Cosme Rímoli Em vez do mármore de Andrés, Melo vai usar cimento. E ampliar a capacidade do estádio do Corinthians para 68 mil

Em vez do mármore de Andrés, Melo vai usar cimento. E ampliar a capacidade do estádio do Corinthians para 68 mil

Novo presidente do Corinthians se reuniu com engenheiros e membros das organizadas. Plano de ampliar a capacidade do estádio de Itaquera, de 48 mil para 68 mil, é possível. E será feito

  • Cosme Rímoli | Do R7

Melo teve a certeza de que é possível ampliar a capacidade do estádio em Itaquera. De 48 mil para 68 mil

Melo teve a certeza de que é possível ampliar a capacidade do estádio em Itaquera. De 48 mil para 68 mil

Corinthians

São Paulo, Brasil

Não será mágica.

Mas a volta do cimento.

Essa é a certeza do novo presidente do Corinthians, Augusto Melo.

Ele fez a avaliação, nesta quinta-feira (7), de como a arena em Itaquera passará de 48 mil lugares para 68 mil.

De maneira bem simples, com engenheiros, Melo teve a certeza de que é possível a mudança, que tem potencial para aumentar em 41% a arrecadação.

Tudo de maneira simples.

Bastaria tirar as cadeiras dos setores norte, onde ficam as organizadas, e sul, onde ficam os visitantes.

E fazer arquibancadas de cimento.

Bem ao contrário da filosofia do ex-presidente Andrés Sanchez, que fez questão de usar muito mármore em todo o estádio.

Membros das organizadas quiseram participar da reunião entre Melo e engenheiros, que aconteceu nesta quinta.

Melo aceitou.

A previsão é que as obras levem até seis meses para serem concluídas.

O dirigente busca um patrocinador que banque a reforma.

Sem custar "um centavo" ao Corinthians, como prometeu na campanha.

A intenção é "pagar" o investidor com a exposição de sua marca no estádio.

Em 2023, o clube repassou para a Caixa Econômica Federal nada menos do que R$ 100 milhões. Só em juros! 

A dívida do estádio é de cerca de R$ 600 milhões.

Foi contraída em 2011.

A arena foi construída para a Copa do Mundo...

Fábio Santos se despede do Corinthians com homenagens e é aplaudido de pé na arena

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas