Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

Fortaleza vira obsessão para direção do Corinthians. Mas Vojvoda e Paz se recusam a trabalhar no Parque São Jorge

O tricampeão da Copa do Nordeste e clube que melhor se reestruturou no futebol do Brasil virou referência ao desesperado presidente Augusto Melo. Quando Mano foi demitido, tentou e ouviu ‘não’ de Vojvoda, o treinador argentino. Desta vez o ‘não’ foi de Marcelo Paz, CEO

Cosme Rímoli|Cosme RímoliOpens in new window

Marcelo Paz e Vojvoda acumulam títulos em um trabalho muito sério no Fortaleza. Disseram 'não' ao Corinthians

Augusto Melo precisa de uma reviravolta.

De um fato novo, capaz de desviar o foco de tantas péssimas notícias dominando o Corinthians.

Desde que assumiu, em janeiro, ele já tinha no foco de sua observação o sucesso do Fortaleza.

O clube se reinventou em 2017, quando Marcelo Paz assumiu a presidência.

Publicidade

A equipe acabava de ser vice na Série C.

Saía da Terceira Divisão depois de oito anos!

Publicidade

Classificada para a B, convenceu Rogério Ceni a assumir o comando de uma profunda reestruturação.

E ela foi muito bem feita.

Publicidade

Foi criado o Centro de Inteligência do Fortaleza.

Com direito a análise profundas de desempenho, busca de jovens talentos.

O Centro de Treinamento foi cuidadosamente pensado.

Com direito a avanço nos gramados, na fisiologia, na fisioterapia, na medicina esportiva, na preparação física.

Na exigência do gramado do Castelão ser um dos melhores do país.

Mesmo com a saída de Rogério Ceni, para o Cruzeiro, e depois, para o Flamengo, o Fortaleza seguiu crescendo.

A contratação de Juan Pablo Vojvoda foi a cereja do bolo.

Com Paz firmando um pacto real de compromisso.

Dos dois lados.

Assediado, o argentino ficou.

Em péssimos momentos nem foi cogitada sua demissão.

Fora tudo isso, Marcelo Paz foi o arquiteto da SAF batizada informalmente de ‘tabu’.

Ou seja, o próprio clube a controla.

Essa estrutura profissionalizada faz com que os empréstimos, por exemplo, que o Fortaleza precisa, tenha juros menores, já que as garantias são maiores.

Enfim, Paz mexeu em absolutamente tudo no clube nordestino.

De presidente, virou CEO da SAF.

Sob seu comando, o vice-campeonato da Sul-Americana, tricampeonato da Copa do Nordeste, cinco campeonatos cearenses, seis anos de permanência na Série A do Brasileiro.

Melo passou a ter esse ‘case’ de sucesso como obsessão.

Ele não teve originalidade.

Ao despachar Mano Menezes, na pior fase de sua carreira como treinador, ele tentou tirar Vojvoda. Mas, assim como Santos, Atlético Mineiro, Fluminense, Grêmio, Internacional, São Paulo e Vasco, ouviu um sonoro ‘não’.

O argentino quer completar seu ciclo, que deve terminar apenas em dezembro de 2025.

Desde que rompeu com Rubens Gomes e o demitiu, no dia 2 de maio, Melo pensa em Marcelo Paz para comandar o futebol do Corinthians.

E tentou a aproximação.

Tudo ficou ainda mais explícito há duas semanas, quando foi feito o convite para que assumisse.

Se tornasse o responsável pelo setor mais complicado do clube.

Marcelo Paz agradeceu e recusou.

O que deveria ficar em segredo vazou nesta manhã.

Se tornou mais uma área de desgaste de Melo, com novo fracasso.

Enquanto o dirigente nordestino ganhou o reconhecimento merecido.

Ainda mais atenção da mídia do centro do país.

O Fortaleza seguirá com sua dupla vencedora.

E o Corinthians segue a dura rotina de ter perdido o rumo.

Entregue à administração que se mostra absolutamente amadora...









Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.