Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

‘Carlos Miguel não joga mais no Corinthians.’ Decisão de António Oliveira, que escapou da demissão, depois do empate contra o Athletico

Treinador ficou irritado com a postura do goleiro, já negociado com o Nottingham Forest. Ele alegou dores no tornozelo direito. António Oliveira sentiu que era mais vontade de não atuar. E decidiu que acabou seu ciclo no Corinthians. Time sofreu, mas empatou em 1 a 1. Segue na zona do rebaixamento. Resultado deu sobrevida ao técnico português. Matheus Donelli foi o melhor em campo. Salvou seu time

Cosme Rímoli|Cosme RímoliOpens in new window


António Oliveira percebeu que Carlos Miguel não queria mais jogar no Corinthians. Não jogará

“Não. Não joga mais no Corinthians. Falo como líder desse grupo. Só está aqui no clube quem quer, que faz de forma apaixonada e é comprometido. Não é um clube qualquer. É o sonho de muita gente representar um dos maiores clubes do mundo. Isso me incomodou, sim. Atitudes serão tomadas e Carlos Miguel não jogará mais pelo Corinthians.”

António Oliveira ficou irritadíssimo quando ouviu o nome do goleiro.

Toda a felicidade pelo Corinthians ter empatado com o Athletico Paranaense, em 1 a 1, com direito ao gol de Cacá aos 46 minutos do segundo tempo, foi embora.

A situação é constrangedora.

Publicidade

António Oliveira havia tido várias conversas particulares com Carlos Miguel, quando Cássio deixou o clube.

Falou inúmeras vezes que ele seria ‘seu titular de maior confiança’. E via um ‘enorme futuro’ no Corinthians para o jogador.

Publicidade

O treinador nem sonhava que o goleiro tinha sua multa baixíssima, apenas 4 milhões de euros, cerca de R$ 21 milhões, por conta de um acordo entre seu empresário Gilmar Veloz e o antigo presidente, Duílio Monteiro Alves.

Ou seja, Carlos Miguel ouvia mas sabia que iria embora para a Europa.

Quando o Nottingham Forest assumiu pagar a dívida, António ficou chateado.

Mas ouviu do goleiro que ele atuaria pelo Corinthians até o último dia, antes de viajar para a Inglaterra.

Só que o jogador não cumpriu o trato.

Na véspera da partida de hoje, ele disse que estava com dores no tornozelo direito.

As dores leves são impossíveis de serem detectadas por exames.

O treinador não acreditou no goleiro.

Percebeu que ele estava apenas se precavendo, evitando correr riscos, como se contundir.

Carlos Miguel deverá se apresentar na Inglaterra para exames no dia 6 de julho.

Deixou o treinador ‘na mão’ na partida que poderia representar sua demissão.

Daí a decisão firme.

Carlos Miguel não jogará mais no Corinthians.

Simples assim.

É o constrangedor fim de uma relação que deveria ser de confiança.

Quanto ao jogo, Oliveira tem de comemorar.

Resultado injusto, já que seu time foi encurralado durante a maior parte da partida.

A derrota custaria a demissão do português.

Não sair derrotado de Curitiba garantiu a sobrevida no cargo.

Ele deve agradecer principalmente a Matheus Donelli, que fez excelentes defesas.

Foi o melhor jogador no empate em 1 a 1.

Carlos Miguel deve se apresentar dia 6 de julho no Inglaterra. Saída pela porta dos fundos

Apesar de o Corinthians seguir na zona de rebaixamento, com apenas oito pontos, em 33 possíveis.

O treinador estava muito aliviado na coletiva, por ter escapado da derrota.

E até ironizou perguntas sobre a péssima situação da equipe na tabela.

“Vou continuar aqui fazendo trabalho de forma apaixonada. É uma passagem. Ruim não estarmos na posição habitual, mas pagamos preço de outras situações. Fiquem descansados, não é folclore. Vamos atingir objetivos em todas as competições. Estamos em três. Estivemos no grupo da morte na Sul-Americana e eliminamos time finalista do Campeonato Argentino. Nosso caminho é desgastante, mas vai valer a pena.”

António Oliveira aposta alto.

Porque o presidente Augusto Melo projetava o clube conseguindo no Brasileiro, ao menos, classificação para a Libertadores de 2025.

Previsão altamente comprometedora, levando em consideração o atual péssimo futebol do time paulista.

António Oliveira garante que não falará sobre transferências, já que Melo prometeu quatro reforços para as torcidas organizadas.

Mas já perdeu um jogador que negociava: Walace, da Udinese.

Ele vai para o Cruzeiro.

António Oliveira não falou claramente que se sente protegido pela direção.

Até porque não está.

Seu emprego ainda corre risco. Basta um péssimo resultado na quarta-feira, contra o Cuiabá, e a pressão pela sua saída voltará.

“Tenho um caminho e sei como as coisas funcionam. Eu só controlo aquilo que é minha competência técnica. Desde o primeiro dia fui bem recebido, gosto de estar aqui porque sinto que gostam que eu esteja aqui. Estamos andando pelo caminho das pedras, mas quero viver o Corinthians quando houver estabilidade. Não quero roer o osso para outro comer o filé. Tenho sido muito mais que um treinador no clube. Me orgulho do percurso e sei que vamos atingir nossos objetivos. Temos cinco meses pela frente na temporada e muita felicidade por vir.”

Donelli, o substituto de Carlos Miguel, salvou o emprego de António Oliveira

O técnico também avisou que Fausto Vera não jogará mais no Corinthians.

O clube está fazendo um leilão do volante, que está descontente com a reserva.

O empate foi importante para amenizar a pressão no clube.

Mas a tensão envolvendo o presidente Augusto Melo continua.

Com a tentativa da formação de uma frente ampla, juntando membros da oposição.

Para buscar seu impeachment...



Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.