiredo/CBF

“A gente tinha consciência que temos seleções (na Copa América) que já estavam em um estágio bem maior, como a Colômbia, a Argentina, o próprio Uruguai. Então, a gente já tinha consciência disso, o próprio treinador também e toda a comissão técnica.

“É um trabalho que está iniciando e com uma renovação que ele está implantando na seleção brasileira.

“(A Copa América) Foi um período que foi importante, porque houve mais tempo em que (Dorival e jogadores) tiveram essa convivência. Normalmente, essas convocações são tempos curtos, mas agora deu pra ele observar bastante e tirar (conclusões) daquilo que ele pode estar fazendo sempre.”

Foi assim, dessa maneira conformada, que o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, encarou a eliminação do Brasil da Copa América.

Publicidade

A campanha vexatória, empates contra a Costa Rica, Colômbia e Uruguai. E só uma vitória, diante do Paraguai, que perdeu até para a Costa Rica, foi vista de maneira tranquila pelo dirigente.

Embora jornalistas que estão nos Estados Unidos já aventassem a possibilidade de demissão de Dorival Júnior, depois do fraquíssimo futebol da Seleção, com quem trabalhou por 37 dias, Ednaldo jura que, desta vez, não vai ceder.

Publicidade

Seguirá com Dorival Júnior, que completou oito partidas comandando o Brasil. São três vitórias e cinco empates. E a queda no primeiro torneio oficial da Seleção.

“Daqui dois meses tem eliminatórias e o projeto é exatamente esse: de continuar (com Dorival), entendendo, intensificado e trabalhando. E o objetivo agora de eliminatórias, temos jogos setembro, outubro e novembro, são seis jogos. É o ciclo de Copa do Mundo, e ele está com toda a sua comissão técnica bastante consciente daquilo que foi feito.

Publicidade

“Dorival tem noção daquilo que não aconteceu bem, e é daí que se constrói uma seleção competitiva, uma seleção vencedora. O projeto é isso aí, porque toda vez que se faz mudanças, começa um novo trabalho e sempre é mais difícil, então eu acho que foi um início que já deu pra ele fazer suas conjecturas e tenho certeza que ele vai encontrar o timing certo.”

Após a eliminação, Ednaldo fez questão de conversar com Dorival.

E minimizar a eliminação nos pênaltis.

Como se ele não tivesse visto o péssimo futebol da Seleção. E que, mesmo com um jogador a mais por 22 minutos, não criou uma chance real de gol contra o Uruguai.

O dirigente, que passou vergonha anunciando que Carlo Ancelotti assumiria a seleção justamente na disputa da Copa América, e teve o desprezo do técnico italiano, publicamente tenta assegurar o emprego de Dorival Júnior. Mas é lógico que a sequência dependerá dos próximos resultados da Seleção.

Detalhes que o dirigente já descobriu e não falou na sua entrevista à ESPN/Brasil foi o fato de os jogadores brasileiros só treinarem dois pênaltis, cada, na véspera da partida de ontem.

Militão, por exemplo, perdeu as duas cobranças.

E mesmo assim abriu a sequência de penalidades. Errando.

Os cobradores foram escolhidos por Lucas, o filho de Dorival.

A cena do treinador tentando entrar, e não conseguindo, na roda dos jogadores, antes dos pênaltis, foi patética.

E divulgada por todo o planeta.

Ednaldo quer um fator novo em setembro, nas partidas pelas Eliminatórias, contra o Equador e Paraguai.

Esse fator é Neymar.

Há enorme chance de o atacante já estar recuperado de sua cirurgia no joelho esquerdo.

Aos 32 anos, no pior momento de sua carreira, vindo de uma operação delicadíssima, outra vez Neymar é a esperança brasileira.

Como já foi nas Copas de 2014, 2018 e 2022.

Ednaldo sabe que será pressionado pelos presidentes de Federações, que o mantiveram no cargo de presidente da CBF.

Há enorme clamor por um treinador renomado mundialmente.

Sim, falam em Klopp, ex-treinador do Liverpool, que está desempregado.

Abel Ferreira e Jorge Jesus têm defensores há anos.

Mas Ednaldo ficou traumatizado com a vergonha que passou, tentando contratar Ancelotti.

E vai ficar com Dorival Júnior.

O fato de o treinador não questionar as condições oferecidas pela CBF é fundamental para a sequência.

Por enquanto...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.