Cosme Rímoli Derrota, discussão entre Weverton e Gómez. Palmeiras desmorona a uma semana da final da Libertadores

Derrota, discussão entre Weverton e Gómez. Palmeiras desmorona a uma semana da final da Libertadores

Terceira derrota seguida do time de Abel Ferreira. Desta vez com seus titulares. Contra o Fortaleza, por 1 a 0. Pior foi a discussão entre Weverton e Gómez. Clima péssimo a uma semana da decisão da Libertadores

  • Cosme Rímoli | Do R7

Weverton e Gómez discutiram de forma assustadora, na derrota. Palmeiras em crise

Weverton e Gómez discutiram de forma assustadora, na derrota. Palmeiras em crise

Reprodução/TNT

São Paulo, Brasil

Terceira derrota seguida.

Goleiro da Seleção Brasileira e zagueiro da Seleção Paraguaia, dois líderes do elenco, discutindo, se xingando no meio de campo.

Com direito a Gustavo Gómez ir até o banco de reservas, reclamar de Weverton, a Abel Ferreira. 

Time com medo do gramado alto do Castelão.

Nenhum chute que chegou ao gol do Fortaleza no primeiro tempo.

No segundo, nervosismo, afobação, irritação.

Sem criatividade, triangulações pelas laterais, coordenação na marcação na saída de bola.

Titulares em campo, derrotados.

A uma semana da final da Libertadores.

Se for essa estratégia contra o Flamengo, o Palmeiras terá imensa dificuldade em sair do Uru

No dia que o clube tem a sua primeira presidente mulher na sua centenária história: a bilionária Leila Pereira.

O Palmeiras desmorona.

Jogadores tensos, irritadiços.

O clima é péssimo no time de Abel Ferreira.

Tudo o que não poderia acontecer em um clube tão perto de um jogo tão importante, quanto será no Uruguai.

O Fortaleza não vencia há cinco partidas.

Venceu por 1 a 0, gol de Robson, aos 38 minutos do primeiro minuto, se aproveitando do rebote de Weverton, que não conseguiu segurar o chute forte de David.

Após a confirmação de mais um fracasso, Gustavo Gómez resolveu falar. Para tentar disfarçar, amenizar publicamente a tensão no Palmeiras. "Explicou" a discussão com Weverton.

Robson comemora o gol fácil. Estava sozinho para aproveitar o rebote de Weverton

Robson comemora o gol fácil. Estava sozinho para aproveitar o rebote de Weverton

Bruno Oliveira/Fortaleza

"Foi lance de jogo. O Weverton não percebeu que eu estava falando com o Abel e queria que eu, como capitão, reclamasse com o árbitro. São dois jogadores com experiência. Conversamos no intervalo e está tudo certo", disse, sem convicção.

Abel Ferreira tem muita responsabilidade nesse clima ruim no Palmeiras. Ao colocar reservas no clássico contra o São Paulo, situação sem explicação convincente. Levou os titulares para uma viagem longa, até Fortaleza. E deverá colocar os reservas, na terça-feira, contra o Atlético, no Allianz. Com chance de assistir a festa do título dos rivais mineiros.

O que preocupa aos palmeirenses está no fato de Abel Ferreira colocar seus principais jogadores. Com exceção de Felipe Melo, que não atuou, poupado para a final. E os atletas foram apáticos, em todo primeiro tempo. 

O argentino Juan Pablo Vojvoda tratou de anular Raphael Veiga e Gustavo Scarpa, com marcação forte na intermediária. Ele conseguiu deixar Rony e Dudu isolados do restante do time. Se a intenção era simular o comportamento psicológico da final, o resultado foi constrangedor. A falta de vibração era inexplicável. 

Danilo e Zé Rafael não protegiam a zaga das jogadas em velocidade do Fortaleza. Para piorar, o time dava espaço na entrada da área para chutes violentos ao gol de Weverton. O Castelão estava lotado. A pressão contra o Palmeiras era impressionante.

Tudo degringolou de vez quando David teve toda a liberdade para bater forte, obrigar Weverton a grande defesa, mas a bola sobrou para Robson marcar o gol, totalmente à vontade. 1 a 0, Fortaleza.

Danilo, 20 anos, pede consciência para o capitão Gustavo Gómez. Situação amadora

Danilo, 20 anos, pede consciência para o capitão Gustavo Gómez. Situação amadora

Reprodução/Premiere

Três minutos depois do gol, a patética discussão entre Weverton e Gustavo Gómez. Com direito ao paraguaio xingar muitas vezes o goleiro. E ainda reclamar dele com Abel Ferreira. Situação amadora.

No segundo tempo, o Palmeiras voltou com a marcação alta. Mas faltava articulação. O Fortaleza seguia marcando forte. Buscando travar de qualquer maneira, o time paulista. Vojvoda e seus jogadores sabiam o quanto precisavam dos três pontos e da vitória sobre o finalista da Libertadores, para dar ainda mais confiança na briga pela briga para a classificação à principal competição sul-americana.

E 'briga' foi o que mais aconteceu.

Os jogadores dos dois times não davam espaço aos adversários. Muitas entradas fortes, de lado a lado. 

Leila comemora a eleição. No mesmo dia, vexame em Fortaleza. Palmeiras com problemas

Leila comemora a eleição. No mesmo dia, vexame em Fortaleza. Palmeiras com problemas

Palmeiras

O Palmeiras não conseguiu sequer empatar.

Levou de volta mais uma derrota.

E o clima péssimo para a final da Libertadores.

Enquanto isso, o Fortaleza comemorou muito...

Últimas