Cosme Rímoli Endrick, pronto para ser o principal jogador do Pré-Olímpico. Como quer o Real Madrid.  Mas sem estrelismo. Para alívio da Seleção

Endrick, pronto para ser o principal jogador do Pré-Olímpico. Como quer o Real Madrid.  Mas sem estrelismo. Para alívio da Seleção

A estrela de R$ 400 milhões, que o Real Madrid impôs que disputasse o Pré-Olímpico, está 'pronta'. E sem estrelismo, para grande alívio de Ramon Menezes e companheiros de time. Ambiente é ótimo na Venezuela

  • Cosme Rímoli | Do R7

Endrick. Potencial para ser o grande jogador do Pré-Olímpico. Sem estrelismo. Para alívio de Ramon Menezes

Endrick. Potencial para ser o grande jogador do Pré-Olímpico. Sem estrelismo. Para alívio de Ramon Menezes

CBF

São Paulo, Brasil

Alívio na Seleção Brasileira que disputa o Pré-Olímpico da Venezuela.

Ramon Menezes e o restante dos jogadores estão admirados.

Estavam preparados para um atleta com o comportamento diferenciado.

Como 'prima donna', estrela absoluta de um grupo de atletas representando o Brasil.

Da maneira que Neymar aprendeu com Ronaldinho, que aprendeu com Ronaldo, que aprendeu com Romário, o pioneiro a exigir tratamento 'de presidente' nas concentrações das Seleções Brasileiras.

Endrick rompeu essa cadeia de estrelismo.

Ramon está muito aliviado pelo comportamento altruísta, cooperativo, absolutamente integrado, do jovem de R$ 400 milhões.

A Comissão Técnica do Brasil sabe que só pode contar com Endrick, para o Pré-Olímpico, que começa hoje, por imposição do Real Madrid. Se dependesse do Palmeiras, o atacante seguiria longe das seleções de base, porque a prioridade do clube paulista é aproveitar todo seu talento.

Mas a filosofia dos espanhóis é simples.

Pensam no desenvolvimento do atleta na Seleção Brasileira.

Mas também no lado mercadológico.

Na sua valorização por conquistas, sejam elas em qualquer categoria.

Ramon Menezes fez questão de escalar Endrick onde ele rende mais.

Como sempre jogou nas categorias de base.

Vai atuar livre, do meio para a frente. Podendo se movimentar pelas laterais. Não ficará preso entre os zagueiros, como insistia Abel Ferreira, nos primeiros jogos como profissionais. O português teve de assumir o erro, no segundo semestre de 2023, quando Endrick pôde ser Endrick. O resultado foi excelente, com ele sendo um dos principais responsáveis pelo título brasileiro do Palmeiras.

O jogador de 17 anos mostrou toda sua empolgação por poder disputar o pré-Olímpico.

E pronto para a caminhada.

"Dá um frio na barriga jogar pela Seleção Brasileira.

"Estamos prontos, bem preparados e faremos um bom jogo, se Deus quiser. Levaremos a Seleção às Olimpíadas, que é o lugar onde o Brasil deve estar."

Endrick vai se apresentar ao Real Madrid em julho, quando completar 18 anos, como prevê a legislação brasileira.

Palmeiras impediu que disputasse o Mundial Sub-20. Ficou e foi campeão brasileiro

Palmeiras impediu que disputasse o Mundial Sub-20. Ficou e foi campeão brasileiro

Reprodução/Instagram

O futebol na Olimpíada de Paris será disputado entre 23 de julho e oito de agosto.

A tendência é que o clube espanhol libere sua jovem estrela para a competição, caso o Brasil se classifique.

E tenha Endrick com mais confiança, caso conquiste o título.

Ou, ao menos, mais experiente com a disputa desta importante competição.

Por contrato, o Palmeiras não pode fazer nada.

O envolvimento de Endrick e Seleção Brasileira, que busca vaga à Olimpíada, é de total responsabilidade do Real Madrid.

E o garoto está empolgadíssimo com a chance de poder jogar.

Seu sonho é o título.

E a artilharia.

Sem se comportar como estrela.

Para alívio de Ramon Menezes...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas