Cosme Rímoli Fracasso. São Paulo fora da Libertadores. Reinaldo se despede. E Ceni com medo de rebaixamento em 2023, sem contratações

Fracasso. São Paulo fora da Libertadores. Reinaldo se despede. E Ceni com medo de rebaixamento em 2023, sem contratações

A inútil goleada do São Paulo sobre o desinteressado Goiás não trouxe o mínimo ânimo para  Ceni. Com o clube devendo mais de R$ 700 milhões, sem Libertadores, os possíveis investidores devem virar as costas ao São Paulo

  • Cosme Rímoli | Do R7

Ceni sabe que o tamanho do fracasso que significa não ter classificado o clube para a Libertadores

Ceni sabe que o tamanho do fracasso que significa não ter classificado o clube para a Libertadores

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

Fracasso.

Esta é a sensação que domina a direção do São Paulo, a Comissão Técnica e os jogadores.

Vencer o desinteressado Goiás por 4 a 0, hoje, não foi consolo.

Não estar na Libertadores da América, mesmo com o Brasil tendo oito vagas, foi um duro golpe em um tricampeão mundial. 

Fora da competição mais importante da América do Sul.

O clube, que já deve mais de R$ 700 milhões, já deixa de receber R$ 20 milhões, que seria a premiação dos clubes que disputam a fase preliminar da Libertadores.

Além de afastar investidores. A chance de uma empresa ou grupo de empresários colocar dinheiro em um clube vai disputar a Copa Sul-Americana em 2023 é muito menor do que um dos presentes na Libertadores.

Rogério Ceni, que confirmou que comandará o clube no próximo ano, sabe que as contratações serão muito menos fortes do que poderiam.

E as saídas já começaram.

Depois de Miranda, a confirmação de outro líder deixando o clube.

Reinaldo.

"Esperei até o último momento para poder renovar com o São Paulo, mas infelizmente é o fim de um ciclo. O elenco tem que rodar, alguém tem que sair e desta vez fui eu e mais alguns. Esperei, sempre dei a prioridade ao São Paulo", disse hoje, o lateral esquerdo. 

A direção do clube queria baixar seu salário e oferecia apena um ano de contrato. O Fluminense, ofereceu aumento e dois anos de compromisso. Não foi difícil escolher.

Além de Reinaldo e Miranda, Eder já acertou sua saída.

Andrés Colorado, André Anderson também.

O clube busca interessados em Igor Gomes.

Reinaldo e Ceni. Despedida que o treinador não desejava. Mas o clube queria diminuir o salário do jogador

Reinaldo e Ceni. Despedida que o treinador não desejava. Mas o clube queria diminuir o salário do jogador

Reprodução/Twitter

Só há uma maneira de Rafinha seguir, se decidir diminuir seu salário.

Luizão, a grande revelação da base, não ficará. A direção do São Paulo não conseguiu renovar seu contrato e ele acertou a ida para o West Ham.

Nikão, que passou mais tempo contundido do que em condições de jogo este ano, também está longe de ser prioridade. A esperança era o Athletico aceitar uma troca pelo uruguaio Terans. Proposta recusada.

Rogério Ceni era a imagem de desolação pelo fato de o clube não ter chegado à Libertadores.

"Não foi hoje que deixamos de chegar entre os oito, foi ao longo da temporada. Tivemos muitas oportunidades criadas, e nas escolhas que tivemos em priorizar as copas. Por muitas vezes, sempre falei e fui contraditório, as copas são traiçoeiras, o Brasileirão é difícil", dizia, deixando transparecer o óbvio, motivo de suas reclamações constantes: a falta de elenco forte.

"O que faltou muitas vezes, tivemos na reta final muita gente fora, isto atrapalhou bastante. Dois momentos da temporada que tivemos muita gente fora. Essa reta final deixamos de contar com muita gente, perdemos pontos importantes, um desses empates faltou para a gente no final. Com uma dedicação exclusiva ao Brasileiro, teríamos chegado ao G6", supôs.

2022 foi um ano de duas finais e nenhum título.

Mas estar fora da Libertadores de 2023 foi um golpe muito duro na diretoria.

O presidente Julio Casares perdeu força no Morumbi, mesmo no seu grupo político que domina o clube.

Ele termina a temporada muito pressionado para buscar investidores que transformem o São Paulo em SAF. Ou, no mínimo, que banquem a venda de naming rights do Morumbi.

Não chegar nem nos oito primeiros colocados no Brasileiro é resumido como um grande vexame para os conselheiros que sustentam Casares.

Até mesmo o coordenador Muricy Ramalho está preocupado, tenso.

Sabe que 2023 poderá ser ainda mais frustrante, se o clube não conseguir dinheiro para contratar jogadores com forte potencial.

"Vai ser um ano mais difícil, independente do que faça. Subiram Grêmio, Vasco, Cruzeiro e Bahia, com investimento e time de camisa. Se torna um Brasileiro mais concorrido e esse fato torna o ano de qualquer um mais difícil", disse Rogério Ceni.

Para bom entendedor...

Há uma nada sutil preocupação com rebaixamento...

Conheça história do ex-goleiro da Espanha que perdeu Copa do Mundo por causa de perfume

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas