Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

Chorando, Cássio confessa. Sente culpado no Corinthians. E quer ir embora. ‘Tenho apanhado igual cachorro.’

Melhor goleiro da história do Corinthians, capitão do time, falhou ontem na derrota contra o Argentino Juniors. E, chorando, desabafou. ‘Se eu for o culpado, vou embora. ’Direção e técnico António Oliveira não querem saída

Cosme Rímoli|Cosme RímoliOpens in new window

São Paulo, Brasil

Cássio falhou ontem, contra o Argentino Juniors, chorou. E pensa em ir embora do Corinthians (Agência Corinthians)

“Se eu estiver atrapalhando o Corinthians, se não estiver agradando... Para mim está muito difícil também.

“Tudo de errado que acontece no Corinthians sobra para mim.

“O time leva gol e a culpa é do Cássio.

Publicidade

“Toma um gol de pênalti e a culpa é do Cássio...”

“Não é questão de confiança, tomei o primeiro gol, uma bola defensável, fiz defesas como todo goleiro faz. Mas eu entendo. Quando comecei o ano, eu sabia que ia ser assim, a conta sempre sobrou para mim. Se eu tomar um gol de pênalti, é falha minha. Estou indo até em psicólogo, psiquiatra, porque tá fo...!

Publicidade

“Difícil, tenho apanhado feito cachorro. Hoje, cometi uma falha. Mas às vezes é difícil, porque estou pagando a conta há um tempo”

“A cobrança faz parte, só não faz parte quando passa do limite das coisas, da falta de respeito, em todos os sentimentos. Ano passado saíram os mais velhos. Esse ano eu sou um dos mais velhos e sabia que a cobrança ia ser grande. Errei em alguns gols? Errei sim! Parece que tudo de errado no Corinthians é minha culpa! Parece que tudo o que acontece de errado, eu sou o culpado. Se eu sou o culpado, de repente o melhor momento é eu sair e seguir meu caminho.”

Publicidade

Se o Corinthians precisava de um culpado, de alguém que assumisse sozinho, a péssima fase do time, que está na zona do rebaixamento do Brasileiro, e que acabou de perder a liderança do grupo F, na Copa Sul-Americana, encontrou.

Aos 36 anos, capitão do time, melhor goleiro da história do clube.

Campeão mundial, da Libertadores, bicampeão brasileiro, tetracampeão paulista, vencedor da Recopa.

Maior vencedor de título em toda a história do Corinthians.

713 partidas com a camisa do clube.

12 anos de Parque São Jorge.

Jogador de confiança, titular absoluto de todos os treinadores que passaram pelo clube desde 2012.

Cássio não se conteve e chorou, ontem na Argentina.

Não suporta mais a pressão no Corinthians.

Em toda fase ruim do clube, e elas foram muitas, nos últimos anos, cobranças fortíssimas, e muitas delas desleais, chegaram até ele.

Foram ameaças de morte, mensagens com palavrões nas redes sociais. Não só nas suas, como nas de sua família.

Perseguição da imprensa.

Principalmente pelos que não conseguem compreender sua importância para o time, não exergam suas grandes defesas, se apegam nas poucas falhas, diante das inúmeras situações que salva o time.

Jornalistas vão pelo caminho fácil.

Não entendem que é Cássio é o mais exposto em mais esta péssima fase do Corinthians.

Nos gols que o time sofre, a imagem do goleiro é obrigatória.

A confissão que ele está indo para o psicólogo, por estar se sentindo culpado, dá a dimensão de que a pressão foi longe demais.

No início do ano, a pedido de Renato Gaúcho, o Grêmio tentou sua contratação.

Ouviu um decisivo ‘não’ da nova diretoria que assumiu o clube.

E é o presidente Augusto Melo que agora, a pedido do treinador António Oliveira, dará seu apoio público a Cássio.

O treinador português sabe que um dos únicos jogadores imprescindíveis neste irregular Corinthians, que tem nas mãos, é Cássio.

Seu contrato vai até o final do ano, termina em dezembro.

A notícia atual no Parque São Jorge é preocupante.

A direção está disposta a renovar seu contrato por um último ano.

Mas o goleiro está disposto a ir embora.

Está desgastado demais com tudo o que está passando.

A pressão para que, embora seja o grande jogador do time, seja afastado.

E ‘dê chance’ para Carlos Miguel, seu reserva, de 25 anos e impressionantes 2 metros e quatro centímetros.

A situação está pesadíssima.

Cássio desviou o foco de mais um péssimo jogo do Corinthians.

As organizadas prometem protestos duros.

Contra a diretoria e alguns jogadores do elenco.

O time jogará no domingo.

António Oliveira analisará com calma a situação de Cássio.

Dependerá do goleiro garantir se estará pronto para seguir como titular.

Chorando, Cássio já deixou claro.

Não quer atrapalhar o Corinthians.

Se continuar a se sentir culpado, irá embora.

Renato Gaúcho o está esperando de braços abertos...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.