Cosme Rímoli Eufórico, Ceni finalmente venceu o Corinthians, em Itaquera. Acabou o trauma, com a goleada por 5 a 1. Bahia respira

Eufórico, Ceni finalmente venceu o Corinthians, em Itaquera. Acabou o trauma, com a goleada por 5 a 1. Bahia respira

Rogério Ceni aproveitou a bobagem tática de Mano Menezes. Seu Bahia, com linha de cinco defensores e com ataque sem centroavante, foi uma equipe vibrante, objetiva. 5 a 1 foi mais que merecido

  • Cosme Rímoli | Do R7

 Ceni eufórico. Pela primeira vez venceu o Corinthians em Itaquera. E pode salvar o time da Série B

Ceni eufórico. Pela primeira vez venceu o Corinthians em Itaquera. E pode salvar o time da Série B

Bahia

São Paulo, Brasil

"Foi um triunfo espetacular.

"Onde é muito difícil de vencer.

"Pouca gente vem aqui e consegue vencer, pela capacidade do time, pela pressão que a torcida faz."

Rogério Ceni ainda tentou disfarçar.

Mas a felicidade estava estampada no rosto do treinador.

A goleada por 5 a 1 sobre o Corinthians ontem foi a sua melhor partida como técnico do Bahia. E o resultado impactante tem tudo para ser o incentivo para que o time nordestino não seja rebaixado.

Ceni jamais havia vencido em Itaquera.

"Eu, como treinador, trabalhei seis vezes aqui. Entre São Paulo, Fortaleza e Bahia foram três empates, uma vitória e duas derrotas. Como jogador foram duas ou três. Não joguei muito, mas não ganhei realmente.

"É um lugar difícil. O Corinthians não perdia há dez jogos em casa. São jogadores de alta qualidade, Renato Augusto, Yuri, Giuliano, Fagner, Cássio, caras que têm peso.

"Espero que seja um passo muito positivo para a gente se manter equilibrado. E tentar manter esses triunfos no final. É importante também porque deixa o Corinthians em uma posição de quem também precisa. Junta mais times na briga. A gente sabia que era a última grande chance para manter o Bahia vivo no que a gente veio aqui buscar."

Ceni surpreendeu ao colocar seu time, durante boa parte do jogo, com uma linha de cinco defensores. E não ter centroavante fixo.

"Nós tentamos uma estratégia que alguns podem entender como uma linha de cinco. O Juba jogou bem mais à frente que o Rezende, principalmente no primeiro tempo. Até quando deu usamos o Juba marcando bastante alto o Fagner, e o Rezende fazendo a cobertura por trás.

"Eu não achei que o Corinthians jogaria com linha de três. Por isso o Cauly tentou flutuar. Me surpreendeu um pouco a maneira como eles escalaram, mas não mudou muito a maneira de marcar."

Rogério Ceni sorrindo em Itaquera. Cena raríssima. Primeira vez que ele sai do estádio como vencedor

Rogério Ceni sorrindo em Itaquera. Cena raríssima. Primeira vez que ele sai do estádio como vencedor

Bahia

Rogério assumiu a luta, as batalhas para tentar evitar que o clube, que pertence ao grupo City, seja rebaixado.

"Nós tentamos uma estratégia que alguns podem entender como uma linha de cinco. O Juba jogou bem mais à frente que o Rezende, principalmente no primeiro tempo. Até quando deu usamos o Juba marcando bastante alto o Fagner, e o Rezende fazendo a cobertura por trás. Eu não achei que o Corinthians jogaria com linha de três.

"Por isso o Cauly tentou flutuar. Me surpreendeu um pouco a maneira como eles escalaram, mas não mudou muito a maneira de marcar."

Ceni tem contrato até 2024 e um bônus garantido, caso deseje, de verdade, seguir no Bahia.

A direção deu "carta branca" a Ceni.

Para escalar e até treinar com quem ele desejar.

O grupo City decidiu pagar salário milionário ao treinador.

Ele ganha R$ 1 milhão a cada 30 dias em Salvador.

A luta é renhida contra Vasco, Cruzeiro e Goiás para escapar do rebaixamento.

O time terá pela frente o São Paulo, em Salvador, o América Mineiro, em Belo Horizonte, e o Atlético Mineiro, em Salvador.

Ceni sabe que precisará pelo menos de duas vitórias para escapar da Segunda Divisão.

A vitória humilhante para o Corinthians era tudo o que queria.

Foi um incentivo incrível que pode resultar na salvação, em que muitos não mais acreditavam.

Por isso, Ceni, sempre tão reservado, se esqueceu da hierarquia.

Tratou de abraçar os jogadores que via pela frente.

Ele sabe.

Foi uma das maiores vitórias suas como técnico.

Finalmente derrubou, humilhou o Corinthians em Itaquera...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas