Cosme Rímoli 'Me reinventei. Meus sonho é estar na Copa do Mundo.' Tri da Libertadores do Flamengo pressiona Tite para levar Gabigol

'Me reinventei. Meus sonho é estar na Copa do Mundo.' Tri da Libertadores do Flamengo pressiona Tite para levar Gabigol

Técnico do Brasil não chama Gabigol desde janeiro. O atacante confirmou ser o artilheiro das grandes decisões. Quarto gol em três finais da Libertadores. Brasileiro com maior números de gols na competição quer ir ao Catar

  • Cosme Rímoli | Do R7

São Paulo, Brasil

Gabigol só tem uma esperança de convocação.

A instabilidade de Tite diante da pressão pública.

Por mais que o jogador tenha sido a personificação da conquista do tricampeonato da Libertadores, com direito a marcar o gol da vitória, contra o Athletico, na decisão, no Equador, se o técnico da seleção tiver o mínimo de coerência, não o convocará para o Catar.

Gabigol não é chamado para a seleção desde janeiro.

Pedro tomou seu lugar como atacante definidor.  O grande ídolo do Flamengo simplesmente passou a ser um personagem esquecido.

"Eu já falei isso várias vezes e não quero ser repetitivo. Eu não gosto de dar entrevista, não gosto de falar as coisas que eu acho. Muita gente fala que o Gabriel não faz mais gol. Mas nosso artilheiro, nosso jogador que está na Copa, nosso centroavante, é o Pedro e a gente está empatado em gols. Eu sempre brinco com ele", ironizava Gabigol.

Com o gol de hoje, em Guayaquil, ele chegou a 29 gols na Libertadores, alcançando o ex-centroavante do Corinthians, Palmeiras e São Paulo, Luizão. Os dois são os brasileiros que mais marcaram no torneio mais importante da América do Sul.

Gabigol sabe que foi sabotado por Tite. Nas convocações, nunca pôde jogar como gosta. Tite o enfiou entre os zagueiros, como não rende.

TIte escalou Gabigol onde o jogador não rende

TIte escalou Gabigol onde o jogador não rende

CBF

Aos 26 anos, ele sabe que está no auge de sua forma física, jogando bem como articulador, deixando as finalizações para Pedro. Mas não desistiu de seguir desejando ir para o Catar.

"É um sonho estar na Copa do Mundo, eu procuro trabalhar ao máximo, me esforçar ao máximo. Creio eu que as atitudes valem mais do que as palavras. Me reinventei e estou gostando disso."

"Acho que no futuro, quando eu parar de jogar bola, quero olhar para mim e falar: 'Pô, eu sou completo'. Claro: preciso melhorar ainda a direita e o cabeceio. Mas ninguém é perfeito. Mas creio eu que estou caminhando para me reinventar. E quem sabe estar aqui de novo no ano que vem e quem sabe de outra forma", dizia, querendo voltar a decidir a Libertadores.

"Sempre falei que eu gosto muito de Libertadores. É nosso campeonato mais importante, mais especial. Claro que a gente quer sempre ganhar todos, como ganhamos Copa do Brasil e Brasileiros, mas realmente a Libertadores é algo que motiva. Sempre disse que o dia de Libertadores para mim é diferente. Então, realmente, é comemorar bastante. Até janeiro comemorando porque ano que vem a gente tem que estar na final de novo", afirma, confiante.

O jogador nutre duas expectativas além da Copa.

A primeira é disputar o Mundial de Clubes. que deve ser realizado em fevereiro de 2023.

O local não está definido.

Em um ano de Europa, Inter e Benfica, Gabigol jogou apenas 332 minutos

Em um ano de Europa, Inter e Benfica, Gabigol jogou apenas 332 minutos

Reprodução/Twitter

Além do sonho em tornar o Flamengo bicampeão mundial, há o desejo silencioso, de retornar à um grande clube europeu no meio do próximo ano. Mais experiente, vivido e ídolo.

Antes, Gabigol acompanhará a pressão, principalmente da mídia carioca, por sua convocação para o Catar.

Gabigol marcando o gol da conquista do Flamengo na Libertadores. E, agora, Tite?

Gabigol marcando o gol da conquista do Flamengo na Libertadores. E, agora, Tite?

Reprodução/Twitter

E ele colabora para essa 'pressão'

Tanto que, no Equador, já antecipava a farra que fará na segunda-feira.

"Estamos muito felizes, hoje não vamos comemorar com a torcida nem amanhã, mas segunda vamos invadir o Rio de Janeiro inteiro, vamos fazer uma linda festa. Agradeço à torcida pelo carinho. Me sinto em casa, flamenguista e carioca desde pequenininho."

Tite terá de mostrar muita personalidade para não chamar Gabigol...

Flamengo se junta aos maiores vencedores brasileiros da Libertadores

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas