Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

'Covarde.'  'Péssimo gestor.' Guerra entre Vítor Pereira e Fábio Santos. Ecos da tumultuada saída do técnico do Corinthians

O ex-lateral do Corinthians, Fábio Santos, expôs o técnico português, resumindo que ele era um 'péssimo gestor'. E a resposta de Vítor Pereira veio, direto da Arábia Saudita: 'covarde'

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

Vítor Pereira. 'Só de um covarde se pode esperar esse tipo de entrevista'
Vítor Pereira. 'Só de um covarde se pode esperar esse tipo de entrevista' Vítor Pereira. 'Só de um covarde se pode esperar esse tipo de entrevista' (Reprodução Instagram @vitorpereira.official )

São Paulo, Brasil

"Vítor Pereira era horrível como gestor, mas tinha um trabalho de campo muito bom. Ele não faz questão de ser gestor. Grande dificuldade é que ele falava uma coisa para jogador e outra para imprensa."

"Eu sempre procurei fazer essa gestão de dentro do clube, e o VP foi o cara que me deu mais trabalho, escutava [reclamação] do mais experiente e do cara da base. A comissão era bacana demais. Eu via alguém 'pu...' da vida e os caras desabafavam comigo.

"Eu falei para o VP: 'Você me dá bastante trabalho'.

Publicidade

"Ele disse 'Fo...-se, pá'. Dava risada".

As acusações de Fábio Santos à gestão de Vítor Pereira, no Corinthians, não passaram em branco.

Publicidade

Chegaram até a Arábia Saudita, ao Al Shabab, clube que o português comanda.

O treinador português ficou possesso e o troco veio pesado.

Publicidade

"Andou oito meses sorrindo para mim e para minha comissão técnica, de aparente boa relação com todos, e vem agora, após esse tempo todo, dar essa entrevista covarde.

"Porque, lamento dizer isso, só de um covarde pode se esperar esse tipo de entrevista."

Publicidade

E foi além.

"Parece que já é algo normal para esse senhor vir criticar treinadores. Não sei qual o seu objetivo de vir falar agora, mas certamente não será colocando em causa o meu nome e profissionalismo que vai conseguir dar o próximo passo na sua carreira", disse, insinuando que Fábio Santos não consegue se tornar treinador.

Inconformado, Vítor Pereira foi ainda mais rancoroso.

"Infelizmente para esse senhor, e mais alguns, a única preocupação que tinham era renovar contrato e irem renovando ano a ano para terem acesso a uma reforma dourada, passando a maior parte do tempo no departamento médico.

"Comigo não é assim, vai para a corrida quem tiver andamento, quem tiver pernas para correr, e ele até me devia estar agradecido pela época que fez porque eu geri da melhor forma aquilo que ele nos podia dar e, devo dizer sem qualquer problema, que fez uma época (temporada) conseguida. Basta compararem com a anterior à nossa chegada e com a seguinte à nossa saída."

Vítor Pereira também mostrou indignação com a evidente provocação do novo treinador do Corinthians, António Oliveira, cuja família criou o perfil 'Sogra da Fiel', da mãe da sua esposa. Uma ironia a Vítor Pereira, que abandonou o Corinthians garantindo que iria cuidar da sogra, doente, em Portugal.

Mas foi para o Flamengo, que fica no Rio de Janeiro.

"É hora de deixar de falar do meu nome porque apesar das minhas explicações e do drama familiar que vivo há vários anos, nunca aceitaram a minha saída. E esse drama familiar mantém-se, pelo que é lamentável que ainda agora tenha voltado a ser tema ."

A verdade é que Fábio Santos, falando ao podcast de Eduardo Menezes e a respostado técnico no jornal português Record, mostram o quanto era falida a relação de Vítor Pereira com o Corinthians.

E o pacto firmado.

O português não pisará jamais de novo no Parque São Jorge.

Corintianos que o encontram pelo mundo não deixam de provocá-lo.

A mágoa com a saída de Vítor Pereira tende a ser eterna...

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.