'Aproveitar' o Cruzeiro na Série B. Razão da Globo dizer 'não' à Band

Seguir cada passo da inédita queda do time mineiro. E não dar a mínima chance para o renascimento do Canal do Esporte. Negativa à Band explicada

A Globo vê na queda do Cruzeiro para a Segunda Divisão, chance de lucro

A Globo vê na queda do Cruzeiro para a Segunda Divisão, chance de lucro

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

Não ressuscitar a Band, como 'canal do esporte'.

Muito menos perder o Cruzeiro na Segunda Divisão.

Essa são as posturas da Globo, em relação à Série B.

Primeiro, a emissora carioca foi sondada pela Rede TV! sobre a possibilidade de o canal paulista transmitir jogos da Segunda Divisão, em 2020.

Foi o primeiro não.

Depois, a TV Bandeirantes se interessou pelo torneio.

E buscou a Série B junto com a detentora dos direitos, a Globo.

Aconteceu a segunda negativa, definitiva.

A emissora carioca quer aproveitar a inédita caminhada do Cruzeiro na Segunda Divisão. Pretende colocar os jogos no Sportv, no pay-per-view, e na tevê aberta, na Globo Minas.

Há a certeza de grande audiência, principalmente, lógico, em Minas Gerais. As partidas acontecerão terça, sextas ou sábados.

A firmeza em relação à Band se explica.

A audiência do futebol na tevê aberta segue a tendência do mundo.

Diminui a cada ano.

Já chega a 22% nos últimos dez anos.

Há a migração para a tevê a cabo, streaming ou simplesmente busca de outro divertimento.

A Band foi a última emissora a fazer frente à Globo no futebol, nas décadas de 80 e 90.

E até no início dos anos 2000.

A recessão tornou a briga mais difícil para o canal paulista.

Assim como as transmissões mais caras.

A Globo passou a dominar.

E, é lógico, não há porque fazer renascer a concorrência.

Primeiro, a Band perdeu o Brasileiro.

Depois, a Copa do Brasil.

E, finalmente, os Estaduais.

A Band viu na Série B deste ano, a chance de voltar ao mercado das transmissões nacionais.

Só que executivos globais já abortaram a chance de a emissora paulista mostrar os jogos do Cruzeiro. Depois, também os do Vitória e do Náutico.

A Band ficou de analisar, mas já com a óbvia tendência do 'não'.

Até que, agora, a emissora do Rio resolveu que 'vai contra os seus interesses' negociar a Série B, mesmo sem os três clubes mais populares.

O drama da queda do rebaixamento e a luta para voltar à Série A dão audiência

O drama da queda do rebaixamento e a luta para voltar à Série A dão audiência

Reprodução/Twitter

A TV Bandeirantes também não conseguiu verba para repartir a transmissão da Globo das Olimpíadas de Tóquio.

Ou seja, a história da volta do 'canal do Esporte' não vingou.

A Globo segue dona do futebol de elite do país.

Com a cumplicidade da CBF...