Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

Gabigol insiste em tentar ficar no Flamengo. Até porque fechou seu mercado na Europa. No Brasil, ninguém paga o que pede para renovar

Gabigol se aproveitou do escancarado Vasco, na estreia de Álvaro Pacheco, que permitiu 28 finalizações. Marcou o sexto gol no histórico massacre por 6 a 1. E usou os microfones para pedir a renovação de contrato. Quer R$ 54 milhões. Direção não se comove. Só ficará se sua suspensão de dois anos por tentativa de burlar o exame antidoping. E diminuir muito sua pedida

Cosme Rímoli|Cosme RímoliOpens in new window

Gabigol 'roubou a cena' da goleada impiedosa do Flamengo. Marcou o sexto gol, fez declaração de amor. Foi aplaudido, mas também vaiado. Conseguiu sabotar a idolatria que tinha (Gilvan de Souza / Flamengo)

“Ô Gabigol vai se fo...

“O meu Flamengo não precisa de você...”

Esse era o coro que dominava grande parte da torcida rubro-negra em homenagem a Gabigol, durante o jogo mais fácil de 2024, o clássico contra o Vasco escancarado de Álvaro Pacheco. O treinador fazia sua estreia sem entender a diferença entre elencos e com marcação pífia nas intermediárias, mais a expulsão infantil de João Victor, o que facilitou ao máximo para o time de Tite se deleitar, chegar aos 6 a 1 histórico.

A dois meses de completar 28 anos, Gabigol ainda é o jogador mais midiático do país.

Publicidade

Ele sabe, de cor, como manipular, tirar todo o proveito possível de um gol que marque.

Ainda mais nesta péssima situação que criou para si mesmo.

Publicidade

Com direito a lutar contra a punição de dois anos por tentativa de burlar o exame antidoping.

E ainda tomar cerveja na sua casa, com amigos, vestindo a camisa do Corinthians.

Publicidade

Transformado em mero reserva, pelo rancoroso Tite, que não esquece o fato dele ter regido uma ‘orquestra’ de palavrões de torcedores contra o treinador, que estava na Seleção Brasileira e o deixou, de maneira injusta, fora da Copa do Mundo do Catar, Gabigol precisava de algo positivo.

Oportunista, se aproveitou da melhor maneira do fato de entrar no Maracanã, diante do rival histórico, o Vasco, já ‘morto’ em campo.

O clube da Cruz de Malta perdia por 5 a 1, estava entregue.

Eram 33 minutos do segundo tempo, quando substituiu Pedro.

Dez minutos mais tarde, Wesley invadiu a grande área vascaína pela direita e cruzou.

Maicon, em uma atuação assustadora, desviou de maneira muito leva a bola, que chegou para Gabigol só empurrar para as redes.

Foi apenas o terceiro gol em 2024, em 13 partidas que entrou em campo.

Neste momento colocou sua mente midiática em ação.

Fez questão de correr em direção dos fotógrafos.

E fez a comemoração que o consagrou.

Com os braços dobrados, como se mostrasse os bíceps, para a torcida.

Beijou a camisa rubro negra e apontou ao flamenguistas nas arquibancadas.

Como se pedisse desculpas.

Mas se esperava só flores, não recebeu.

Vieram as palmas, sim.

Mas acompanhadas por palavrões e vaias.

O rancor não foi esquecido, por usar a camisa de outro time do Brasil, o mesmo que se mostrou interessado no seu futebol, no início de 2024, o Corinthians.

Mal o jogo acabou, veio o discurso mais do que ensaiado.

“Na verdade, eu estou muito bem. Eu acho que depende tudo do ponto de vista que você enxerga as coisas, né? É claro que eu não vou conseguir agradar todo mundo. Também sei que muita gente quer estragar essa relação que a gente tem, entre o Flamengo e eu.

“Mas é só você ir pra parte boa, a parte que os meus colegas me ajudam. A diretoria também me apoia. Saem muitas coisas, muitas inverdades (na mídia). Eu não posso ficar toda hora negando, se não fica chato da minha parte.

“O que eu tenho que fazer é focar nos meus treinamentos, dar o meu máximo, como eu sempre fiz. E quando eu entrar cinco, dez, 15 (minutos), um jogo inteiro, eu vou dar o meu máximo. É claro que a maioria das vezes, graças a Deus, a gente foi muito feliz aqui. Mas às vezes acontecem coisas ruins. É o que eu falei: depende do ponto de vista. Eu estou aqui para poder voltar, poder ajudar. Quando precisar, eu vou estar pronto.”

Mas e vestir a camisa do Corinthians?

“Já falei o que tinha que falar. Como eu falei, já usei várias camisas de times, mas nunca usei camisas de times do Rio (risos). Eu me arrependo, errei, foi uma coisa sem pensar, uma coisa que não teve nenhuma intenção, eu estava tranquilo na minha casa. Todo mundo sabe do meu amor pelo Flamengo, todo mundo sabe o quanto eu amo jogar aqui, o quanto eu amo jogar para essa torcida.

“Eu me identifico com o Flamengo! Para mim, a questão é essa.

“Eu amo jogar no Flamengo, eu amo morar no Rio de Janeiro, e eu espero ficar aqui por muito tempo.”

Só que a empolgação na direção do Flamengo, pela renovação de contrato de Gabigol, é perto de nula.

A opinião é que o jogador é caríssimo, problemático, e que Tite o enxerga como reserva de Pedro.

E que tem ainda a decisão definitiva, se o atacante terá ou não de cumprir sua suspensão de dois anos.

A decisão final do Conselho Arbitral da Fifa será conhecida na sexta-feira.

Por enquanto, ele está atuando com a liberação provisória.

O vice de futebol, Marcos Braz, que já teve até discussão fortíssima com o jogador, não deu declaração entusiasmada, sonhando com a permanência do atacante. Muito pelo contrário.

“Por razões óbvias, vamos tratar isso (possível renovação) depois do julgamento que vai ser no dia 7. Então, assim, o Gabriel é do Flamengo, tem contrato até o final do ano. Numa situação normal, já deveria e estaria com contrato renovado. Não foi possível por uma série de motivos. Mas acredito que, depois da sexta-feira, com calma e tranquilidade, vamos analisar quais são os próximos passos.”

Tite, que teria sofrido uma intervenção no joelho, e se tratou nos vestiários, não apareceu para entrevistas.

Se estivesse na coletiva, teria de falar do atacante, que roubou toda a atenção do clássico.

Gabigol sabe que não tem mercado na elite do futebol da Europa.

Fracassou na Inter de Milão e no Benfica.

Clube grande algum europeu o tem na alça de mira.

Os grandes brasileiros têm sérias restrições a ele.

Por conta do salário que já recebe no Flamengo, cerca de R$ 1,9 milhão por mês.

Gabigol pediu para seguir no clube carioca R$ 54 milhões em luvas.

E mais R$ 2 milhões por mês.

A direção do Flamengo garante que ‘vai estudar’ a pedida do jogador.

Espera a definição do CAS nesta sexta-feira.

Pode ser a desculpa ideal para não renovar.

Gabigol já percebeu que a situação está péssima para o seu lado.

E não será surpresa alguma se não renovar.

A direção rubro negra se cansou dos problemas causados por Gabigol.

Demais para um mero reserva de Tite...







Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.