Cosme Rímoli Cruel, o Palmeiras não tomou conhecimento do empolgado Coritiba. Venceu e recuperou a liderança do Brasileiro

Cruel, o Palmeiras não tomou conhecimento do empolgado Coritiba. Venceu e recuperou a liderança do Brasileiro

Abel Ferreira se aproveitou da proposta ousada do time paranaense, que tentou jogar aberto contra o bicampeão da Libertadores. Vitória no Paraná, com muita segurança, sem risco

  • Cosme Rímoli | Do R7

Dudu marcou o primeiro gol. Abel explorou o ponto fraco do Coritiba, a péssima marcação do lado esquerdo

Dudu marcou o primeiro gol. Abel explorou o ponto fraco do Coritiba, a péssima marcação do lado esquerdo

Cesar Greco/Palmeiras

São Paulo, Brasil

Com autoridade, inteligência e crueldade.

O Palmeiras se aproveitou da empolgação do Coritiba.

Recuperou, sem riscos, a liderança do Brasileiro.

Venceu por 2 a 0, gols de Dudu e Rony. 

E ainda acabou com o tabu de 25 anos sem vencer o Coritiba no seu estádio.

Gustavo Morínigo resolveu apostar alto. Desafiou o bicampeão da Libertadores. Tratou de montar seu time para atacar, marcar a saída de bola, pressionar a equipe de Abel Ferreira.

Isso com sistema tático improvisado, com três zagueiros.

Sonhava que a fanática torcida no Couto Pereira, em Curitiba, iria empurrar seu time para uma marcante vitória contra o líder do Brasileiro.

A vitória valeria a terceira colocação para o clube paranaense.

Foi uma estratégia suicida.

Porque o elenco do Palmeiras é muito mais forte e muito melhor taticamente.

Mesmo sem Raphael Veiga, contundido, e Gustavo Gómez, que está com a Seleção do Paraguai.

O veterano Robinho, que jogou no Palestra Itália, e que é jogador do Coritiba, definiu, com toda a sinceridade, o que "atrapalhou seu time" e causou a derrota.

"O Palmeiras..."

"Departamento médico, esquema tático não influenciam quando entra dentro de campo. Pegamos um adversário que quase não perdeu no ano. Campeão duas vezes consecutivo da Libertadores, Paulista."

"Então, não tem como colocar culpa no esquema ou departamento médico. Tivemos um adversário gigante e sabemos da dificuldade."

"Tentamos fazer um jogo de igual para igual, infelizmente não foi um dia feliz."

"Mas é a primeira derrota do ano, não podemos achar que está tudo errado porque perdemos para o líder do campeonato", admitia.

Abel Ferreira montou seu time para se aproveitar da empolgação do Coritiba. Vitória tranquila

Abel Ferreira montou seu time para se aproveitar da empolgação do Coritiba. Vitória tranquila

Cesar Greco/Palmeiras

Rony mostrou toda a sua empolgação com mais essa vitória.

"O Palmeiras é sem limite. O Palmeiras gosta de bater recordes. Ficamos sabendo hoje que o Palmeiras não vencia aqui fazia muito tempo. Entramos determinados para vencer, viemos em busca dos três pontos, que era o mais importante para a gente", disse, sem rodeios, após a partida. 

Estava claro para os próprios jogadores palmeirenses o desequilíbrio do jogo.

Abel Ferreira sabia dessa estratégia do Coritiba. E, no estudo do adversário, sabia da fragilidade defensiva do lateral esquerdo Guilherme Biro. Justo onde Dudu atua. O treinador português fez com que Gustavo Scarpa e Marcos Rocha jogassem no sistema ofensivo, pela direita. 

Com segurança, a melhor defesa do Brasileiro acabou com a empolgação do Coritiba, que não havia perdido ainda no Couto Pereira, no Campeonato Nacional. E o melhor ataque do Brasileiro já conseguiu marcar aos 22 minutos minutos.

Tudo exatamente treinado, combinado. Marcos Rocha cobrou escanteio curto para Gustavo Scarpa, que descobre Dudu, livre na entrada da área. O chute sai colocado, certeiro. Sem chance para Rafael William. 1 a 0.

O Palmeiras dominou todo o primeiro tempo e poderia ter até feito mais gols. O Coritiba não conseguiu jogar. No intervalo, Morínigo trocou seu sistema tático. Passou para quatro zagueiros. E adiantou a marcação, queria pelo menos o empate.

A equipe de Abel Ferreira sabe muito bem contragolpear.

E foi fatal.

Aos 17 minutos, com o meio-campo paranaense adiantado e a defesa desarrumada, Zé Rafael deu excelente passe para Gabriel Veron. O jovem atacante deixou Rony livre para marcar 2 a 0.

O jogo estava decidido.

O Coritiba não tinha força para reagir.

Tudo ruiu de vez aos 26 minutos, quando Thonny Anderson dividiu de forma maldosa com Rony. O atacante do Coritiba deixou as travas da chuteira na perna do palmeirense. Esqueceu que existe o VAR. Foi corretamente expulso por Leandro Vuaden.

Dudu e Rony marcaram os gols. Palmeiras venceu sem se esforçar, sem sofrer

Dudu e Rony marcaram os gols. Palmeiras venceu sem se esforçar, sem sofrer

Cesar Greco/Palmeiras

Abel Ferreira, com a liderança do Brasileiro recuperada, tratou de poupar, descansar seus jogadores. Não havia por que desgastá-los, se a vitória estava garantida. Tirou Danilo, Piquerez, Rony, Veron. Marcos Rocha já havia sido substituído no primeiro tempo, depois de sentir dores na coxa direita.

O Palmeiras conseguiu mais três pontos importantes.

Reassumiu a liderança do Brasileiro.

E segue confiante, com o melhor ataque e a melhor defesa, no torneio nacional.

Campeonato que Abel Ferreira acredita cada vez mais que pode vencer.

A cada partida, essa confiança aumenta...

Já são 9: veja técnicos que perderam o emprego no Brasileirão

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas