Palmeiras

Cosme Rímoli Cebola sabe. Palmeiras quer grife. Não importam suas vitórias

Cebola sabe. Palmeiras quer grife. Não importam suas vitórias

O time evoluiu muito com desde que Andrey Lopes assumiu no lugar de Luxa. Depois do 5 a 0 contra o Tigre, hoje 3 a 0 diante do Atlético Goianiense

  • Cosme Rímoli | Do R7

Andrey  tem consciência. Vitórias não importam. Dirigentes querem técnico consagrado

Andrey tem consciência. Vitórias não importam. Dirigentes querem técnico consagrado

Cesar Greco/Palmeiras

São Paulo, Brasil

Duas vitórias que impressionam.

5 a 0 sobre o Tigre,que garantiu a primeira colocação geral da Libertadores.

3 a 0 diante do Atlético Goianiense, em Goiás.

Quebrou uma sequência de quatro derrotas no Brasileiro, com Vanderlei Luxemburgo.

Oito gols a favor.

Nenhum contra.

Fosse qualquer treinador contratado, a diretoria do Palmeiras estaria entusiasmada.

Mas foi com Andrey Lopes, auxiliar técnico do clube.

Não é o apelido 'Cebola' que ira qualquer chance de ser efetivado.

A vontade do presidente Mauricio Galiotte é contratar um treinador de renome, com experiência, vivido.

Futebol coletivo, mais consciência, ocupação de espaço. Palmeiras goleou em Goiânia

Futebol coletivo, mais consciência, ocupação de espaço. Palmeiras goleou em Goiânia

Cesar Greco/Palmeiras

Com personalidade, conhecimento e reconhecimento para ficar até o final do seu mandato, no final de 2021.

A diretoria segue trabalhando com empresários, buscando esse técnico.

Há uma lista.

Delas fazem parte o argentino Gabriel Heinze e o espanhol Quique' Setién.

Mas outros nomes também estão sendo analisados, em sigilo.

Empresários garantem que Galiotte quer um estrangeiro consagrado.

E não está fácil alguém importante que esteja desempregado e aceito assumir o clube na reta final da temporada. Com a responsabilidade de conquista da Libertadores, Copa do Brasil ou Brasileiro.

"Sou tranquilo quanto a minha carreira. Eu construí com calma. Estou no Palmeiras muito satisfeito na função que eu faço.

"Eu quero ser treinador, mas vou levando. Estou tranquilo e feliz no clube. O que mais a gente pede é tempo, tempo, tempo para qualquer treinador treinar."

O discurso, consciente de que não há como alimentar sua ambição, é de Andrey.

O auxiliar tem acompanhado o esforço de Anderson Barros tentando cumprir a missão dada por Galiotte.

E não tem recebido a mínima esperança que o cargo poderá ser seu.

Mas os jogadores seguem repetindo o que é comum quando auxiliares assumem o comando técnico dos clubes.

E se sentem bem demais sob seu comando.

Como Luiz Adriano, que rompeu hoje seu jejum de sete partidas, marcando dois gols, Wesley marcou o seu.

 Os atletas percebem a evolução, a modernidade de o time mais intenso, mais criativo do que nos tempos de Luxemburgo. E a liberdade para trocas de ideia, onde podem render mais.

Luiz Adriano voltou a marcar. Elenco do Palmeiras recuperou a confiança

Luiz Adriano voltou a marcar. Elenco do Palmeiras recuperou a confiança

Cesar Greco/Palmeiras

Como na troca de lado que Felipe Melo e Luan fizeram na zaga palmeirense. O volante improvisado saiu da direita e foi marcar na esquerda. E Luan passou a atuar na direita.

E, ao contrário de Luxemburgo, que sempre puxou os méritos da vitória para ele e repassa as derrotas aos jogadores, com Andrey é diferente.

"Fundamental são os jogadores que estão no clube. Se uniram em torno do objetivo de ganhar o jogo hoje. A gente tem que melhorar, mas a união deles fez a gente ter um resultado muito bom."

O clima no Palmeiras realmente mudou.

Está mais calmo, confiante.

Mas Andrey sabe onde pisa.

O Palmeiras quer um técnico que chame a atenção da mídia.

Cebola sabe que o melhor é não se expor.

Não pedir cargo.

E seguir como auxiliar.

Enquanto o Palmeiras busca não só um técnico.

Mas uma grife...

Últimas