Jô de volta ao Corinthians. Para desviar o foco das dívidas

O atacante de 33 anos fechou contrato até 2023. Receberá R$ 700 mil mensais. O time está com dois meses de salários atrasados. 

Jô. Atacante nasceu no Parque São Jorge. Está empolgado com mais uma volta

Jô. Atacante nasceu no Parque São Jorge. Está empolgado com mais uma volta

Corinthians

São Paulo, Brasil

O Corinthians acaba de anunciar Jô.

O acerto já estava feito há um mês.

O contrato será até dezembro de 2023.

Receberá R$ 700 mil mensais, o teto no clube.

O mesmo que Cássio, Fagner e Luan.

A diretoria esperava anunciar o acordo quando a curva da pandemia diminuísse, perto da volta do futebol em São Paulo.

Mas a pressão pelas enormes dívidas fez com que o anúncio fosse antecipado para hoje.

É uma velha estratégia que Andrés Sanchez aprendeu com o ex-presidente Alberto Dualib.

"Quando há clima ruim no Corinthians, nada melhor do que uma contratação para acalmar a torcida e os conselheiros. Principalmente se for um artilheiro."

Jô retorna depois de dois anos e meio no Nagoya Grampus.

O atacante deveria ficar até o final do ano no Japão.

Mas se desentendeu com o treinador Massimo Ficcadenti.

O atacante não atua desde dezembro de 2019.

O retorno do atacante teve toda a colaboração do seu empresário, e amigo pessoal de Andrés, Kia Joorabchian.

Ele ainda tinha mercado.

O ex-treinador Fábio Carille convenceu o Al-Ittihad, time árabe onde trabalha, a oferecer um contrato de um ano a Jô.

O Atlético Mineiro também o queria.

Pedido de Jorge Sampaoli.

O atacante recusou.

E preferiu três anos e meio no Corinthians.

Foi um pedido de sua família, que queria o retorno ao Brasil.

E ao clube onde foi mais feliz.

Desde as categorias de base, Jô foi destaque no Corinthians. Ligação afetiva

Desde as categorias de base, Jô foi destaque no Corinthians. Ligação afetiva

Corinthians

Andrés Sanchez tem a certeza que, com Jô, e com a volta do futebol em São Paulo, será menos atormentado por conselheiros, pelas centenas de milhões em dívidas.

Não só com o estádio.

Mas pela administração assustadora do clube.

Jô fará dupla com o argentino Boselli.

Outra vez, Tiago Nunes não foi consultado.

A contratação veio do desejo pessoal de Andrés.

Os jogadores seguem com dois meses de salários atrasados.

O que seria péssimo para o entrosamento de um novo atleta.

Com problemas com o treinador do Nagoya, Jô não joga desde dezembro

Com problemas com o treinador do Nagoya, Jô não joga desde dezembro

Nagoya Grampus

A vantagem é que Jô tem vários companheiro de 2017.

Conselheiros realmente ficaram alegres com a chegada do jogador.

Mas não esquecem o terrível momento financeiro corintiano.

A estratégia de Dualib não funcionou...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Injustiças, azar… Veja craques que não foram campeões pelo seu time