Cosme Rímoli 'Intervenção branca' de Muricy. Para tentar salvar o Brasileiro

'Intervenção branca' de Muricy. Para tentar salvar o Brasileiro

Com ordem do presidente Casares, novo coordenador de futebol cobrou os jogadores do São Paulo. Time não reage com Diniz

  • Cosme Rímoli | Do R7

Tetracampeão Muricy cobrou forte os jogadores. Time está fraquejando na reta final do Brasileiro

Tetracampeão Muricy cobrou forte os jogadores. Time está fraquejando na reta final do Brasileiro

Rubens Chiri/São Paulo

São Paulo, Brasil

Se a diretoria quisesse, ninguém ficaria sabendo.

Os clubes fazem treinos hermeticamente fechados quando querem.

Ainda mais durante a pandemia.

Mas não foi o caso de hoje pela manhã no São Paulo.

A começar pelo presidente Julio Casares, já cobrado pela decadência do time na reta final do Campeonato Brasileiro.

Ele queria que Muricy Ramalho fosse visto falando com os jogadores, antes do treinamento no Centro de Treinamento da Barra Funda.

As imagens foram feitas pelo fotógrafo oficial do clube.

E divulgadas nas redes sociais.

A 'intervenção branca' de Muricy não foi uma violência à Fernando Diniz.

Apenas a constatação que, inexperiente, cujo título mais importante é a Terceira Divisão do Campeonato Paulista, Diniz precisava de orientação.

De acordo com o clube foram 30 minutos de conversas do treinador tetracampeão brasileiro com os atletas.

E o tom foi de incentivo.

Mas de cobrança.

Muricy Ramalho já defendia, antes de assumir o cargo de coordenador, que o elenco são paulino é instável. E pressionado tende a não render. Falta força psicológica para enfrentar a cobrança sem títulos. O último foi em 2012, há nove anos.

Jamais faltou vibração e comando de Muricy, quando comandou o São Paulo

Jamais faltou vibração e comando de Muricy, quando comandou o São Paulo

São Paulo

Há jogadores que estão visivelmente tensos, sem render.

Como Gabriel Vera, Tchê Tchê e Igor Gomes. Brenner também segue afobado.

E também há atletas muito desgastados como Daniel Alves, Juanfran e Reinaldo.

O São Paulo perdeu três dos seus últimos cinco jogos.

Muricy já havia falado na semana passada com Diniz.

Pediu para que ele não xingasse seus jogadores durante os jogos.

O coordenador não entrou em detalhes táticos, por respeito a Diniz.

Focou no espírito, na vibração para que o time lute para ser campeão.

Na necessidade de todos se cobrarem durante os jogos.

Embora seja psicólogo formado, Diniz não tem conseguido passar confiança aos seus atletas.

Daí a intervenção de Muricy.

A preocupação de Casares é que, faltando nove rodadas, o time desabe de vez.

Está a apenas três pontos do Internacional.

Enfrentará o Athletico Paranaense em Curitiba.

Enquanto o time gaúcho, em casa, joga com o Fortaleza.

Casares deixa claro que está usando todas suas armas pelo título do Brasileiro.

E que há muita preocupação no Morumbi.

O time está desandando nas mãos de Diniz.

O treinador não teve direito à opinição sobre Muricy estar no treino e falar com os atletas.

A ordem veio da presidência.

A preocupação e tensão só crescem no Morumbi...

'Moedor de técnicos'! Brasileirão 2020 já teve 24 trocas de treinador

Últimas