Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

Daniel Alves leva ‘vida de rei’, mesmo condenado por estupro. Irônico, abriu agência para ‘cuidar da imagem’ de atletas

Em liberdade provisória, por pagar R$ 5,5 milhões, enquanto espera o julgamento do recurso da condenação por quatro anos e meio por estupro, não perdeu tempo. Abriu uma agência para cuidar, limpar a imagem de jogadores. Inacreditável? Não, a notícia é verdadeira

Cosme Rímoli|Cosme RímoliOpens in new window

Daniel Alves vive 'vida de rei' enquanto espera o julgamento do recurso por estupro. Festas e agora agência para cuidar de jogadores

Como um condenado por estupro pode ensinar a um atleta como proteger sua imagem?

Essa explicação só Daniel Alves pode dar.

O ex-lateral da Seleção Brasileira só está em liberdade porque pagou R$ 5,5 milhões de fiança à estranha justiça espanhola, que aceita dinheiro para que um condenado por estupro possa esperar fora da cadeia o julgamento de recurso da pena.

Mas é o que acredita poder fazer.

Publicidade

Tanto que registrou, desde o mês passado, a OQP Sport & Management, em Barcelona.

A notícia foi publicada pelo jornal espanhol Marca.

Publicidade

A missão principal da empresa é administrar carreiras de jovens jogadores de futebol.

A esperança do homem que foi condenado a quatro anos e meio de cadeia, em um julgamento, com direito a 23 testemunhas, é que os pais e responsáveis pelos atletas esqueçam o estupro. E coloquem o futuro de suas vidas nas mãos de Daniel Alves.

Publicidade

O lateral não só dará conselhos para proteger a imagem do jogador, mas representará o atleta que o contratar.

Chega a ser surreal, Daniel Alves, condenado por estupro, levar um atleta, por exemplo, ao Barcelona.

Tentar convencer os dirigentes a contratá-lo, garantindo, além do bom futebol, seu comportamento exemplar fora dos gramados.

E se o atleta errou, o ex-lateral da Seleção Brasileira assegurar que não errará mais.

Justo ele, não custa repetir, condenado por estupro em um banheiro de uma danceteria, no dia 30 de dezembro de 2022.

Daniel jogava no Pumas do México.

Estava em Barcelona porque sua sogra estava em estado terminal no hospital.

Enquanto sua esposa, Joana Saenz, chorava a próxima morte da mãe, Daniel saiu para dançar com amigos mexicanos.

A empresa foi registrada no seu nome.

Daniel Alves segue desfrutando uma ‘vida de rei’.

Morando em uma mansão, seguindo uma constante rotina de festas.

Com direito a convidados entrarem mascarados, para não serem reconhecidos.

A advogada da mulher de 23 anos, vítima do estupro de Daniel Alves, segue cada vez mais revoltada.

Incrédula com a postura da Justiça Espanhola que, de acordo com ela, cede diante do dinheiro.

“Aqui se faz justiça para os ricos.

“Esse senhor foi condenado depois que várias provas mostraram o estupro de uma mulher.

“E está solto. É revoltante”, desabafou.

Daniel está longe de precisar do dinheiro dessa agência que cuida da imagem de atletas.

De acordo com o jornal Marca e o site especializado em fortunas de pessoas famosas, Celebrity Net Worth, o brasileiro tem um patrimônio avaliado em 55 milhões de euros, cerca de R$ 305 milhões. Parte desse dinheiro está bloqueado, por pendências jurídicas com a ex-esposa.

A previsão do julgamento do recurso da condenação de quatro anos e meio por estupro é entre o final desde ano e o começo de 2025.

Enquanto isso, ele pode fazer as farras que quiser.

Montar quantas empresas desejar.

Só não pode sair da Espanha.

Mas não precisa.

O país está oferecendo tudo do bom e do melhor para um condenado por estupro...




Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.