Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

Daniel Alves e a consequência do estupro. Bancos imitam Neymar e negam emprestar dinheiro da fiança. Medo da opinião pública

Apesar de já poder sair da cadeia desde quarta-feira, Daniel Alves tem encontrado dificuldade em conseguir o empréstimo de R$ 5,4 milhões, de fiança. Bancos e Neymar não querem aparecer ligados a um condenado por estupro

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

Nenhum banco quer sua imagem ligada a um condenado por estupro. O problema de Daniel Alves
Nenhum banco quer sua imagem ligada a um condenado por estupro. O problema de Daniel Alves Nenhum banco quer sua imagem ligada a um condenado por estupro. O problema de Daniel Alves (RECORD)

São Paulo, Brasil

A missão dos grandes executivos dos bancos é lucrar.

O máximo possível.

No fundo, é um comércio, como outro qualquer.

Publicidade

No mundo todo, emprestar dinheiro a juros é um excelente negócio para as instituições financeiras.

Ainda mais quando há a garantia que o dinheiro será devolvido.

Publicidade

E, lógico, acrescido às taxas que forem cobradas.

Mas por que Daniel Alves, com um patrimônio de R$ 313 milhões, não conseguiu, desde quarta-feira, o empréstimo de R$ 5,4 milhões?

Publicidade

É o preço que tem de pagar para a Justiça Espanhola, para aguardar em liberdade o julgamento dos recursos à sua condenação de quatro anos e meio, por estupro.

Abanca, Banco Bilbao Vizcaya Argentaria, Banco Pastor, Banco Popular Español, Banco Sabadell

Banesto, Bankia,Bankinter, Caixa Espanha, Caixa de Pontevedra, Caixa Rural Galega, CaixaBank, Caja Duero, Caja de Extremadura, Caja Madrid, Grupo Caja Rural, La Caixa e Openbank. 

Estes são os 18 bancos do país europeu.

Foram dezenas de instituições financeiras internacionais.

Por que a dificuldade, sabendo que o brasileiro tem a receber R$ 6,4 milhões da Receita Federal Espanhola?

Por que Daniel Alves dormirá mais este final de semana no Centro Penitenciário Brian 2, onde está desde janeiro de 2023?

Muito simples: os departamentos de marketing dos bancos não querem associar a imagem de suas instituições a uma pessoa condenada por estupro.

Por melhor que sejam as taxas aceitas pelo atleta.

Desde quarta-feira seus representantes estão insistindo na Espanha.

De acordo com a imprensa espanhola, um banco teria aceito.

Mas feito duas exigências.

A primeira, e mais importante, que seu nome não seja revelado.

Para evitar o desgaste.

E a segunda: taxas de juros muito maiores que o mercado.

A negociação quase foi fechada hoje.

Mas não deu tempo.

A tendência é que segunda-feira, Daniel Alves saia da cadeia.

Com o 'envergonhado' banco lucrando.

Mas mantendo seu nome escondido.

Esse desgaste foi o responsável para que Neymar não emprestasse o dinheiro a Daniel Alves, de quem é amigo íntimo.

E já havia emprestado 150 mil euros, cerca de R$ 812 mil, para a redução da pena.

O atacante brasileiro foi 'massacrado' nas redes sociais do mundo todo.

Daí a negativa para novo empréstimo.

Em agosto de 2023, uma ONG da cidade de Lauro de Freitas, na Bahia, mudou seu nome. Ela havia sido batizada com o nome do jogador. Virou Instituto Liderança, por vergonha das pessoas que trabalham na ONG, de estarem ligadas a uma pessoa envolvida em um estupro.

A estátua do jogador, em Juazeiro, cidade onde nasceu, segue constantemente vandalizada. Desde que surgiu a acusação e a prisão do ex-lateral.

O nome Daniel Alves despertava, no mundo todo, orgulho, liderança, admiração.

Atualmente só provoca rejeição...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.