Gabriel Jesus e Ederson deixam Guardiola, de joelhos.City eliminado

Há nove anos, o excepcional técnico não conquista a Champions. Desta vez, errou contra o Lyon. Mas foi sabotado por Gabriel Jesus, Sterling e Ederson

O genial Guardiola se desespera, de joelhos. Nove anos sem ganhar a Champions

O genial Guardiola se desespera, de joelhos. Nove anos sem ganhar a Champions

Reprodução/Sport

São Paulo, Brasil

Pep Guardiola é um gênio.

Revolucionou o futebol mundial.

Seu Barcelona, de 2008 a 2012, subverteu a ordem tática de uma geração.

Mas desde 2011 não consegue vencer a Champions.

Tudo piorou depois que saiu da Catalunha e perdeu a companhia de Messi.

Chegou ao novo ano sem vencer o campeonato mais importante do planeta.

Foi a terceira eliminação com o Manchester City.

Como em uma maldição, mesmo com o melhor elenco, o treinador caiu nas quartas-de-final da Champions. Desta vez, em Portugal e diante do Lyon, por 3 a 1. 

O treinador catalão tem grande parte da culpa pela eliminação, ao não ter coragem de escalar um time mais ofensivo, diante da fortíssima marcação na intermediária, já conhecida do francês Rudi Garcia. 

Guardiola insistiu em trê zagueiros, quatro meio campistas com características menos ofensivas, deixando divorciados Gabriel Jesus, Steerling e um apagadíssimo De Bruyne.

O que foi ótimo para os contragolpes em velocidade, do time francês, explorando a marcação alta do City. As bolas em diagonais, pegando os zagueiros de costas e os atacantes do Lyon de frente, decidiram a importantíssima partida.

Guardiola montou mal o time. Mas o gol que Sterling perdeu foi indecente

Guardiola montou mal o time. Mas o gol que Sterling perdeu foi indecente

Reprodução Uefa/Twitter

Mas dois brasileiros e um jamaicano, naturalizado inglês, sabotaram de vez as pretensões de Guardiola.

A partida estava empatada.

No primeiro tempo, aos 23 minutos, Marçal lançou Ekambi pela esquerda, o chute foi travado por Garcia. Mas a bola sobrou livre para Cornet, bater com curva, sem chance para Ederson.

A muito custo, o Manchester City empatou.

No segundo tempo, também aos 23 minutos, Mahrez descobriu Sterling livre na esquerda, da linha de fundo, ele ajeitou para De Bruyne, que invadiu a área e chutou com consciência, tirando a bola de Lopez.

Foi quando o City teve tudo para virar o jogo.

Aos 31 minutos, Sterling, teve inteligência, ao descobrir Gabriel Jesus livre atrás dos zagueiros do Lyon, frente a frente com Lopes.

Mas o brasileiro, quando mais se esperava dele, não teve convicção para bater na bola. Bateu de maneira afobada para fora.

O castigo veio rápidíssimo. 

Ederson falhou feio no terceiro gol do Lyon. Eliminação decretada

Ederson falhou feio no terceiro gol do Lyon. Eliminação decretada

Reprodução Uefa/Twitter

Dois minutos depois, o Lyon roubou a bola na intermediária, com a defesa do Manchester City completamente desarrumada. Dembélé invadiu sozinho e tocou, na saída de Éderson, a bola passa por debaixo de suas pernas. 2 a 1, Lyon.

O time inglês foi para o desespero.

E aos 40 minutos, Gabriel Jesus conseguiu ótima jogada pela direita e chutou cruzado. A bola chegou no jamaicano naturalizado inglês. 

Era Sterling a bola e o gol vazio. Nervoso, chutou forte, para cima, para fora.

Outra vez, o Lyon não perdoou.

Aouar chutou fraco e Ederson, outro brasileiro a sabotar Guardiola, largou a bola nos pés de Dembélé. 

3 a 1 Lyon.

Aos 41 minutos do segundo tempo.

Guardiola chegou a ficar de joelhos, desconsolado.

Gabriel Jesus fez o de sempre, nos fracassos. Chorou

Gabriel Jesus fez o de sempre, nos fracassos. Chorou

Reprodução Uefa/Twitter

Mas de nada adiantou.

Nova eliminação da Champions.

E o Lyon enfrentará o Bayern, quarta-feira, valendo vaga na final.

Gabriel Jesus, Ederson e Sterling colaboraram.

Mas o genial treinador catalão perdeu seu toque mágico.

Precisa se reciclar...