Cosme Rímoli Cruzeiro contrata especialista em Segunda Divisão: Enderson Moreira

Cruzeiro contrata especialista em Segunda Divisão: Enderson Moreira

O rebaixado Adilson Batista 'deu o furo'. E Enderson, campeão da Série B com o Goiás e com o América Mineiro, deixou o Ceará e foi para o Cruzeiro

  • Cosme Rímoli | Do R7

Enderson chega ao Cruzeiro para buscar terceira conquista da Segunda Divisão

Enderson chega ao Cruzeiro para buscar terceira conquista da Segunda Divisão

Ceará

São Paulo, Brasil

"Vamos dar o furo aqui, uai.

"É oficial.

"O Enderson Moreira é o novo técnico do Cruzeiro.

"Eu sou amigo do Enderson, joguei com Luis Fernando (Flores) também, que é seu auxiliar.

"É um grande profissional.

"Espero que os gestores não fiquem bravos comigo."

Esta foi a grande contribuição de Adilson Batista, no seu terceiro retorno ao Cruzeiro, depois de sua terceira demissão.

"Dar o furo", no começo da noite, ao canal Fox Sports.

Adilson revelou o nome de quem ficaria com o seu emprego.

Ele sabia porque é amigo íntimo de Pedro Lourenço, dono da rede de supermercados BH. Patrocinador e o mais importante membro do Conselho Gestor, que dirige o Cruzeiro, Pedrinho fez de tudo para tentar segurar Adilson.

Até que não deu mais, tantas foram as derrotas.

Pelo menos passou o 'furo' ao treinador demitido.

Mal Adilson falou e Enderson pediu demissão do Ceará. O clube nordestino agiu rápido e contratou Guto Ferreira.

Agora, o Cruzeiro tem um especialista em Segunda Divisão.

Enderson é bicampeão da Série B.

Já subiu o Goiás, em 2012, e o América Mineiro, em 2017.

Aos 48 anos, ele tem mostrado consistência nos seus trabalhos. Especificamente em clubes medianos, no contexto nacional.

Onde chegou com a esperança de grandes títulos, como no Grêmio, Santos e Athletico Paranaense, fracassou.

Com objetivos menores, como conquista de Estadual ou retorno para Série A, a aposta de Anderson se justifica.

Exatamente como é o momento difícil, sofrido do Cruzeiro.

Atolado em dívidas, mais de R$ 800 milhões.

Com elenco humilde, desacreditado pela própria torcida.

Mas é um gigante ferido.

Clube bicampeão da Libertadores.

E de jogadores e campanhas memoráveis.

Adepto do futebol coletivo, de muita marcação, força fisíca, velocidade em contragolpes e jogadas aéreas e com salário 'baixo', cerca de R$ 250 mil, Enderson se tornou o perfil ideal para o Cruzeiro.

Mal chegou a proposta e ele virou as costas ao clube nordestino. Não importa se trabalhou apenas dez partidas no Ceará, em 2020.

Enderson levará para a Toca da Raposa, o auxiliar Luís Fernando, o preparador físico Edy Carlos e o preparador de goleiros Aílton Serafim.

Enderson. Campeão da Segunda  Divisão com o Goiás

Enderson. Campeão da Segunda Divisão com o Goiás

Goiás

Já chega sabendo que trabalhará com severá limitação financeira. Deverá aproveitar o elenco reformulado pelo demitido Adilson Batista. E precisará provar sua vocação em trabalhar com jogadores da base.

Ele tem como orgulho ter lançado o meia-atacante Luan e o volante Walace, ambos, no Grêmio.

Pesou na escolha de Enderson, o fato de Ricardo Drubscky ser o novo diretor de futebol do Cruzeiro. Ambos trabalharam juntos na subida do América para a Série A, em 2017.

Não é a técnica, o brilho, as marcas registradas dos times de Enderson Moreira.

Mas compensa a falta de imaginação com consistência.

Principalmente na Segunda Divisão.

Consistência é exatamente o que o Cruzeiro precisa.

Enderson, bicampeão da Segunda Divisão, com o América Mineiro

Enderson, bicampeão da Segunda Divisão, com o América Mineiro

América Mineiro

Depois do humilhante rebaixamento para a Segunda Divisão.

E do péssimo trabalho de Adilson Batista.

Que vive melhor momento como 'jornalista'...

Do que técnico...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas