Cosme Rímoli Daniel Alves já sabe quando será julgado. Entre 5 e 7 de fevereiro de 2024. Expectativa é de anos na cadeia. Pela acusação de estupro

Daniel Alves já sabe quando será julgado. Entre 5 e 7 de fevereiro de 2024. Expectativa é de anos na cadeia. Pela acusação de estupro

Depois de 11 meses preso, Daniel Alves sabe quando será seu julgamento pela acusação de estupro. Entre os dias 5 e 7 de fevereiro. As evidências e a opinião pública espanhola pressionam por uma longa pena

  • Cosme Rímoli | Do R7

Depois de um ano e um mês, Daniel Alves finalmente será julgado. A perspectiva é de anos na cadeia

Depois de um ano e um mês, Daniel Alves finalmente será julgado. A perspectiva é de anos na cadeia

Reprodução/Instagram @danialves

São Paulo, Brasil

Daniel Alves finalmente sabe quando enfrentará a Justiça espanhola.

Entre os dias 5 e 7 de fevereiro de 2024.

Seu julgamento acontecerá depois de um ano e um mês preso, pela acusação de estupro.

O ex-jogador da seleção brasileira correrá o risco de ficar mais 12 anos na cadeia.

Diante das inúmeras provas de que houve a agressão sexual, a defesa do jogador chegou a propor um acordo.

Quatro anos de prisão e uma "compensação robusta" para a espanhola de 23 anos que ele teria atacado sexualmente no banheiro dos camarotes da boate Sutton, em Barcelona.

A vítima já reafirmou que não quer dinheiro nem acordo.

Deseja a pena máxima para o ex-jogador da seleção brasileira: 12 anos.

O Ministério Público da Espanha pede nove anos de cadeia para o brasileiro.

E mais uma compensação financeira de 150 mil euros, cerca de R$ 800 mil.

Daniel Alves já mudou seu depoimento por quatro vezes.

Primeiro, disse que nunca havia visto a mulher que o acusava.

Depois, garantiu que ficaram dançando na boate mas não houve relações sexuais.

Diante do seu DNA encontrado nas roupas da mulher, ele voltou atrás.

Confirmou a relação sexual. Disse que foi consentida.

E, finalmente, garantiu que foi a mulher quem o "atacou" sexualmente.

Na Espanha, a imprensa garante que sua mulher, Joana Saenz, só não entrou com pedido de divórcio para não prejudicá-lo no julgamento. Mas, assim que for determinada a sentença ou a inocência do atleta, eles se separação legalmente.

Daniel Alves está há 11 meses em uma prisão em Barcelona. A detenção preventiva se baseia na possibilidade de ele fugir para o Brasil, onde não há extradição. E repetir Robinho, que está condenado a nove anos na Itália, também por estupro, e segue livre, tranquilo por aqui.

O lateral, que está detido ao lado de criminosos sexuais, tem acesso ao noticiário espanhol.

E sabe muito bem da pressão para que fique por anos preso.

Houve uma mudança profunda na legislação espanhola em relação às agressões sexuais. A lei na Espanha era muito leve em comparação à do resto da Europa.

Daniel Alves poderá ser o símbolo dessa mudança, da modernização, do respeito às mulheres.

De acordo com relatos de jornalistas espanhóis, o brasileiro segue muito preocupado, tenso em relação ao seu futuro, como se soubesse que não escapará de uma punição exemplar.

Além das provas, pesa o fato de o jogador ser estrangeiro e ter, teoricamente, atacado uma espanhola. Na opinião pública espanhola, a xenofobia, a aversão a pessoas que não nasceram no país, é um assunto corriqueiro.

A perspectiva para o ex-lateral da seleção é péssima.

Pelo menos ele já sabe quando acabará sua expectativa.

Entre os dias 5 e 7 de fevereiro.

Finalmente, o rumoroso caso terá uma definição.

E que pode custar até 12 anos de cadeia a Daniel Alves...

Situação que já era ruim fica ainda pior para Daniel Alves nas últimas semanas

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas