Cosme Rímoli Grupo que comanda Corinthians deixa porta aberta para Ceni

Grupo que comanda Corinthians deixa porta aberta para Ceni

A rivalidade, enorme, nos 25 anos de Ceni como goleiro do São Paulo, acabou. Virou respeito e desejo de tê-lo como técnico do Corinthians, no futuro

  • Cosme Rímoli | Do R7

Rogério Ceni abraça Cassio e Mancini ri. Corinthians está aberto ao ídolo são paulino

Rogério Ceni abraça Cassio e Mancini ri. Corinthians está aberto ao ídolo são paulino

Reprodução/Corinthians TV

São Paulo, Brasil

Rogério Ceni soube que o Corinthians treinaria ontem no Ninho do Urubu, para o jogo de hoje, diante do Retrô, pela Copa do Brasil.

O treinador fez questão de ir ao encontro do elenco.

Abraçou Cássio, que sempre considerou o maior goleiro da história do Corinthians. Também deu um longo abraço em Vagner Mancini. Cumprimentou os demais jogadores.

Foi muito bem recebido.

A rivalidade de 25 anos do maior ídolo do São Paulo jamais será esquecida.

Com as devidas proporções, antes de Ceni, a torcida corintiana só alimentava a relação de amor e ódio nos confrontos com Pelé, no Santos. O maior de todos marcou 50 gols contra o Corinthians, sua maior vítima entre os clubes.

Quanto a Ceni foram 95 confrontos.

O Corinthians marcou 95 gols no grande goleiro.

Venceu 25 vezes, perdeu 21 jogos e empatou 21 partidas.

Para Ceni, a partida mais prazeirosa contra o rival foi no dia 27 de março de 2011.

Quando, cobrando falta, marcou seu 100º gol na carreira.

A alegria de Rogério Ceni. Centésimo gol na carreira. De falta, contra o Corinthians

A alegria de Rogério Ceni. Centésimo gol na carreira. De falta, contra o Corinthians

Reprodução/Youtube

Ele é o recordista mundial entre os goleiros, com 131 gols.

O que parecia impossível, com Rogério Ceni em campo, foi mudando radicalmente na sua carreira como treinador.

O homem que manda na política do Corinthians, desde 2007, o ex-presidente Andrés Sanchez, cogitou seriamente contratá-lo como treinador.

Em setembro do ano passado, ele já deixou esta possibilidade escancarada.

"Sem problema nenhum (contrataria).

"Ele vai ser um dos melhores treinadores do Brasil.

"É uma grande pessoa, não é mais atleta.

"Ele sempre respeitou o Corinthians, nunca ofendeu ou tirou sarro, como alguns já fizeram.

"Não teria nenhum problema de contratá-lo, não", assumiu Andrés, na Fox Sports.

A relação nos bastidores entre os dois é ótima.

Se abraçam, brincam quando se encontram.

Rogério Ceni também mudou a sua convicção sobre não trabalhar nos rivais do São Paulo.

Essa convicção foi abalada quando dirigiu a equipe do Morumbi.

Os torcedores são paulinos o xingaram e pediram sua saída em 2017, ao não perceber o desmanche orquestrado pelo ex-presidente, o inseguro Leco.

As ofensas nas arquibancadas do Morumbi e nas redes sociais não foram esquecidas.

Tanto que, a partir da sua demissão no São Paulo, ele decidiu que, como técnico, seria 'profissional'.

A maior prova aconteceu no dia 10 de novembro de 2020, quando mesmo sabendo que assumiria o São Paulo em 2021, quanto Julio Casares seria empossado presidente, preferiu fechar contrato com o Flamengo.

Cássio defendendo pênalti de Rogério Ceni.  Rivalidade equilibrada, disputada

Cássio defendendo pênalti de Rogério Ceni. Rivalidade equilibrada, disputada

Reprodução/Youtube

Desde então, sua relação com o São Paulo se tornou distante.

Mais até do que em setembro de 2020, quando garantiu à rádio Jovem Pan.

"Eu acho que foi o (Maurício) Galiotte (presidente do Palmeiras) que falou uma vez… Que não é conveniente! Eu tenho o maior respeito pelo Corinthians e pelo Palmeiras, mas você já imaginou aquele torcedor do São Paulo que fez uma tatuagem no braço?

"Assim, por mais que você goste do futebol, e isso é da profissão, eu acho muito difícil que, primeiro, exista um interesse. Eu acho que não existirá um interesse de Palmeiras e Corinthians para me contratar.

"E, segundo, seria muito improvável por essa história que se criou (no São Paulo). Acho até que perderia um pouco de todo o contexto da história que se criou, do respeito, mas também da rivalidade que existe."

E destacou o quanto se sente respeitado tanto no Palmeiras como no Corinthians.

"Nós fomos treinar no Palmeiras recentemente e fomos muito bem recebidos lá, todas as vezes em que a gente vai lá, a gente é muito bem recebido. Eu, particularmente, que fui adversário do Palmeiras, sou sempre muito bem recebido lá.

"Na Arena Corinthians, também. Então, assim… Ainda tem algum brilho no futebol quando você mantém essa rivalidade misturada com respeito com os grandes adversários."

Só que Ceni está errado.

Pelo menos no que depender do grupo político que comanda o Corinthians.

Ele não é só respeitado.

Mas seu trabalho é acompanhado de perto.

Não é um nome barrado no clube.

Muito pelo contrário.

Até mesmo nas redes sociais, a rejeição dos torcedores corintianos, não é nem sombra do que já foi ao ídolo são paulino.

Rogério Ceni no Corinthians é possível.

Um exemplo recente de como tudo muda no futebol atual, Alex, ídolo do Palmeiras foi confirmado como treinador da equipe sub-20 do São Paulo.

Não foi por acaso que Ceni se sentiu muito bem com a delegação corintiana.

Ele não é só respeitado.

Mas levado em conta como um futuro técnico...

Saiba 7 motivos que fazem Rogério Ceni ser comparado a estrangeiros

Últimas