Cosme Rímoli Depois de atropelar e matar motociclista, há um mês e três dias, Renan, ex-Palmeiras, se apresenta ao Shabab Al-Ahly. Sorrindo...

Depois de atropelar e matar motociclista, há um mês e três dias, Renan, ex-Palmeiras, se apresenta ao Shabab Al-Ahly. Sorrindo...

Justiça brasileira autoriza o zagueiro ex-Palmeiras, que se envolveu em acidente fatal, depois de uma festa, a jogar nos Emirados Árabes. Atleta segue o exemplo de Marcinho, ex-Botafogo, que está no Bahia

  • Cosme Rímoli | Do R7

Renan já foi apresentado oficialmente hoje como jogador do Shabab Al-Ahly. Sorrindo

Renan já foi apresentado oficialmente hoje como jogador do Shabab Al-Ahly. Sorrindo

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

A tese da defesa sempre foi a mesma.

Se Marcinho segue jogando futebol, Renan também pode.

E foi a que vingou.

Um mês e três dias após ter se envolvido em um acidente que matou o motociclista Eliezer Mota, de 38 anos, o ex-zagueiro do Palmeiras acaba de assinar contrato com o Shabab Al-Ahli, equipe dos Emirados Árabes.

Advogados do jogador de 20 anos, que mostrava indícios de ter usado álcool, e que chegou a confessar a soldados de Bragança Paulista haver dormido na direção do seu Honda Fit, que foi para a contramão e matou Eliezer, insistiram na Justiça.

E não só conseguiram revogar a decisão de que ele não poderia abandonar a região de Bragança Paulista como obtiveram uma importante liberação. A de poder viajar para o exterior. A alegação é que ele teria de seguir com sua carreira de jogador. No Brasil, seria muito difícil, pela repercussão do terrível acidente.

A juíza Nicole de Almeida Campos Leite Colombini liberou Renan. Com a obrigação de se apresentar à Justiça brasileira de quatro em quatro meses. Até que ele seja julgado.

Renan sempre mostrou muito talento no Palmeiras. Acidente e morte mudaram seu destino

Renan sempre mostrou muito talento no Palmeiras. Acidente e morte mudaram seu destino

Cesar Greco/Palmeiras

Renan é acusado de homicídio culposo, sem a intenção de matar.

Seus advogados nem tentaram reverter na Justiça a dispensa por justa causa do Red Bull Bragantino e a rescisão de contrato definitiva do Palmeiras. Ambas pela morte de Eliezer.

Na tese da defesa do jogador, o caso de Marcinho foi sempre lembrado. O lateral atropelou e matou um casal de professores de educação física, e não prestou socorro, no Rio de Janeiro. Mas segue livre e com contrato com o Bahia.

Houve um esboço de protesto de torcedores nas redes sociais, por Renan ter sido autorizado a jogar nos Emirados Árabes.

Mas foi tímido, logo terminou.

O péssimo exemplo é o que ficou.

Empresários acreditam que o Shabab Al-Ahli servirá como trampolim para um clube mais importante.

O zagueiro canhoto sempre mostrou muito talento.

Sendo convocado para a seleção brasileira de base.

No Palmeiras, já havia queixas de que Renan festejava demais nas folgas.

Tanto que o treinador Abel Ferreira, que tanto havia elogiado o potencial do jogador, não o inscreveu para o Mundial de Clubes.

E liberou seu empréstimo para o Bragantino.

Quando soube do acidente fatal em que Renan se envolveu, em Bragança, a presidente Leila Pereira ficou revoltada. E garantiu que ele nunca mais jogaria no Palmeiras.

A dirigente cumpriu sua palavra...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas