FPF usa a reabertura da '25'. Testes e treinos na próxima semana

Se o comércio foi liberado,com ruas lotadas, em plena pandemia os clubes voltarão aos treinos. Paulista recomeçará na primeira quinzena de julho

A lógica da Federação Paulista e dos clubes. Se a 25 de março foi reaberta...

A lógica da Federação Paulista e dos clubes. Se a 25 de março foi reaberta...

WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO/10.06.2020

São Paulo, Brasil

Se as ruas da 25 de março estão lotadas, com a aprovação da prefeitura, apesar de o Brasil viver o auge da curva da pandemia, por que não liberar os jogadores para treinarem?

E se prepararem para retomar os jogos do Campeonato Paulista?

Essa é a lógica que dominou a videoconferência do Conselho Arbitral da FPF, hoje à tarde.

Os quatro grandes, como haviam combinado, voltarão juntos.

A testar seus jogadores e a treinar.

Na próxima segunda-feira, dia 15, testes.

E, ainda na semana que vem, treinos

Testes rápidos para o coronavírus.

E treinos.

Assim como os demais clubes do Campeonato Paulista.

A esperta diretoria do Red Bull, que estava treinando desde o dia 2, recebeu uma reprimenda e o pedido que seus jogadores parem de se exercitar coletivamente. 

Esperem até a segunda-feira, como os demais clubes.

Essa parta da reunião foi sacramentada.

Agora, há a indefinição sobre a volta efetiva do Campeonato Paulista.

A FPF acredita ser possível no dia 5 de julho.

Mas não passará da primeira quinzena do próximo mês.

Até os maiores defensores da paralização, os presidentes do Palmeiras, Mauricio Galiotte, e o do Corinthians, Andrés Sanchez, cederam.

Acreditam que, mesmo o auge da pandemia, há condições de retornos. Do treinamento e dos jogos, sem público.

O presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, é muito vivido.

E fez questão de convocar amanhã o Ministério Público do Trabalho, Ministério Público do Estado de São Paulo e o Governo do Estado de São Paulo, além dos 16 clubes.

Reinaldo quer a Federação Paulista protegida legalmente, caso aconteçam casos de contaminação.

Galiotte e Andrés eram os últimos a não querer a volta do futebol. Cederam

Galiotte e Andrés eram os últimos a não querer a volta do futebol. Cederam

FPF

E também em relação ao intervalo entre as partidas, que pode ser menor do que o normalmente é adotado. De três dias.

 O Sindibol (Sindicato das Associações de Futebol de São Paulo) e o Sindicato dos Atletas Profissionais de São Paulo finalmente concordam com o retorno do futebol.

Mesmo com medo do coronavírus, os atletas pressionam seus sindicatos pela volta dos jogos. Para garantir seus salários.

A Globo já assegurou que, quando o Paulista retornar, pagará a última parcela que  deve aos clubes pela competição.

Globo pagará a última parcela do Paulista. Assim que os jogos retornarem

Globo pagará a última parcela do Paulista. Assim que os jogos retornarem

Reprodução Sportv

Não pagou por conta da paralisação pela pandemia.

O clima foi de tranquilidade ao final da reunião.

A falta de recursos pela parada do futebol aproximou os clubes.

Em uma jogada política, o presidente da FPF, deixou para o prefeito Bruno Covas anunciar amanhã a retomada dos testes e treinos dos três grandes na Capital. Reinaldo avisará ter a liberação de todas as cidades do interior e do litoral, Santos, para a volta dos treinamentos dos demais clubes.

Resta apenas cravar o dia do reinício do Paulista.

Hoje, São Paulo bateu, pelo segundo dia consecutivo, o número de mortes, por conta do coronavírus.

Foram 340 casos.

9.862 pessoas já perderam a vida pela pandemia.

Nunca a doença matou tanto no estado.

E o futebol vai voltar...

Acabou o amor! Relembre polêmico namoro da mãe de Neymar