Cosme Rímoli Burnout, desgaste mental. Esse é o motivo para Klopp desistir do Liverpool. E, talvez, abandonar a carreira

Burnout, desgaste mental. Esse é o motivo para Klopp desistir do Liverpool. E, talvez, abandonar a carreira

O melhor treinador alemão do mundo, Jürgen Klopp, anunciou que não suporta mais trabalhar. Ele tem contrato com o Liverpool até 2026, mas vai sair do clube após o fim desta temporada. No meio do ano. Burnout

  • Cosme Rímoli | Do R7

Imprensa inglesa aponta burnout como o motivo de Klopp anunciar saída do Liverpool. Desgaste mental

Imprensa inglesa aponta burnout como o motivo de Klopp anunciar saída do Liverpool. Desgaste mental

AFP - via Placar

São Paulo, Brasil

Desde 2022, ele já havia dado sinais de esgotamento.

Não físico, mas mental.

A indagação sobre burnout.

O diagnóstico da doença é cruel.

Síndrome de esgotamento profissional.

Distúrbio psíquico de caráter depressivo.

Precedido que um cansaço mental absoluto.

A imprensa inglesa tem certeza que esse é o real motivo que fez Jürgen Klopp, um dos três melhores treinadores do mundo, anunciar que irá abandonar o Liverpool na final da temporada.

Com enorme chance de se aposentar, aos 56 anos.

O alemão deu um depoimento sincero, emocionante, de uma doença silenciosa, que avança no futebol. E tem como alvo, principalmente, os treinadores, expostos a desgastes psicológicos terríveis.

"O coelho percebe que ele não é mais jovem quando nota que não consegue mais pular tão alto quanto pulava antes... (A decisão de sair) Não é algo proposital, simplesmente aconteceu. Esse clube e esse time precisam de um técnico top, do mesmo nível de todos eles. E, quando eu acho que não sou mais capaz disso, tenho que me posicional. Por isso comuniquei a decisão ao clube e a todos aqui. Acho que é a coisa certa a fazer."

Quem acompanha futebol sabe o quanto Klopp é participativo em qualquer partida de futebol. O envolvimento é assustador, de tão intenso. 

Ele confessa que está absolutamente desgastado.

"Eu estou trabalhando no futebol há 24 anos, e, quando você tem uma carreira como a que eu tive, tem que investir tudo isso. Agora me dei conta que meus recursos não são infinitos. Por isso, prefiro gastar o resto do que eu tenho nessa temporada. Não sou mais jovem como antes... "Não consigo mais pular como eu pulava..."

Klopp falou em tom de confissão.

"Eu nunca consegui viver uma vida normal. Essa é a verdade. Antes, ter três ou quatro semanas de férias estava OK, mas não dá mais. Não vou comandar qualquer clube nem qualquer seleção no próximo ano. E nunca mais vou comandar outro time na Inglaterra, isso eu posso prometer. Mesmo que eu esteja morrendo de fome, isso não irá acontecer."

O motivo é a altíssima exigência da Premier League.

"Se você me perguntar se eu voltarei a trabalhar como treinador (depois de descansar), neste momento minha resposta seria 'não'.

"Mas obviamente não posso garantir nada, porque nunca passei por isso e não sei como vou me sentir (após um tempo sem trabalhar."

Klopp resgatou a imagem vencedora do Liverpool. Ganhou a Champions, Mundial e Premier League
Klopp resgatou a imagem vencedora do Liverpool. Ganhou a Champions, Mundial e Premier League Liverpool

Klopp é o melhor treinador alemão atual.

Disparado.

Recusou três vezes o convite para comandar a seleção do seu país.

Preferiu seguir no Liverpool, onde está na nona temporada.

Seus títulos falam por ele.

Na Bundesliga, foi a sensação com seu incrível Borussia Dortmund. Ganhou dois campeonatos alemães, uma Copa da Alemanha e duas Supercopas da Alemanha.

No Liverpool acumula sete títulos.

Foi campeão mundial, ganhou a Champions League, Supercopa da Uefa, Premier League (Campeonato Inglês), Copa da Liga Inglesa, Copa da Inglaterra e Supercopa da Inglaterra.

O comportamento de Klopp já estava chamando a atenção nesta temporada. Estava muito mais contido, menos participativo nos jogos. 

Mas ele tinha contrato com o Liverpool até 2026.

A impressão generalizada é que ele ficaria até lá.

"Eu sou quem eu sou e estou onde estou pela maneira que sempre fui. Se eu não consigo mais fazer as coisas como antes, preciso parar. Essa não era minha ideia quando renovei o contrato (até 2026). Eu estava 100% convencido de que conseguiria levar até 2026. Só que eu achei que meus níveis de energia eram infinitos. Eles sempre foram. Mas agora não são mais..."

As suas declarações repercutiram no mundo todo.

E foram muito importantes.

Não só pelo afastamento de um treinador excepcional.

Mas para alertar sobre o burnout.

O esgotamento mental que começa a ser assumido pelos técnicos.

Os clubes precisam estar muito atentos.

E oferecer tratamentos preventivos.

A responsabilidade de comandar uma equipe importante é pesada demais.

Com cobranças constantes por vitórias.

Comandar um grupo de cerca de 35 atletas.

Administrar egos, cobrar resultados, incentivar, discutir, aconselhar.

Decidir esquemas, destrinchar adversários.

Suportar a pressão da torcida, da diretoria.

Klopp não suporta mais...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas