Hernanes. Reserva de luxo. R$ 1,1 milhão mensal. Futuro ameaçado

Grupos que sustentam principais candidatos à sucessão do inseguro Leco garantem. Ou Hernanes se reinventa ou não ficará no São Paulo em 2021

Hernanes em 2020. Reserva. Entrou 11 vezes. Um gol. Nenhuma assistência

Hernanes em 2020. Reserva. Entrou 11 vezes. Um gol. Nenhuma assistência

Reprodução Twitter

São Paulo, Brasil

Daqui a dois dias, Hernanes completará 35 anos.

Seu contrato vai até dezembro de 2021 com o São Paulo.

Salário bate no R$ 1,1 milhão a cada 30 dias.

Ele é um jogador realizado financeiramente.

Transações com a Lazio, Inter de Milão e Hebei China Fortune, fizeram sua independência há muito tempo.

Tem restaurante na Itália.

Ele retornou ao Morumbi para ser idolatrado e esquecer a solidão da separação do seu casamento. A ex-esposa ficou com os quatro filhos na Itália.

Depois de dois anos, ele está mais feliz pessoalmente. Superou o fim do casamento e fez questão de registrar no Instagram estar noivo, no dia 2 de abril.

Mas falta algo fundamental ao meio-campista.

Perspectiva.

Tiago Volpi, Juanfran, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes; Antony, Vitor Bueno e Alexandre Pato.

Hernanes sabe que perdeu imenso espaço com Fernando Diniz.

Com a chegada dos veteranos Daniel Alves e Juanfran, o time precisa de mobilidade. Por isso, Igor Gomes e Vitor Bueno e o próprio Daniel Alves ocupam espaço que seria seu.

Ele sabe disso.

Só entrou em 11 jogos.

E marcou um único gol, contra a Ferroviária, no Paulista.

Nenhuma assistência.

Trajetória paupérrima.

Hernanes segue sendo muito respeitado nos bastidores do clube.

Até o executivo Raí é pressionado pelo salário alto para o reserva Hernanes

Até o executivo Raí é pressionado pelo salário alto para o reserva Hernanes

São Paulo

Mas se tornou uma unanimidade entre os 11 grupos que brigam para lançar candidatos à sucessão do inseguro Leco, em dezembro.

Ou ele consegue uma reviravolta dentro gramado, se impõe como líder e titular do time, ou não cumprirá seu último ano de contrato.

A expectativa pela sua terceira passagem no Morumbi está sendo frustrante.

Ele já valeu 25 milhões de euros, R$ 147 milhões, quando foi comprado pela Inter, em 2013. Hoje, o site mais respeitado em avaliações financeiras dos direitos dos atletas, Transfermarkt, avalia o meio-campista em 1,2 milhão de euros, cerca de R$ 7 milhões.

Os grupos que apoiam Marco Aurélio Cunha e Júlio Casares exigem que Hernanes dê a resposta ao investimento altíssimo que fez no jogador com a idade tão avançada.

Além do contrato de R$ 1,1 milhão por três anos, foram mais 3 milhões de euros, cerca de R$ 17,7 milhões, pagos ao Hebei Fortune. Por um atleta, que em janeiro de 2018, já caminhava para os 34 anos.

As declarações recentes de que o São Paulo mudou, deixou de ser referência como clube, está há oito anos sem títulos e passou a atrasar salários, também o desgastaram.

Ou Hernanes se reinventa em campo até dezembro ou não seguirá no clube.

Grupos políticos não enxergam lógica em seguir pagando R$ 1,1 milhão para um reserva de 35 anos.

Por mais que seja um ídolo.

Simples e cruel assim...

São Paulo é o 14º clube que mais troca de técnico em todo o mundo