Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

Guerra no Corinthians. Comissão milionária, colchões por camarote, time sub-23. Diretor demitido tem força para implodir o presidente Melo

Diretor de futebol, Rubens Gomes, demitido por telefone, se transforma no maior adversário do presidente Augusto Melo, que controlará sozinho todo o futebol do Corinthians. Rubão promete levar a público os bastidores das transações do Corinthians

Cosme Rímoli|Cosme RímoliOpens in new window

Rubens Gomes, de principal apoiador, a maior inimigo de Augusto Melo

“Acabou a farra do Palmeiras e do Flamengo.”

O juramento foi de Rubens Gomes, em dezembro de 2023, o homem que foi responsável pela eleição de Augusto Melo à presidência do Corinthians.

Rubão, como é tratado no Parque São Jorge, conseguiu alinhar conselheiros em número suficientes para acabar com o sonho de André Negão, candidato da chapa Renovação e Transparência, que dominava o clube há 17 anos.

Em compensação, havia recebido dois ‘prêmios’.

Publicidade

O primeiro, controlar o futebol na administração Melo.

O segundo, ser o candidato a suceder o presidente que colocou no cargo.

Publicidade

No Corinthians não há reeleição.

Só que o planejamento deu todo errado.

Publicidade

A luta pelo poder fez com que Melo passasse a interferir no futebol e Rubão na administração.

A demissão sumária do assessor de imprensa Wagner Vilaron, colocado pelo diretor, foi uma declaração de guerra do presidente.

Tudo estava péssimo por conta da campanha vergonhosa no Corinthians.

Do desperdício pela manutenção de Mano Menezes.

Dos vexames envolvendo o frustrante anúncio de interesse em Gabigol e a perda de Lucas Veríssimo.

A reformulação do time ‘aos soluços’, com jogadores chegando aos poucos, impedindo a formação de uma equipe.

Ter como meta em 2024 não vencer um título, mas fugir da possibilidade de rebaixamento.

Rubão entrou em choque com Melo.

O presidente decidiu demitir o diretor, acreditando não precisar mais dele.

Era tudo o que a oposição, encabeçada por Andrés Sanchez, queria.

Rubão demitido oficialmente ontem.

E hoje já mandou recado.

Deixou claro ter todos os detalhes de transações de Melo que estão sendo questionadas.

Como a comissão altíssima paga pelo patrocínio máster da camisa corintiana.

Nada menos do que R$ 25 milhões.

Dinheiro reservado para a Rede Social Media Design LTDA.

O clube receberá R$ 360 milhões em três anos, da casa de apostas Vai de Bet.

A comissão foi considerada, por conselheiros influentes, da situação e da oposição, como exagerada.

Rubão, em carta aberta publicada hoje, também questiona a criação da equipe sub-23.

A CBF se negou, em 2023, a criar um campeonato para essa idade de atletas.

Por conta do baixo nível técnico dos jogadores.

Até os 22 anos, eles já deveriam estar atuando em campeonatos estaduais, nacionais ou internacionais.

Acontece que o Corinthians tem a tradição de acumular atletas, fazer contratos longos quando eles estão ainda em formação.

Um verdadeiro desperdício de dinheiro.

Para não simplesmente dispensá-los, o Corinthians voltou a criar a categoria sub-23, que Rubão e a grande maioria dos conselheiros é contrária.

Defendiam uma apuração muito maior na hora de oferecer ou não contratos longos a atletas da base.

Mas não é este o raciocínio de Melo.

Rubão também cutucou a estranha negociação envolvendo o escambo de colchões por camarote.

O Corinthians aceitou ceder um camarote para 12 pessoas na Neo Química Arena, além de espaço nas costas da camisa de treino e uma placa de publicidade no CT Joaquim Grava. A Gazin irá entregar ao Timão 64 “camas box” e 64 colchões, que serão usados para melhorar a estrutura do hotel do clube no CT.

A empresa Gazin, do Paraná, poderá desfrutar do camarote até dezembro de 2024.

Melo fez essa negociação que, na prática, saiu por menos de 25% do preço normal do camarote, sem consultar ninguém.

Aliás, ele não nomeará ninguém para o cargo de Rubão.

Vai mandar no clube e também no futebol.

Como fazia o ex-presidente Duílio Monteiro Alves.

Rubens Gomes voltará a ser ‘apenas’ conselheiro vitalício.

Mas inimigo declarado de Melo, que não cumpriu o acordo pré-eleitoral.

Ele perdeu o controle do futebol.

E sabe cada detalhe das negociações envolvendo o Corinthians.

Rubão também tem ótimo relacionamento com as organizadas do clube.

O ambiente do futebol, que já está pesado, com o fraco rendimento do time.

Com Cássio na reserva.

Pode ficar muito pior.

Com a guerra declarada entre Melo e Rubão.

A dívida do Corinthians já chegou a R$ 2 bilhões...


Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.