Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

'Eu não botei minha mãe para dar entrevista.' Dunga ataca Tite. Dorival defende. 'Por detalhe, Tite não ganhou a Copa'

Dorival Júnior tratou de defender Tite dos ataques feitos por Dunga. O atual treinador da Seleção sabe muito bem o quanto serão fortes as cobranças. E, inteligente, já antecipa as cobranças. E pede união

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

Ao defender Tite, Dorival defende a si mesmo. Ele sabe o quanto será cobrado por assumir a Seleção
Ao defender Tite, Dorival defende a si mesmo. Ele sabe o quanto será cobrado por assumir a Seleção Ao defender Tite, Dorival defende a si mesmo. Ele sabe o quanto será cobrado por assumir a Seleção (Santos)

São Paulo, Brasil

"Não sou crítico, mas acho o seguinte: ele (Tite) falou que se preparou oito ou 10 anos para vencer a Copa do Mundo e chegou no mesmo lugar que eu, que não tinha experiência.

"Quer que eu seja polêmico?

"Eu não botei minha mãe para dar entrevista na Globo.

Publicidade

"Eu não fiz propaganda de ninguém e falei que era o melhor.

"Os caras foram bater na minha casa para eu ser treinador.

Publicidade

"No futebol, muitas pessoas vendem umas coisas..."

Sincero ao extremo, Dunga não escondeu o pensa de Tite, que disputou e perdeu duas Copas do Mundo, comandando a Seleção Brasileira.

Publicidade

A primeira delas, com o apoio generalizado da população.

E caiu, duas vezes, como Dunga, nas quartas de final.

"As pessoas querem só ver o lado negativo. Por exemplo, ganhou de 3 a 0 da Argentina lá. Eu também ganhei. Classificou com três jogos de antecedência, eu também. Ganhei a Copa América, a Copa das Confederações, e sem experiência.

"Imagina se eu tivesse experiência...", completou Dunga.

Dorival Júnior foi confrontado com essas declarações do ex-treinador da Seleção Brasileira, em 2010.

E, inteligente, já projetou o que pode acontecer com ele, em caso de fracasso na Copa do Mundo de 2026, nos Estados Unidos.

Primeiro, defendeu o atual técnico do Flamengo, que fracassou na Rússia e no Catar. E também Dunga, que falhou no Mundial de África do Sul.

"O último trabalho do Tite foi a melhor campanha de eliminatórias, e por um detalhe ou outro, não ganhou a Copa, mas não deixou de ser brilhante, assim como foi o do Dunga. Não é momento positivo do nosso futebol, mas sabemos o caminho, e todos juntos, com certeza, voltaremos a ter o respeito do futebol mundial."

Dunga ainda guarda rancor pela maneira com que foi tratado. 'Sem experiência, fiz igual ao Tite'
Dunga ainda guarda rancor pela maneira com que foi tratado. 'Sem experiência, fiz igual ao Tite' Dunga ainda guarda rancor pela maneira com que foi tratado. 'Sem experiência, fiz igual ao Tite' (CBF)

Dorival escolheu o caminho dos 'detalhes'.

E seguiu, já criando uma barreira de proteção ao próprio trabalho, que ainda, na prática, nem começou, em relação aos jogadores.

"Ninguém escapa do resultado, temos que ter essa consciência. Mas temos que entender que a seleção é do povo, é nossa. Não podemos apenas apontar dedos."

"Não é a Seleção do Dorival, do Felipão, não é a seleção do Tite, do Fernando Diniz, do Dunga... É a Seleção do Brasil, do povo brasileiro. Quero um espírito vibrante. Acredito que todos os trabalhos tiveram muito valor."

Dunga foi fundo na cobrança a Tite falando no podcast do jornalista gaúcho Duda Garbi. 

Ficou muito claro que ele ainda não se recuperou das fortíssimas críticas que sofreu, quando comandou a Seleção Brasileira.

O único capitão de todas as Copas que xingou jornalistas ao erguer a taça nunca escondeu seu rancor pela maneira com que foi tratado no Mundial de 2010, quando fechou a Seleção, proibindo seus atletas de darem entrevistas. E xingando publicamente o apresentador Alex Escobar, da TV Globo, em plena coletiva de imprensa para o mundo todo.

Dunga nunca se conformou pela maneira com que Tite foi tratado, com proteção 'excessiva' por parte de vários órgãos de imprensa, antes da Copa da Rússia. E, mesmo depois do fracasso, depois do Mundial do Catar.

Quanto a Dorival, ele sempre foi um técnico que evitou polêmicas.

E, justiça seja feita, defendeu os treinadores que fracassaram com a Seleção, mesmo Dunga.

Mas que agora, falando para a Bandsports, deixou claro que se prepara para as cobranças, que virão fortes. Ainda mais pelo constrangedor momento da Seleção Brasileira.

Assumindo um cargo que o próprio presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, anunciou que estava reservado ao italiano Carlo Ancelotti, tetracampeão da Champions League, tricampeão mundial de clubes, entre outros 27 títulos internacionais, na elite de cinco países: Inglaterra, Itália, Espanha, Alemanha e França.

Defendendo Tite, Dorival defendeu a si mesmo...

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.