Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Jamaica vence o Panamá, só precisa de um empate contra o Brasil. Mas o time é fraquíssimo. Equipe de Pia tem tudo para se classificar

Em um partida fraquíssima tecnicamente, a Jamaica venceu o Panamá. Passou o Brasil na tabela de classificação. O time de Pia precisará vencer na quarta-feira. O que não deverá ser difícil. Mas a pressão existe

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

Gol da zagueira Swaby. Depois de escanteio. Se o Brasil for sério e organizado, a Jamaica não preocupa
Gol da zagueira Swaby. Depois de escanteio. Se o Brasil for sério e organizado, a Jamaica não preocupa Gol da zagueira Swaby. Depois de escanteio. Se o Brasil for sério e organizado, a Jamaica não preocupa

São Paulo, Brasil

A Jamaica venceu o Panamá por 1 a 0.

Resultado que jogou a Seleção Brasileira para o terceiro lugar no grupo F.

Tendo a obrigação de vencer na quarta-feira (2), para sobreviver na Copa do Mundo, depois da derrota de hoje para a França.

Publicidade

Mas Pia Sundhage, que foi muito mal na organização da Seleção, tem tudo para respirar tranquila.

O nível técnico da seleção jamaicana de Lorne Donaldson é muito fraco. 

Publicidade

O ponto forte é a dedicação defensiva, que mostrou contra a França, conseguindo segurar o 0 a 0 na primeira rodada.

Quando o time abandonou o defensivismo e teve de atacar as ingênuas panamenhas, mostrou toda a fragilidade defensiva, expondo-se a vários contragolpes.

Publicidade

A partida foi equilibrada.

Nacho Quintana, que precisava também vencer, para tentar sobreviver na Copa do Mundo, adiantou seu time.

As duas equipes ficaram espelhadas, com o mesmo esquema tático, durante grande parte do jogo. 4-5-1, em um combate franco. E fraquíssimo tecnicamente.

Jody Brown foi a melhor articuladora jamaicana. Veloz, dribladora e com boa visão de jogo. Ela destoava no time apenas competitivo, lutador.

O Panamá apenas corria, tentava preencher os espaços. Mas a falta de talento era assustadora.

Embora a Jamaica tivesse mais articulação e pressionasse a saída de bola panamenha desde o início do jogo, o gol só saiu de maneira infantil, como o que decidiu Brasil e França.

Em um escanteio cobrado por Carter, a zagueira Swaby marcou. 

1 a 0.

No restante do jogo, muita luta, de lado a lado.

Mas sem a mínima técnica. Além da falta de talento, os dois times não mostravam força física. Estavam esgotados nos últimos dez minutos de jogo.

A Jamaica passava o Brasil na classificação.

Chegava a 4 pontos.

Ganhava a vantagem de poder empatar o confronto de quarta-feira.

Mas o Brasil é amplo favorito.

Até para golear.

Basta não atuar de maneira tão afobada quanto contra França.

Mas a pressão psicológica até quarta-feira será grande.

Por conta da própria Seleção.

Da maneira ruim como atuou contra as francesas.

Jogando de maneira séria, racional, a Jamaica não deverá opor resistência.

E o time de Pia passará para as oitavas.

Assim como a França deverá ganhar bem do Panamá, dentro da normalidade.

O problema é que o segundo colocado do grupo enfrentará a Alemanha.

Este é o "presente" pelo fraco jogo de hoje do time de Pia...

O tabu continua: Brasil é derrotado pela França e fica na vice-liderança do grupo F; veja as melhores fotos

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.