Cosme Rímoli Dorival Junior pode respirar aliviado. Ednaldo Rodrigues seguirá como presidente da CBF até 2026. Graças à Fifa e à Conmebol

Dorival Junior pode respirar aliviado. Ednaldo Rodrigues seguirá como presidente da CBF até 2026. Graças à Fifa e à Conmebol

A ameaça da Fifa e da Conmebol, de deixar clubes fora de torneios internacionais, foi decisivo. Federações recuaram. Não haverá mais motim. Ednaldo seguirá como presidente da CBF até 2026. Ótimo para Dorival

  • Cosme Rímoli | Do R7

Fifa e Conmebol deram o respaldo e Ednaldo Rodrigues ficará no cargo até 2026. Alívio para Dorival

Fifa e Conmebol deram o respaldo e Ednaldo Rodrigues ficará no cargo até 2026. Alívio para Dorival

CBF

São Paulo, Brasil

A firme postura de representantes da Fifa e da Conmebol acabou com o motim contra o presidente Ednaldo Rodrigues.

Os presidentes das Federações de Futebol do Brasil entenderam que haveria mesmo punição a clubes, que seriam impedidos de disputar campeonatos internacionais, se seguissem apoiando a destituição de Ednaldo.

Por trás da postura do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que tirou do cargo o dirigente no dia 7 de dezembro do ano passado, havia o apoio das Federações.

O motivo legal alegado foi a ilegalidade da eleição que levou Ednaldo à presidência.

Mas havia mesmo a revolta pela maneira centralizadora com que o ex-comandante da Federação Baiana agia.

Com a destituição temporária, Ednado percebeu que precisava abrir espaço para que os presidentes de Federações participassem das decisões mais importantes tomadas pela CBF.

Foi muito significativa a postura do presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, favorito em uma possível eleição, caso a destituição de Ednaldo fosse definitiva.

"Encerramos o processo eleitoral. Não existe mais. É assunto do passado. As 27 federações contribuem para o futebol, com mudanças, com novos métodos. Foi uma conversa muito franca, muito legal, serviu para a gente começar a olhar de hoje para a frente. Foi produtiva", assumiu o dirigente paulista, resumindo a reunião entre os presidentes de federações e Ednaldo, na sede da CBF.

Os clubes da Série A e B serão recebidos pelo presidente da CBF.

Por trás do motim contra Ednaldo havia a participação, na articulação, dos ex-presidentes da CBF, Marco Polo del Nero, e Ricardo Teixeira.

Pelo menos há uma certeza nesta noite de terça-feira, 8 de janeiro de 2024.

A CBF terá presidente até pelo menos, março de 2026.

E Dorival Junior não precisa ficar preocupado em perder o emprego de treinado da Seleção.

Quem o escolheu ficará no cargo...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas