Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Dia decisivo para Dani Alves. Acusado de estupro, pode sair da cadeia. Advogada de vítima tem medo que alugue um jato e fuja ao Brasil

Uma forte batalha judicial em Barcelona. A defesa de Daniel alega que ele pode esperar o julgamento da acusação de estupro fora da cadeia. Advogada de suposta vítima diz que pode alugar jato e fugir para o Brasil

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

Defesa e acusação mostraram seus argumentos para o fim ou não da prisão preventiva
Defesa e acusação mostraram seus argumentos para o fim ou não da prisão preventiva Defesa e acusação mostraram seus argumentos para o fim ou não da prisão preventiva

São Paulo, Brasil

Imprevisível.

Essa é a análise de jornalistas espanhóis depois da fundamental audiência que aconteceu hoje, em Barcelona.

Três magistrados ouviram por uma hora e meia os argumentos do advogado de Daniel Alves, Cristobal Martell, e os da advogada da mulher de 23 anos, que garante ter sido estuprada pelo jogador.

Publicidade

Martell pediu o fim da prisão preventiva do atleta, que está atrás das grades desde o dia 20 de janeiro, quando a acusação foi formulada e ele foi dar seu depoimento.

A alegação foi que o milionário jogador tem duas empresas em Barcelona, o que caracterizaria seu vínculo com a Espanha, e que não teria motivos para aguardar o julgamento definitivo no país europeu.

Publicidade

Até porque se oferece para usar pulseira eletrônica, além de entregar seus passaportes às autoridades. Ele tem dupla nacionalidade: brasileira e espanhola. E se dispôs a comparecer semanalmente em um tribunal, para provar estar no país.

Martell insistiu também na inocência do jogador.

Publicidade

A advogada da suposta vítima, Ester Garcia, foi quem mais demorou para expor seus argumentos sobre a discordância do fim da liberdade provisória.

Ela mostrou um levantamento que provaria que o jogador tem 15 empresas no Brasil. Portanto, é muito rico. Fora toda a sua vida como atleta de clubes importantíssimos, como Barcelona, Paris Saint-Germain, Juventus, São Paulo, que o pagará, até janeiro de 2027, R$ 400 mil mensais.

Ester garantiu que, com todo esse dinheiro, Daniel Alves não teria a menor dificuldade em, mesmo sem passaporte, ou até, segundo ela, "com um documento falso", alugar um jato particular e vir para o Brasil.

Aqui, ele se beneficiaria do fato de o país não fazer extradição de seus cidadãos por crimes no exterior.

O maior exemplo é Robinho, condenado a nove anos de prisão na Itália, por estupro coletivo, e que desfruta liberdade no país.

Ester voltou a lembrar a gravidade do caso. E que, de acordo com ela, há todas as evidências de que Daniel Alves teria cometido o estupro, é um criminoso e não deveria ser solto. Até como exemplo para o país, que mudou sua legislação em outubro de 2022, que deixou muito mais rígida a punição para casos de estupro.

Três juízes se reuniram depois do que ouviram em Barcelona nesta manhã.

E a qualquer momento podem dar sua decisão.

Se o brasileiro aguardará seu julgamento em liberdade ou continuará preso.

O resultado, de acordo com jornalistas espanhóis, é completamente imprevisível.

Se for pela liberdade, ele poderá sair imediatamente, ainda hoje.

Se eles entenderem haver risco de fuga, Daniel ficará preso até o julgamento, que poderá condená-lo a até 12 anos de prisão.

Os dois advogados tentaram demonstrar confiança, após a audiência.

A resposta definitiva deverá ser divulgada nas próximas horas...

Daniel Alves não é o primeiro: relembre jogadores envolvidos em acusações de violência sexual

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.