Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

Diretoria do Corinthians só ameaça. Não pode romper com as organizadas. É refém. Precisa delas para seguir no poder

Duilio prometeu 'repensar' a relação com as organizadas, depois de os torcedores ameaçarem jogadores antes do clássico contra o Santos. Mas não haverá rompimento. São elas que sustentam o grupo no poder há 16 anos

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli


Luxemburgo se explica às organizadas do Corinthians. Duilio não pode romper com elas
Luxemburgo se explica às organizadas do Corinthians. Duilio não pode romper com elas

São Paulo, Brasil

“O Corinthians vai repensar também a relação com as organizadas. Tivemos dez dias com manifestações de alas diferentes, tem eleições no clube e nas torcidas.

“O Corinthians não vai ser prejudicado por isso.

“Sabemos da responsabilidade e do trabalho que tem que ser feito para o Corinthians subir no Brasileiro. Daí para violência é algo muito grande.”

Publicidade

Essa foi a promessa do presidente Duilio Monteiro Alves depois da vitória do Corinthians diante do Santos, na quarta-feira.

O desabafo foi uma satisfação pública aos jogadores e ao técnico Vanderlei Luxemburgo, que se viram acossados por membros das organizadas, assim que a delegação chegou ao litoral, ainda na última terça-feira (20), para o clássico.

Publicidade

O ônibus foi cercado e os jogadores e a Comissão Técnica ameaçados, xingados. O veículo foi socado, chutado.

O coro era pesado e ameaçador.

Publicidade

"Elenco c..., desce do busão."

Temendo agressões, a ordem de Duilio foi retornar a São Paulo. Na dia seguinte, o time chegou à Vila Belmiro protegido por policiais. 

Protegido da própria torcida.

Mas os dias passaram.

Duilio teve tempo para pensar e repensar.

Mas não houve rompimento.

Nem formal nem informal.

Nem haverá.

Porque a ligação entre as organizadas e a ala que comanda o Corinthians desde 2007 é umbilical. O grupo se denomina Renovação e Transparência. Há 16 anos.

Andrés Sanchez foi um dos fundadores da Pavilhão Nove.

Os líderes da Gaviões da Fiel sempre tiveram livre acesso ao clube. Influenciando a contratação e, principalmente, a saída de treinadores e jogadores.

Duilio não pode ser reeleito.

A não ser que seja mudado o estatuto do clube, situação que não acontecerá por desagradar seu mentor e homem que o colocou no cargo, Andrés Sanchez.

André Luz Oliveira, conselheiro vitalício e parceiro de muitos anos de Sanchez, espera ser o indicado. Está “na fila” há pelo menos três eleições. E, até agora, tudo leva a crer que chegou a sua vez.

A oposição, encabeçada por Augusto Melo, se estruturou. Ganhou força com os fracassos recentes do Corinthians. E tem real possibilidade de vitória.

Torcedores organizados cercam o ônibus do Corinthians e ameaçam jogadores, na terça-feira
Torcedores organizados cercam o ônibus do Corinthians e ameaçam jogadores, na terça-feira

O apoio das organizadas tem potencial para ser decisivo na eleição. Há inúmeros membros que são sócios do clube, com direito a voto.

Vanderlei Luxemburgo, muito vivido e esperto, sabe muito bem que foram membros das organizadas que cercaram o ônibus do Corinthians na terça-feira.

Mas ele não pode “comprar briga” abertamente para não prejudicar o grupo de Duilio Monteiro Alves.

No seu raivoso desabafo após a vitória contra o Santos, ele teve todo o cuidado de não citar as organizadas.

“Não tinha falado sobre o episódio do ônibus e nosso retorno para São Paulo porque o foco era o jogo, mas agora tenho de falar. A decisão de voltar foi tomada com o presidente, em conversa por telefone e por bom senso com as crianças, mulheres e idosos que estavam no hotel e poderiam se ferir numa confusão. Voltamos e descemos hoje com a polícia fazendo nossa segurança. Jogamos e ganhamos no campo.

“Precisamos de paz.

“Pressão ou porrada não faz ganhar, o que faz ganhar jogo é trabalho.”

Só que as organizadas do Corinthians seguem prometendo cobrar o time.

Depois da eliminação da Libertadores, há o medo real do rebaixamento da equipe.

Não há confiança total no time nem no trabalho de Luxemburgo.

A pressão continuará.

E Duilio seguirá irmanado com a torcida.

Rompimento significaria fazer seu grupo dar adeus ao poder, depois de 16 anos.

A eleição seria perdida seis meses antes...

Tiquinho Soares e Moisés empatados no topo: veja quem são os artilheiros do Brasileirão 2023

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.