Cosme Rímoli Flamengo quer se vingar 'na bola' do Grêmio, por proibição de público. Virou obrigação ganhar no domingo

Flamengo quer se vingar 'na bola' do Grêmio, por proibição de público. Virou obrigação ganhar no domingo

A direção do Grêmio foi à CBF exigir que o Flamengo não tivesse público domingo, no Maracanã. Conseguiu. A vingança do clube carioca será ganhar, de novo, do clube gaúcho ameaçado pelo rebaixamento

  • Cosme Rímoli | Do R7

Grêmio assume ter encabeçado a virada jurídica que tirou o público do Flamengo, no domingo

Grêmio assume ter encabeçado a virada jurídica que tirou o público do Flamengo, no domingo

Reprodução/TNT

São Paulo, Brasil

Humilhado no seu estádio, na derrota por 4 a 0, na primeira partida das quartas-de-final da Copa do Brasil, e depois eliminado no Maracanã, com nova derrota por 2 a 0, a direção do Grêmio começou a manhã desta quinta-feira feliz.

O motivo: se considera responsável pelo Flamengo não poder jogar com público no domingo, contra o próprio Grêmio.

O presidente Romildo Bolzan agendou ontem um almoço com o presidente interino da CBF, Ednaldo Rodrigues. E neste encontro insistiu ser enorme injustiça o Flamengo jogar com público no domingo, se havia um acordo entre todos os clubes de voltarem a ter torcedores nos seus jogos ao mesmo tempo.

Romildo garantiu a Ednaldo que, com exceção de Atlético Mineiro e Cuiabá, todos os demais 17 clubes da Série A estariam dispostos a não entrar em campo na próxima rodada, como protesto.

E que a CBF tinha a obrigação de apoiar a maioria, já que o acordo foi feito com seu aval.

Ednaldo hesitou, mas decidiu apoiar os clubes, apesar de, no primeiro instante, ter 'lavado as mãos' e tentado ficar isento na questão.

O apoio da CBF foi importante para o vice do STJD, Felipe Beviláqua, decidir reconsiderar a liberação para que o Flamengo tivesse público no domingo. E a liminar que o Flamengo conseguiu passa a valer só no dia 28 de setembro.

A direção flamenguista sabe que tem pouco tempo demais para articular nova virada jurídica. E, principalmente, organizar a venda de ingressos.

E está disposta a assimilar a derrota jurídica.

Mas avisa que, para a partida da semifinal da Libertadores, na próxima quarta-feira, contra o Barcelona de Guayaquil, a venda de ingressos estará mantida.

Os preços são assustadores.

De R$ 125,00 a R$ 1.200,00.

Quanto à partida de domingo contra o Grêmio, o clima é se vingar da postura do clube gaúcho na bola.

O presidente Rodolfo Landim exige a vitória, para deixar a vida do rival complicada, próxima da zona do rebaixamenteo.

Se houver chance, o Flamengo vai tentar golear...

Cristiano Ronaldo deixa mansão em Manchester por causa de ovelhas

Últimas