Palmeiras

Cosme Rímoli Mais um vexame. Ex-auxiliar de Sampaoli disse não ao Palmeiras

Mais um vexame. Ex-auxiliar de Sampaoli disse não ao Palmeiras

Depois de Miguel Ángel Ramírez, treinador do Independiente del Valle, recusar, agora foi a vez de Sebastián Beccacece, ex-auxiliar de Sampaoli

  • Cosme Rímoli | Do R7

Beccacece (centro) foi assistente de Jorge Sampaoli na seleção argentina em 2018

Beccacece (centro) foi assistente de Jorge Sampaoli na seleção argentina em 2018

Divulgação/Conmebol

São Paulo, Brasil

"Foi concreta (a procura), agradecemos pelo compromisso de Beccacece com o clube.

"Temos um projeto no Racing.

"Às vezes o dinheiro fala mais alto, mas o Beccacece recusou algo importante. Ele pensou bem e considero que tomou uma decisão muito acertada."

Direto, sem meias palavras, Victor Blanco, presidente do Racing, confirmou que seu treinador virou as costas para o Palmeiras.

Blanco falou à rádio Colônia, de Buenos Aires.

Sebastián Beccacece tem 39 anos.

Foi assistente de Jorge Sampaoli na Universidad de Chile, na Seleção Chilena e na Seleção Argentina. Deixou de ser assistente, de vez, em 2018. Comandou o Defensa y Justicia, Independiente e assumiu o Racing este ano.

A recusa de Beccacece foi a segunda que o Palmeiras recebeu, em 12 dias. A primeira foi do espanhol Miguel Ángel Ramírez, treinador do time equatoriano Independiente del Valle

Os argentinos Ariel Holan, da Universidad Católica, do Chile;  e Guillermo Barros Schelotto, no Los Angeles Galaxy, nos Estados Unidos e os desempregados espanhol Quique Setién, ex-Barcelona e o argentino Gabriel Heinze, seguem na longa lista de Mauricio Galiotte.

A postura do presidente palmeirense, em tentar contratar treinadores empregados, passou a ser criticada entre os conselheiros.

Principalmente, porque não há a menor convicção de que os técnicos procurados largariam seus clubes.

Galiotte está expondo o Palmeiras.

Mostrando que clube sem o mínimo planejamento ele comanda.

E o resultado é constrangedor.

As torcidas organizadas, que exigiram a saída de Vanderlei Luxemburgo, prometem protestar de forma mais veemente.

Andrey Lopes, o Cebola, segue à frente do milionário elenco do Palmeiras

Andrey Lopes, o Cebola, segue à frente do milionário elenco do Palmeiras

Cesar Greco/Palmeiras

São 12 dias do milionário elenco sob o comando do auxiliar técnico Cebola, Andrey Lopes.

As recusas de Ramírez e Beccacece são simbólicas.

Galiotte teve Jorge Sampaoli nas mãos.

O argentino queria implantar uma filosofia no clube.

Era caro, exigia contratações, mas é um dos melhores treinadores da América do Sul.

Galiotte quis economizar.

Contratou, pela metade do salário pedido pelo argentino, Vanderlei Luxemburgo.

Ele se mostrou ultrapassado.

E, agora, para tentar compensar o erro, é recusado pelo auxiliar de Sampaoli.

O Palmeiras não merece esses vexames...

Jorginho é demitido e Brasileirão chega a 13 quedas de treinador

Últimas