Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

Em meio ao caos político, Carlos Miguel avisa ao Corinthians. Vai embora. Não quer sofrer como Cássio

Assustados com as denúncias, diretor financeiro e de futebol abandonam seus cargos. Crise chega ao time, com os jogadores com medo de calote. Carlos Miguel avisou: não fica no clube

Cosme Rímoli|Cosme RímoliOpens in new window

Augusto Melo prometia que o Corinthians iria mudar quando assumisse a presidência. Virou caso de polícia

O efeito foi fulminante.

Bastou a casa de apostas Vai de Bet rescindir o maior contrato de patrocínio máster do Corinthians, e dois diretores fundamentais para a sobrevivência de Augusto Melo na presidência, deixaram seus cargos.

O motivo: cláusula anticorrupção foi ‘pesado demais’, revelam pessoas ligadas aos ex-dirigentes, que não quiseram seus nomes envolvidos na complicada situação.

O diretor financeiro Rozallah Santoro e o diretor de futebol, Fernando Alba, pediram demissão de forma irrevogável.

Publicidade

O clima no Parque São Jorge é de extrema preocupação para a atual direção.

A oposição, comandada por Andrés Sanchez, que ficou 17 anos no poder, está ganhando adesões inesperadas. Conselheiros da situação se mostram revoltados e exigem esclarecimentos e demissões sumárias de todas as pessoas ligadas ao contrato, que não conseguem explicar o aparecimento de uma ‘laranja’ na negociação.

Publicidade

A situação é complicadíssima.

E que pode atingir em cheio o time de futebol.

Publicidade

Com dívida acima de R$ 2,2 bilhões, os R$ 10 milhões mensais, que a patrocinadora pagava por mês, até atingir R$ 370 milhões, eram fundamentais.

Para manter o salário dos atletas em dia.

Já há casos de jogadores com direitos de imagem atrasados.

E uma notícia também de hoje caiu como outra bomba no colo de Melo.

Carlos Miguel avisou que quer sair do Corinthians.

Tem duas propostas: Nottingham Forest e do West Ham, ambas da Inglaterra.

Embora tenha contrato até o final de 2025, pode sair já.

Por um motivo simples.

Sua multa é baixíssima.

Já foi de R$ 286 milhões, mas a partir de janeiro deste ano, baixou para R$ 4 milhões.

Presidente Melo implora para Carlos Miguel ficar. Goleiro está irredutível. Quer ir embora. Multa é 'baixíssima'

O acordo foi feito com o ex-presidente Duílio Monteiro Alves.

Ele concordou com o estafe de Carlos Miguel, que era reserva absoluto de Cássio.

A atual direção tinha a certeza que renovaria com o arqueiro.

Mas errou de forma amadora.

O jogador viu da total falta de consideração com Cássio, ídolo histórico corintiano, que foi quase que obrigado a ir para o Cruzeiro.

Muito amigo do jogador, Carlos Miguel sabia as inúmeras vezes que o Corinthians ficou devendo dinheiro ao goleiro.

Além disso, a chance de atuar na Premier League, com um contrato milionário, é única.

Não bastasse tudo isso, o estafe do goleiro de 25 anos sabe que a atual direção está vivendo problemas estruturais profundos.

Com chance de impeachment do presidente.

Há a total chance da crise chegar ao time.

Na forma de atraso de salários.

Além disso, o elenco é fraco.

Tanto que está na zona do rebaixamento do Brasileiro.

E muito pressionado.

Para Carlos Miguel ir embora é muito fácil.

Basta que um clube, com sua autorização, pague a multa rescisória.

E o Corinthians perderá um goleiro de alto nível por uma ninharia.

Melo já implorou para Carlos Miguel ficar.

Mas o goleiro se mostra irredutível.

A notícia é mais um golpe enorme na atual direção.

Os jogadores e o treinador António Oliveira sabem a intenção do goleiro.

E ninguém ousou questioná-lo.

Outros atletas também analisam se vale a pena seguir no clube.

O Parque São Jorge vive o caos...


Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.