Cosme Rímoli Demissão sumária de Fernando Diniz. Conselheiros já sugerem Carille

Demissão sumária de Fernando Diniz. Conselheiros já sugerem Carille

A pressão foi imensa. Fernando Diniz se negou a pedir demissão. Mas foi mandado embora. Conselheiros e membros da diretoria querem que o clube contrate Fábio Carille, ex-Corinthians

  • Cosme Rímoli | Do R7

Fernando Diniz foi demitido. A derrota contra o Cuiabá foi a gota d'água

Fernando Diniz foi demitido. A derrota contra o Cuiabá foi a gota d'água

Ivan Storti/Santos

São Paulo, Brasil

31 jogos, 11 vitórias, oito empates e 12 derrotas.

44% de aproveitamento.

Eliminação da Libertadores, ainda na fase de grupos.

Eliminação da Sul-Americana, nas quartas-de-final, para o Libertad.

Time já perdeu a partida de ida para o Athletico Paranaense, pelas quartas-de-final da Copa do Brasil.

Derrota lastimável ontem, contra o Cuiabá, deixou o time estagnado na 13ª posição, no Brasileiro. Podendo cair para 15º caso São Paulo e Juventude vençam seus jogos pela 19ª rodada.

Este é o cenário do fim do 'primeiro turno' do Brasileiro ao Santos.

A equipe jogando cada vez pior, espaçada, insegura na saída de bola, com marcação frouxa, tensa. 

O time oscila, é instável, não passava confiança.

Fernando Diniz já estava cobrando os atletas aos palavrões, como fazia nos seus momentos finais no São Paulo.

A pressão pela demissão do treinador era imensa, como relatada pelo blog.

E a dispensa foi oficializada hoje à tarde.

Como o técnico se recusava a pedir demissão, foi demitido pelo Santos.

Conselheiros da situação e da oposição, chefes de torcidas organizadas, membros da diretoria estão por trás da decisão do presidente Andrés Rueda. 

O dirigente ficou encurralado.

Diniz assinou contrato com o técnico até dezembro de 2022, com multa rescisória.

E mais do que isso, Rueda prometeu ao treinador que até o final de 2021 ele tivesse paciência, porque o clube passaria por uma reformulação para baratear o elenco, venderia jogadores importantes, porque o clube passa por enorme crise financeira. Deve mais de R$ 600 milhões.

Diniz aceitou, mas avisou ao dirigente que a situação não seria fácil. Prometeu que formaria outra equipe em plena temporada. E que não havia como garantir grandes resultados.

Rueda se conformou, só pediu empenho. E lançamento de garotos da base.

Só que tanto Diniz quanto Rueda menosprezaram a cobrança do Santos.

O clube mais conhecido no Exterior, bicampeão do mundo, formador de Pelé e Neymar, não aceitaria tão fácil campanha vexatórias. No Paulista, o time foi para a última rodada com chance de rebaixamento.

Cuiabá não tomou conhecimento do Santos. Outra atuação fraquíssima do time de Diniz

Cuiabá não tomou conhecimento do Santos. Outra atuação fraquíssima do time de Diniz

Cuiabá

Tudo indica que no Brasileiro, o sufoco será o mesmo.

"O torcedor está no direito de protestar. Nenhum torcedor está contente, eu não estou contente com a ausência de resultados. Os protestos são normais, esperados, o torcedor está certo de estar revoltado", disse, Diniz, ontem, após a derrota contra o Cuiabá.

Mas o treinador se mostrou muito enganado ao acreditar que só são torcedores que estão revoltados. Conselheiros influentes não se conformam com a campanha santista e queriam a troca de treinador.

As organizadas santistas já organizavam protesto, exigindo sua saída.

Na entrevista de ontem, o técnico deixou escapar que os fracassos se explicam na falta de dinheiro do Santos, não no seu desempenho.

"O Santos precisa vender jogadores, teve que vender. Temos o Marinho machucado. Tínhamos um tripé quando cheguei.

"O Santos é um time imenso, precisa de jogadores protagonistas, então estamos trabalhando muito para suprir a ausência desses jogadores."

Diniz já se acostumou com pressão por demissão nos clubes onde passou. E o blog teve a informação nesta manhã.

O treinador avisou Rueda que não pediria demissão. Estava preparado para cobrança de organizadas, imprensa. O presidente que lide com os conselheiros e membros de sua diretoria, cansados de derrotas.

Carille está desempregado. Conselheiros já defendem o seu nome para o lugar de Diniz

Carille está desempregado. Conselheiros já defendem o seu nome para o lugar de Diniz

Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians

Mas Rueda não quis dar seu aval.

Se expor a uma crise política por Diniz. 

E mandou o técnico embora.

Conselheiros já sugerem Fábio Carille como um bom nome, acostumado a trabalhar com elencos limitados no Corinthians.

Rueda resolveu enfrentar a crise.

E ofereceu a 'cabeça' de Diniz.

O técnico foi dispensado.

Após apenas 31 jogos.

Mais um fracasso na carreira...

Últimas