Cosme Rímoli Fla se dobra a Renato. Ele orientará o time, por telefone, contra o ABC

Fla se dobra a Renato. Ele orientará o time, por telefone, contra o ABC

O treinador quer aproveitar qualquer oportunidade para o time ganhar energia. Pediu e a diretoria deixou que poupasse atletas contra o ABC, em Natal. Renato pensa no Inter e no Olimpia, pela Libertadores

  • Cosme Rímoli | Do R7

Renato Gaúcho poupará jogadores. E ainda comandará time em Natal, por celular

Renato Gaúcho poupará jogadores. E ainda comandará time em Natal, por celular

Alexandre Vidal/Flamengo

São Paulo, Brasil

Bastaram seis partidas.

Seis vitórias seguidas.

24 gols a favor e três contra.

E Renato Gaúcho já consegue a diretoria do Flamengo mudar a filosofia que impera desde a passagem de Jorge Jesus, entre 2019 e 2020, na Gávea.

A de não poupar jogadores.

Renato Gaúcho foi avisado pelo vice de futebol, Marcos Braz que, mesmo com o elenco caríssimo e vasto que montou na Gávea, a direção queria os melhores em campo. Ao contrário do que acontecia no Grêmio, não haveria prioridade para a Libertadores. E que ele não deveria abandonar o Brasileiro, e mesmo a Copa do Brasil, como cansou de fazer no clube gaúcho.

Mas tudo já mudou.

"Eu conversei com o Braz, pedi autorização para ele para levar uma outra equipe para jogar o jogo da volta contra o ABC, vou poupar uns jogadores que estão desgastados. Vou ficar com esse grupo porque preciso de uma semana para treinar", revelou, o técnico, após a vitória contra o Corinthians.

O Flamengo cedeu.

Na primeira partida, o time de Renato Gaúcho venceu por 6 a 0. 

Braz cedeu e nem mesmo o técnico irá para o Rio Grande do Norte, para o jogo de volta, das quartas-de-final da Copa do Brasil. A equipe será comandada por seu auxiliar Alexandre Mendes.

Bruno Henrique é um dos jogadores que Renato Gaúcho quer poupar contra o ABC

Bruno Henrique é um dos jogadores que Renato Gaúcho quer poupar contra o ABC

Alexandre Vidal/Flamengo

Renato mudou a filosofia porque quer sete dias para descansar seus atletas e preparar o time para o confronto com o Internacional, domingo, dia 8, no Maracanã.

A tendência é que ele poupe vários atletas. O treinador não quis confirmar os nomes. Diego Alves, Bruno Henrique, Everton Ribeiro, Arrascaeta, Gabigol tem grande chance de não irem para Natal.

"Vou treinar bastante com eles essa semana. Vai o Alexandre fazer esse jogo de quinta contra o ABC. Daqui do Rio, através do telefone, eu vou ajudar durante a partida. A gente tem boa vantagem, mas não estamos classificados ainda", disse. Para o ABC se classificar precisa vencer por 7 a 0.

Renato foi questionado sobre o que deseja aprimorar.

"Quero colocar algumas ideias a mais a nossa equipe, que vem bem mas o treinador nunca está satisfeito. Então, vou aproveitar essa semana com o grupo que vai ficar no Rio de Janeiro para os próximos jogos", já pensando nos confrontos com o Olimpia, pela Libertadores. Dias 11, no Paraguai, e dia 18, no Maracanã.

Quanto à quebra de ritmo do Flamengo, no segundo tempo de hoje, contra o Corinthians, quando vencia por 3 a 0, e diminuiu drasticamente o ritmo, Renato confessou.

Ele e o time sabiam que a vitória já estava conquistada. E a decisão foi por poupar energia.

"Fica difícil de você jogar 90 minutos da maneira que a gente joga, sufocando bastante o adversário, não deixando ele jogar. Até porque a gente tinha feito o resultado. É normal a equipe valorizar um pouco mais a posse de bola."

Seis jogos, seis vitórias, 24 gols a favor, três contra. E todo o elenco motivado. Jogadores como Michael, Gustavo Henrique, Léo Pereira, Vitinho recuperados.

"Tenho carinho por todos eles. Eu procurei, passar essa confiança principalmente para os jogadores que não estavam em alta. Procuro dar atenção a todos eles. É como eu trabalho."

O resumo do ambiente na Gávea com a chegada de Renato Gaúcho foi dado por Gustavo Henrique. Ele tocou no ponto fundamental. A confiança.

"O clima já muda muito. O Renato é um cara muito extrovertido, um cara brincalhão. E o nosso grupo é assim, muito feliz, muito alegre. Ele nos traz confiança dia após dia. Estamos cada vez mais à vontade, com responsabilidade.

"Acho que essa é a grande diferença..."

Chilique após derrota e contra vacinação: as polêmicas de Djokovic

Últimas