Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Endrick vale um terço do que foi vendido. Reserva do reserva, abatido, já sabe. Seu futuro será no Real Madrid B. Não no principal

2023 deveria ser o ano de afirmação de Endrick. Mas não conseguiu se impor no profissional. Vale atualmente um terço do que valia quando foi vendido. E não terá como escapar do Real Madrid Castilla, da terceira divisão da Espanha

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

Abel Ferreira é sincero sobre Endrick. Sua preocupação é com o Palmeiras e não com o garoto de 17 anos
Abel Ferreira é sincero sobre Endrick. Sua preocupação é com o Palmeiras e não com o garoto de 17 anos Abel Ferreira é sincero sobre Endrick. Sua preocupação é com o Palmeiras e não com o garoto de 17 anos

São Paulo, Brasil

Na empolgação de sua venda, no dia 15 de dezembro de 2022, Endrick estava mais do que entusiasmado.

O garoto de 16 anos viu o Real Madrid se esforçar para tirar da disputa o PSG, e o clube em que o atacante sonhava atuar quando era menino, o Barcelona.

Uma negociação fantástica para o futebol brasileiro, com números que, dependendo do desempenho do atacante na Espanha, podem chegar a R$ 400 milhões, cerca de 75 milhões de euros.

Endrick, que começou a entrar no time profissional.

Ele havia se mostrado um fenômeno na base.

Com 127 gols em 134 partidas. Em jogos oficiais, 57 gols em 62 partidas.

Diante de um estafe só dele, formado por assessora de imprensa, coach, nutricionista, preparador físico, Endrick parecia pronto para a temporada de 2023, no profissional, que iria ser fundamental para se firmar como grande jogador, que era na base.

Os dois gols que marcou no fim de 2022 seriam um aviso do que viria pela frente.

Só que o ano segue uma enorme desilusão.

Endrick não conseguiu se firmar como titular.

Nem sequer como reserva imediato no time de Abel Ferreira.

Nas 35 partidas nas quais entrou, marcou 7 gols.

Quatro no Brasileiro, dois no Paulista e um na Libertadores.

Esta temporada deveria servir de início de caminhada na carreira profissional, trazer confiança, mostrar sua importância para o clube e para o futebol do país. 

Situação que, por exemplo, Vitor Roque está aproveitando.

O jogador do Athletico Paranaense tem 18 anos e é titular absoluto. Ele se mostra pronto para chegar ao Barcelona e ficar no time em 2023, escapando da estratégia que o clube da Catalunha costuma seguir. Emprestando atletas jovens a outras equipes para ganhar experiência.

O blog entrou em contato com empresários acostumados a negociar com o exterior.

O assunto: Endrick.

Por tudo o que está acontecendo, no atual momento, a perspectiva de chegar ao Madrid e se juntar ao elenco estelar, atuar ao lado de Vinícius Jr., Rodrygo, em julho de 2024, quando completar 18 anos, não existe.

Os dois agentes têm a mesma certeza.

A imagem de Endrick chorando se espalhou pela imprensa espanhola. A lógica: não está pronto para o Real
A imagem de Endrick chorando se espalhou pela imprensa espanhola. A lógica: não está pronto para o Real A imagem de Endrick chorando se espalhou pela imprensa espanhola. A lógica: não está pronto para o Real

Ele irá direto para o Real Madrid Castilla, time B que o clube espanhol mantém na terceira divisão espanhola, exatamente para que jogadores contratados ganhem experiência no futebol espanhol. 

Vinícius Jr. e Rodrygo, que estavam em excelente momento no Flamengo e no Santos, não escaparam do time B do Real. 

E, se ele conseguir se destacar, pode vir a ganhar chances e atuar no Real Madrid principal. O que não é uma certeza, apesar de tanto dinheiro envolvido.

A situação está longe de ser "normal", como o Palmeiras tenta passar aos jornalistas.

A desvalorização de Endrick é assustadora.

Um dos sites mais conceituados em avaliação de jogadores, o Transfermarkt, mostra o quanto Endrick passou a valer menos desde que se profissionalizou, há um ano e um mês.

Vale agora 25 milhões de euros, cerca de R$ 132 milhões.

Um terço de sua anunciada venda em dezembro de 2022.

Nada de R$ 400 milhões.

A reação de Endrick diante da falta de oportunidades tem sido se apegar à religião.

Ele busca força e repete nas entrevistas quanto confia em Deus.

Não compra briga pública com o técnico Abel Ferreira.

Na conquista do Paulista, por mais que tenha posado com troféu e medalha, foi mero reserva
Na conquista do Paulista, por mais que tenha posado com troféu e medalha, foi mero reserva Na conquista do Paulista, por mais que tenha posado com troféu e medalha, foi mero reserva

Muito pelo contrário, continua obediente.

O máximo que deixou escapar, ontem, após a partida diante do Deportivo Pereira, que acabou em 0 a 0, foi estar "um pouquinho triste" por não conseguir ser titular.

Ele jamais contestou o óbvio.

Na base, ele atuava do meio para a esquerda.

Para jogar da mesma maneira, ocuparia o espaço de Raphael Veiga e Dudu.

Por isso era improvisado onde não rende, enfiado entre os zagueiros, de costas para o gol.

Com a grave contusão de Dudu, ele deverá ter mais chance no time.

Abel Ferreira, inteligente, tenta amenizar as cobranças pelas poucas chances a Endrick.

"Criou-se um mundo de expectativas em cima de um moleque de 16 anos. É normal que todos tenham momentos de grande inspiração e, em outros momentos, precisem aprender e saibam lidar com as frustrações.

"Esse tipo de frustração e tudo o que ele fizer aqui é para ele tentar trabalhar. Quando ele for para o outro lado, vai começar tudo do zero."

O treinador português sabe que não é assim.

Há "zero" e há "zero".

Ou seja, Vinícius Jr. passou cinco partidas no Real Madrid Castella. Rodrygo, duas.

Há jogadores que o clube espanhol contrata do mundo todo, que passam por temporadas por lá. E são negociados, emprestados, nem atuam no Real Madrid principal.

A verdade é que Endrick precisa reagir.

Tem de buscar uma maneira de atuar.

Ser mais importante no Palmeiras.

Ou convencer o clube a liberá-lo para as convocações da seleção brasileira.

Ele poderia ter disputado o Mundial Sub-20, na Argentina, por exemplo, em maio.

Abel Ferreira não aceitou sua convocação.

A situação de Endrick é séria.

E a desvalorização no mercado é grande.

Endrick no banco. Reserva do reserva. Desvalorização impressionante. Dois terços a menos do que foi vendido
Endrick no banco. Reserva do reserva. Desvalorização impressionante. Dois terços a menos do que foi vendido Endrick no banco. Reserva do reserva. Desvalorização impressionante. Dois terços a menos do que foi vendido

"Não tenho de pensar no melhor para os jogadores.

"Preciso pensar no melhor para o Palmeiras", diz, com razão, Abel Ferreira.

Daí o grande impasse que envolve Endrick.

E cada vez fica mais claro.

Daqui a 11 meses, seu destino será o Real Madrid.

Mas o Castilla.

O time B, reservado a novatos.

Sem condições de se incorporarem ao time principal...

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.