Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

Corinthians afunda na zona de rebaixamento. Pressão pela demissão de António Oliveira é enorme. Já surge o nome de Luis Castro

Péssimo futebol na derrota de ontem, contra o Internacional, trouxe de vez o foco para o treinador português. Time está há seis partidas sem vencer. Na 17ª colocação no Brasileiro. Jogo diante do Athletico, em Curitiba, passa a ser decisivo para António

Cosme Rímoli|Cosme RímoliOpens in new window


António Oliveira nunca esteve tão pressionado. A possibilidade de demissão é real

Não bastasse o péssimo momento da administração de Augusto Melo, a situação time corintiano se tornou mais do que preocupante.

A equipe de António Oliveira segue muito irregular, decepcionante.

E, principalmente, passivo, durante a maior parte do jogo.

Só depois que o Internacional marcou seu gol, que o Corinthians buscou o ataque.

Publicidade

Mas de forma desesperada, sem articulação.

Apelando para cruzamentos, bolas levantadas para a área a esmo, o que só facilitou o sistema defensivo gaúcho.

Publicidade

A derrota em Florianópolis fez o clube mergulhar na zona do rebaixamento.

Em dez partidas, com 30 pontos possíveis, o time desperdiçou 23.

Só tem sete pontos.

Augusto Melo, que sabe estar sendo articulada a tentativa de impeachment, para tirá-lo do cargo, está muito preocupado.

Ele precisa de resultados positivos da equipe, para amenizar a pressão.

Os juros já fizeram a dívida corintiana saltar para R$ 2,3 bilhões.

A perda do maior patrocínio da América Latina, Vai de Bet, que renderia R$ 370 milhões, foi rescindido, com a empresa apelando para a cláusula anticorrupção.

Sua diretoria se desmanchou, com cinco dirigentes, de sua extrema confiança, deixando seus cargos.

A reformulação muito mal feita no elenco, que começou em janeiro, continua.

Perdeu Cássio e, agora, Carlos Miguel, que se acertou com o Nottingham Forest.

Pediu cinco nomes para António Oliveira.

E está tentando tirar Wallace, volante, da Udinese.

O pedido do clube italiano é alto: 8 milhões de euros.

O Cruzeiro surge como rival, na disputa.

Melo, que circulou pela Europa oferecendo Wesley, esperava proposta de 20 milhões de euros, cerca de R$ 116 milhões.

Voltou constrangido.

A maior sondagem que recebeu foi de 7 milhões de euros, cerca de R$ 40 milhões.

E o jogador vive uma péssima fase, o que desestimula ainda mais futuros compradores.

A derrota diante do Internacional fez António Oliveira perder apoio entre os conselheiros.

Na coletiva de ontem, o treinador, cada vez mais irritado com as cobranças, as ameaças de demissão, tentou, sem sucesso minimizar a situação.

O Corinthians mergulhado na zona do rebaixamento.

Há seis jogos sem uma única vitória.

“Só controlo o que é minha decisão. E as minhas decisões que tomo enquanto treinador. Área de administração não me compete. Tem que perguntar a outra pessoa. Sei que estou fazendo, sou teimoso para caramba, com reajustes que vamos fazer no mercado ficaremos mais fortes e vamos diminuir o tempo que perdemos em alguns pontos. Agora é descansar e pensar no próximo jogo.”

A direção corintiana tem uma certeza.

António Oliveira não vai pedir demissão.

Sua multa rescisória é de R$ 2 milhões.

Luis Castro fez trabalho decepcionante no Al Nassr. Não terá seu contrato renovado. Diretores do Corinthians já analisam o ex-técnico do Botafogo

Um nome que começa a ganhar força no clube é de Luis Castro, ex-treinador do Botafogo.

Ele não renovará seu contrato com o Al-Nassr, da Arábia Saudita.

Fez um trabalho sensacional no clube carioca, antes de ir comandar o time de Cristiano Ronaldo.

É um técnico caríssimo.

Mas é apontado como experiente, vivido, pronto para administrar um clube tão pressionado.

A partida contra o Athletico Paranaense é fundamental para António Melo.

E ele sabe disso.

Ele já perdeu o apoio das principais organizadas corintianas.

Além de grande parte da instável diretoria.

O medo do rebaixamento é real.

O time não consegue reagir.

Pelo contrário, segue piorando...



Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.