Cosme Rímoli Ceni, desmoralizado, foi demitido. Jogadores querem Renato Gaúcho

Ceni, desmoralizado, foi demitido. Jogadores querem Renato Gaúcho

Ceni já fazia um trabalho decepcionante no Flamengo. O áudio vazado ontem, mostrando como trabalhava, foi a gota d'água. Foi demitido de madrugada. Diretoria e jogadores querem Renato. A decisão será rápida

  • Cosme Rímoli | Do R7

Renato Gaúcho tem excelente relacionamento com os jogadores do Flamengo. É o favorito

Renato Gaúcho tem excelente relacionamento com os jogadores do Flamengo. É o favorito

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

2h46 da madrugada deste sábado.

Foi nesse horário absurdo, o Flamengo divulgou a seguinte nota nas suas redes sociais.

"O Clube de Regatas do Flamengo informa que não continuará com Rogério Ceni à frente do time principal. O Clube agradece pelos serviços prestados e deseja sucesso nos próximos desafios.

No jogo contra a Chapecoense, a equipe será comandada por Maurício Souza. #CRF

Renato Gaúcho é o nome de preferência da direção para substituir Ceni.

O único que está indeciso é o presidente Rodolfo Landim.

Não está descartada uma tentativa de retorno de Jorge Jesus.

Este sim, unanimidade na Gávea.

Foi com uma mistura de vergonha, incompetência e falta de personalidade. 

A diretoria presidente por Rodolfo Landim agiu como se não quisesse assumir outro fracasso, outro erro que foi contratar Rogério Ceni. Do mesmo quilate quando investiu no ex-auxiliar de Pep Guardiola, Domènec Torrent.

Na verdade, o Flamengo, com seu time milionário, se perdeu desde a saída do português Jorge Jesus. Está cada vez mais claro que ele era não só o treinador, mas o responsável pelo futebol. Nem Dome e muito menos Ceni tiveram personalidade para se impor diante dos jogadores, da diretoria, da imprensa carioca, da torcida.

Rogério Ceni foi contratado em novembro de 2020. Largou o Fortaleza, que fazia boa campanha no Brasileiro, sem pestanejar. Mesmo sabendo que em janeiro poderia assumir o São Paulo. 

Foi para o clube de maior torcida, sonhando que seria o atalho para chegar à Seleção Brasileira.

Mas logo no início de seu trabalho teve dois baques. As eliminações da Libertadores e da Copa do Brasil, que logo deixou à tona dúvidas sobre sua maneira de trabalhar. 

Rogério Ceni teve de suportar cobranças de jogadores, quando os substituía. Como Gabigol

Rogério Ceni teve de suportar cobranças de jogadores, quando os substituía. Como Gabigol

Reprodução/Twitter

Incoerente e inseguro, jamais conseguiu dar um padrão de jogo ao Flamengo. O clube passou a depender demais do talento dos seus jogadores. Mesmo assim, ganhou o Brasileiro de 2020, a Supercopa do Brasil e o Carioca de 2021. Mas jamais entusiasmou a própria diretoria.

Landim sabia que Ceni trabalhava muito. Chegou até a morar na concentração. Mas começou a perceber não só a falta de critérios nas escolhas dos jogadores titulares. A falta de personalidade para enfrentar sozinho as crises. Não só as derrotas.

Mas os chiliques dos jogadores, quando era substituídos. Foi assim com Gabigol, Pedro, Gerson, Bruno Henrique. O treinador fazia de conta que não percebia a desmoralização que sofria. Depois dizia que esperava que a direção tomasse providência. 

Ele foi perdendo o respeito do grupo.

Suas incoerências nas substituições, a forçada escalação de Willian Arão como zagueiro, para que Diego pudesse atuar como volante, foi responsável por inúmeras derrotas.

O ambiente era tóxico na Gávea.

Os resultados frustrantes.

Principalmente pela inconstância do time.

Ele esteve à frente do Flamengo por 45 jogos, conseguiu 23 vitórias, 11 empates, 11 derrotas. Foram 59,3% de aproveitamento. 86 gols marcados. 55 gols sofridos.

A gota d'água foi o áudio vazado do áudio do analista de scout do Flamengo, Roberto Drummond. Nele ficou explícito o que a Comissão Técnica do clube observava de Ceni.

Ele é pesado demais.

O desmoralizou.

"Ele está lá há quase um ano já, e nunca se interessou em sentar com o pessoal da análise de desempenho, que são os caras de tática e tal, para ver quais são os processos, o que que faz. Ele nunca se interessou em sentar no nosso departamento, virar e falar: ‘gente, estou precisando de pessoas, de jogadores, de um cara assim, o que vocês têm? Me ajudem’.

"Ele só chega para a gente e fala assim: ‘Eu quero um jogador do Fortaleza’. A gente vira e fala que tem um melhor. Ele já pediu cinco, se não me engano. Até hoje ele força a barra com um.

Landim quis conferir o áudio. E se revoltou ao saber da preferência de Ceni a jogadores do Fortaleza

Landim quis conferir o áudio. E se revoltou ao saber da preferência de Ceni a jogadores do Fortaleza

Flamengo

"Não consigo entender. Estou sendo bem sincero. Achei que ele ia cair ontem (após a derrota para o Atlético-MG), achei que ia cair contra o Fluminense. O cara não cai. Não sei por quê. A gente vai sangrar em uma competição, tomara que não seja a Libertadores, para tirar ele. Ou perder para a Chapecoense no fim de semana, o que é improvável, mas poderia ser”,

"Ele é tão ruim que ele trouxe dois auxiliares. Um, quando ele teve Covid, ele não quis deixar ir para campo, porque o cara é ruim, só sabe montar campo. Ele teve que chamar o cara do sub-20 para ser auxiliar dele, de tão ruim que os caras que ele pegou trouxe. Esse francês é nojento de ruim. Gente boa para c..., esse é gente boa, mas é muito ruim. Está perdido. Enquanto ele continuar lá a gente está perdido.

"É uma pessoa ruim. O cara é perdido. Faz m..., critica departamentos. É chato."

Drummond foi demitido durante a tarde.

À noite o presidente Rodolfo Landim se reuniu com os vices Marcos Braz e Bruno Spindel. Ele quis checar cada acusação de Drummond. Foram três horas de conversa. E às 20 horas, o trio decidiu pela demissão sumária.

Mas decidiram, para evitar explicações ainda ontem, anunciar a saída na madrugada.

Lógico que estudaram o nome do novo treinador, já que pretendem que, daqui quatro dias, o Flamengo começa o mata-mata da Libertadores, na Argentina, contra o Defensa y Justicia.

Renato Gaúcho está à mão, desde que saiu do Grêmio, está morando no Rio de Janeiro.

Seu sonho é comandar o Flamengo.

O grande obstáculo é o rancor de Landim, porque tentou contratar Renato Gaúcho em 2019, e ele não quis deixar o Grêmio.

Caso Landim consiga dominar sua personalidade, o gaúcho é o nome de consenso na Gávea.

A saída de Ceni provocou alívio entre os jogadores.

Seu ambiente de trabalho era péssimo.

Os líderes do elenco adoram Renato Gaúcho...

Veja os convocados para defender o ouro olímpico do Brasil

Últimas