Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

'Morreu muito triste pela demissão pelo ataque ao Abel.' A dor do comentarista Paulo Roberto Martins, que faleceu ontem

Comentarista, que foi demitido por atacar o treinador do Palmeiras, morreu ontem ao fazer uma angioplastia. Paulo Roberto Martins não voltou à grande mídia depois de ter sido mandado embora da rádio Transamérica

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli


Paulo Roberto Martins terminou a carreira demitido por ofender Abel Ferreira
Paulo Roberto Martins terminou a carreira demitido por ofender Abel Ferreira

São Paulo, Brasil

"Ele morreu muito triste.

"Não merecia ter saído da mídia do jeito que saiu.

"Uma pena."

Publicidade

As frases são de um jornalista muito amigo de Paulo Roberto Martins, que faleceu nesta segunda-feira (19), ao ser submetido a uma angiosplastia para tentar salvá-lo de um infarto que sofreu em Atibaia.

O radialista morreu ontem, aos 78 anos, completamente lúcido.

Publicidade

O fim de sua longeva carreira foi deprimente.

Por conta de um comentário extremamente infeliz em relação ao técnico do Palmeiras, Abel Ferreira, em março de 2022.

Publicidade

Paulo Roberto errou.

Foi extremamente agressivo.

"Não estou dizendo que ele é mau treinador. Não falei isso.

"Estou falando que ele, como ser humano, é uma desgraça, um idiota.

"Ele é um idiota. Ele é um boçal. Ele não tem educação.

"Ele é arrogante, ele é prepotente, como ser humano é uma desgraça."

O comentarista atacou o treinador palmeirense no seu último emprego, na rádio Transamérica FM.

A reação do clube foi imediata.

A presidente Leila Pereira avisou que estaria suspenso o atendimento à rádio Transamérica enquanto Paulo Roberto Martins continuasse como funcionário da emissora.

Além disso, Leila pôs o departamento jurídico à disposição do técnico, caso ele quisesse processar Morsa, que era o apelido do comentarista.

A cúpula da emissora se reuniu e decidiu que, independentemente da pressão do Palmeiras, ele tinha ido longe demais. As ofensas foram consideradas "desnecessárias e pesadas demais" e fugiam ao padrão da rádio. E atacaram a pessoa, e não o profissional Abel Ferreira.

A demissão de Paulo Roberto veio em seguida.

Na rádio Transamérica, o assunto que envolvia a saída do profissional se tornou vedado.

A determinação foi que, com a saída dele, o "caso" estivesse encerrado.

Abel Ferreira soube da demissão.

E, por conta da idade de Paulo Roberto, 77 anos, decidiu não processá-lo.

Nas redes sociais, o comentarista continuou perseguido, sendo xingado, atacado.

Sua longa carreira acabou marcada pelo ataque a Abel.

Paulo Roberto Martins teve uma carreira importante. Trabalhou na rádio Globo AM por 20 anos. Passou pela rádio e TV Bandeirantes. 

Chegou à rádio Transamérica em 2010.

Ganhou o prêmio Aceesp, como melhor comentarista, em 2015.

Paulo Roberto pediu desculpas públicas a Abel Ferreira.

"Peço desculpas pelas palavras proferidas ao treinador da Sociedade Esportiva Palmeiras, Abel Ferreira. Em momento nenhum quis ofender a instituição e o treinador. Utilizei equivocadamente as palavras naquele momento. Peço desculpas também a todos os que se sentiram ofendidos em minha declaração", disse ao UOL.

O comentarista foi orientado por advogados a se desculpar, caso Abel mudasse de ideia e o processasse.

As desculpas não tiveram nenhum efeito em sua profissão.

Paulo Roberto acabou marcado na grande mídia.

E não voltou a fazer o que amava: comentar.

"Ele morreu muito triste.

"Foi muito injusto.

"Tudo o que ele fez no jornalismo esportivo não pode ficar marcado por um comentário sem pensar.

"Mas mostrou a força que os clubes têm hoje nos veículos de comunicação", completou, revoltado, esse jornalista que era muito próximo a Paulo Roberto Martins...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.