Seleção brasileira

Cosme Rímoli Equador? Paraguai? Tite sofre pela incompetência da CBF na busca por amistosos contra europeus. Fundamentais para a Copa

Equador? Paraguai? Tite sofre pela incompetência da CBF na busca por amistosos contra europeus. Fundamentais para a Copa

A CBF fez uma ingênua consulta à Fifa. Queria colocar um time B para disputar os dois últimos jogos das Eliminatórias. E tentar amistosos contra europeus. Não conseguiu. As partidas seriam fundamentais

  • Cosme Rímoli | Do R7

Brasil eliminado pela Bélgica. Falta de amistosos contra europeus aponta incompetência da CBF

Brasil eliminado pela Bélgica. Falta de amistosos contra europeus aponta incompetência da CBF

AFP

São Paulo, Brasil

Muito mais importante que a proteção irracional de Tite a Daniel Alves e Philippe Coutinho. Sem comparação com a ênfase dada à ausência de Renan Lodi, por ter tomado apenas uma dose de vacina contra a Covid-19 e ter perdido os jogos, sem importância, contra o Equador e o Paraguai, pelas Eliminatórias da Copa do Catar, para a qual a seleção está classificada, com cinco rodadas de antecedência.

Neymar fora, contundido, era mais do que esperado.

Fundamental nesta quinta-feira, 13 de janeiro de 2022, foi o vazamento da tentativa desesperada do Brasil de fazer sua obrigação. Buscar amistosos contra as seleções europeias, muito mais avançadas taticamente do que o time de Tite. 

Desde a derrota para a seleção belga, com a eliminação nas quartas da Copa da Rússia, o Brasil só enfrentou a República Tcheca, do território europeu.

Tite conversou com o presidente interino da CBF, Ednaldo Rodrigues. Já havia insistido com o presidente Rogério Caboclo, afastado por assédio sexual. O treinador sabe melhor do que ninguém, mas disfarça quando fala aos jornalistas, da necessidade de o Brasil enfrentar gigantes europeus antes da Copa.

Por várias questões. Adaptações táticas, confiança dos jogadores, intensidade física necessária.

Mas de nada têm adiantado seus pedidos. A CBF tem demonstrado enorme incompetência em driblar o calendário imposto pela Uefa e pela Fifa.

A Eurocopa e as Eliminatórias Europeias já eram grandes obstáculos. A criação da Liga das Nações, torneio disputado entre seleções do Velho Mundo, dificultou de vez, travou a possibilidade de amistosos. 

Tite segue incoerente. Dando cadeira cativa a seus protegidos. Como Philippe Coutinho

Tite segue incoerente. Dando cadeira cativa a seus protegidos. Como Philippe Coutinho

CBF

A cúpula da CBF, com seus três últimos presidentes afastados do cargo pela Justiça, não desperta grande respeito fora do país. Muito pelo contrário. José Maria Marin, Marco Polo del Nero e Rogério Caboclo trouxeram enorme prejuízo moral à entidade. Assim como Ricardo Teixeira, que foi banido do futebol.

Daí a Fifa não ter levado a sério a consulta para que o Brasil atuasse nas duas últimas partidas das Eliminatórias, contra Chile e Bolívia, com equipe reserva. Enquanto a principal faria amistosos na Europa. 

Foi ingenuidade absurda.

A Fifa jamais aceitaria que uma competição como as Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo fosse desprezada pelo Brasil.

O amadorismo, a incompetência na negociação são assustadores.

Juninho Paulista, reserva na Copa do Mundo em 2002, é quem teria a responsabilidade de, como coordenador da seleção, resolver esse problema.

"Os europeus não querem jogar contra nós. Esse é o problema", diz Juninho, constantemente, aos jogadores.

O problema não é "querer".

Está no dinheiro.

Empresários importantes do futebol brasileiro que negociam com clubes europeus sabem. A saída, já que esses jogos são mesmo tão importantes, seria a CBF oferecer o máximo de dinheiro possível às federações com grandes seleções. E não dividir o dinheiro da transmissão das partidas, como costuma ocorrer.

Com apenas duas partidas no Barcelona, e a quatro meses dos 39 anos, Daniel Alves foi chamado

Com apenas duas partidas no Barcelona, e a quatro meses dos 39 anos, Daniel Alves foi chamado

CBF

Ou seja, a CBF teria de abrir mão de sua parte.

O Brasil costuma ganhar entre 1 e 2 milhões de dólares, R$ 5,5 milhões e R$ 11 milhões, por amistoso. Esses empresários já ouviram que a solução para os amistosos ocorrerem está em a seleção se sujeitar a não receber para jogar. Ou até pagar para jogar.

O patrimônio da CBF é bilionário.

Mas os dirigentes se acostumaram com grandes cotas para o único pentacampeão mundial entrar em campo.

Daí outra parte importante do entrave.

O Brasil tem apenas cinco datas para amistosos antes da Copa do Mundo.

A CBF já amarra jogos com seleções africanas e asiáticas.

O único fato positivo é que, como esses amistosos ocorrerão depois das Eliminatórias e do sorteio dos grupos, a entidade buscará alguma seleção europeia fraca, que não se classificou para o Mundial, mas que tenha características parecidas com as de uma equipe que faça parte do grupo do Brasil.

E só.

Não é por acaso que, desde 2006, a seleção coleciona eliminações de Mundiais diante de europeus. 

Brasil foi humilhado pela Alemanha, no Mineirão. Inesquecível 7 a 1

Brasil foi humilhado pela Alemanha, no Mineirão. Inesquecível 7 a 1

AFP

Diante desse fracasso, seguem as Eliminatórias, com o Brasil já classificado, tendo de atuar com seu time principal. Hoje ocorreu a convocação para os dois próximos jogos.

Contra o Equador, no dia 27, em Quito. E diante do Paraguai, no dia 1º de fevereiro, no Mineirão.

Goleiros: Alisson (Liverpool), Ederson (Manchester City) e Weverton (Palmeiras)

Laterais: Emerson Royal (Tottenham), Daniel Alves (Barcelona), Alex Sandro (Juventus) e Alex Telles (Manchester United)

Zagueiros: Eder Militão (Real Madrid), Gabriel Magalhães (Arsenal), Marquinhos (PSG) e Thiago Silva (Chelsea)

Meios-campistas: Fabinho (Liverpool), Paquetá (Lyon), Bruno Guimarães (Lyon), Casemiro (Real Madrid), Fred (Manchester United), Gerson (Olympique de Marselha), Everton Ribeiro (Flamengo) e Philippe Coutinho (Aston Villa)

Atacantes: Antony (Ajax), Gabigol (Flamengo), Gabriel Jesus (Manchester City), Matheus Cunha (Atlético de Madri), Raphinha (Leeds), Rodrygo (Real Madrid) e Vinicius Junior (Real Madrid)....

Mercado da bola: confira as negociações do seu clube para 2022

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas