Cosme Rímoli Com endividado Santos, Cuca pronto para milionário Palmeiras

Com endividado Santos, Cuca pronto para milionário Palmeiras

Técnico evoluiu muito. Fez Santos jogar futebol vibrante, moderno, ofensivo. Está pronto para a final da Libertadores no Maracanã

  • Cosme Rímoli | Do R7

Cuca conseguiu levar o desacreditado Santos à final da Libertadores. Com futebol empolgante

Cuca conseguiu levar o desacreditado Santos à final da Libertadores. Com futebol empolgante

Conmebol

São Paulo, Brasil

"As dificuldades são muito grandes. A gente não pode contratar, tem dificuldade no pagamento, na premiação. E sempre jogamos abertos, eles não ficam de picuinha e cara virada. Por isso chegamos, eles fazem por amor.

"Em qualquer outra situação, se rebelam. Aqui é diferente. A gente vai para uma final e canta o hino. Eu me boto no lugar de qualquer torcedor e estaria chorando.

Além de dar a vida, com a dificuldade financeira, promovemos meninos. E indo para uma final de Libertadores. É um sonho realizado. Temos feito coisas muito bonitas e, se Deus quiser, vamos conseguir esse título."

A emoção de Cuca ao levar o Santos à decisão da Libertadores, contra o Palmeiras, no Maracanã, dia 30 é genuína.

Seu time era o mais improvável finalista da competição mais importante da América do Sul.

O clube tem dívidas que passam dos R$ 550 milhões.

Era um costume no ano passado, o clube dever dois salários aos jogadores.

Não deixava completar o terceiro para não perder atletas.

Mesmo assim, jogadores como Sasha e Everson foram para o Atlético, depois de buscarem a justiça contra falta de pagamentos do Santos.

O time que goleou o Boca Juniors jogou com direito de imagem, férias e premiações atrasadas.

Foi o atual técnico que acalmou e incentivou os jogadores.

Apelou até mesmo à uma entrada ao vivo de Pelé, pela Internet.

Cuca recuperou elenco desprezado pela mídia. Sem confiança. E com salários atrasados

Cuca recuperou elenco desprezado pela mídia. Sem confiança. E com salários atrasados

Santos

O melhor jogador de todos os tempos passou sua mensagem de otimismo ao time santista, antes da partida contra os argentinos.

Cuca saiu do clube em dezembro de 2018, para se submeter a um cateterismo, depois de uma ameaça de infarto.

Fez a intervenção cirúrgica em Curitiba. Voltou ao futebol em março de 2019, no São Paulo. Por desentendimentos, principalmente com Daniel Alves, que exigia jogar como volante e o treinador o queria na lateral, Cuca foi sumariamente demitido, em setembro daquele ano.

O técnico que já havia sido campeão da Libertadores em 2013, pelo Atlético Mineiro, ficou esperando outra chance em clube grande.

E ela veio do Santos, clube que havia deixado 'na mão' para cuidar do coração. Ele assumiu em agosto de 2020, no lugar do português Jesualdo Ferreira.

Como em um passe de mágica fez o time mostrar um futebol empolgante. 

Sem reforços entre os titulares, por falta de dinheiro e proibição pela Fifa, por calote do clube.

"(Ao voltar para o Santos)Falei para o pessoal que tínhamos o Brasileiro para estar entre os oito e que chegaríamos à final da Libertadores. Falei toda vez, me tornei chato. Hoje eu falei de novo que tínhamos que ganhar, não empatar. Senti isso desde o primeiro dia. O time está em oitavo e na final da Libertadores. Para mim, é uma satisfação fora do comum."

Cuca perdeu briga com Felipe Melo. E acabou demitido do Palmeiras. Hora da vingança

Cuca perdeu briga com Felipe Melo. E acabou demitido do Palmeiras. Hora da vingança

Palmeiras

Cuca tem outro motivo para estar feliz.

Ele evoluiu muito como técnico. 

Acabaram os cruzamentos insistentes, desesperados para a área adversária. A luta desconexa dos seus jogadores. As partidas vencidas com muito mais garra, vibração do que tática.

Não existe mais o 'Cucabol'.

Ele estudou a sério o futebol europeu.

E tem aplicado no elenco santista.

Que mescla jogadores vividos com muitos garotos.

E daí a aceitação dos longos treinamentos para impor a intensidade na equipe, a compactação quando defende e quando ataca.

Os trabalhos individualizados.

Jogadores como Marinho agradecem a dedicação e maneira com que Cuca conseguiu fazer com que os mais talentosos jogassem em função do time. E não o contrário.

O Santos que venceu a LDU no Equador, goleou o Grêmio por 4 a 1 e o Boca Juniors ontem é disparado o melhor trabalho do treinador.

"Não sei se é melhor, mas tive grandes trabalhos. Aqui a dificuldade é muito maior. Os motivos vocês sabem, mas é muito gratificante entregar ao torcedor uma final de Libertadores. Isso não tem preço, tem valor. É nosso combustível.

"Se entregar ao máximo para tirar o máximo deles e ver resultado acontecer. É tão legal, não é sempre que acontece isso. Normalidade não é essa. Normalidade é clube em dia e investindo mais chegar, aqui foi oposto. Temos que comemorar dobrado."

Cuca é adorado pelos jogadores santistas. Principalmente pelo melhor deles, Marinho

Cuca é adorado pelos jogadores santistas. Principalmente pelo melhor deles, Marinho

Santos

O técnico deu a volta por cima até em uma internação por Covid, enquanto dirigia o clube santista.

Cuca deixou o Palmeiras em 2017 de uma forma constrangedora.

Ele travou uma briga pública, afastou Felipe Melo, por questionar seu trabalho. 

Mas o treinador teve de aceitar sua volta.

E foi demitido logo em seguida, por não fazer o Palmeiras render como havia feito em 2016, quando foi campeão brasileiro.

Seu trabalho excepcional o levou à decisão da Libertadores.

O destino colocou o Palmeiras como rival.

Melhor maneira de se vingar não existe.

Fazer o Santos ganhar, ir para o Mundial.

Eliminar o clube que o desmoralizou.

Que ninguém ouse duvidar do que Cuca é capaz...

Fla e Flu tiveram maiores prejuízos de bilheteria no ano da pandemia

Últimas