Cosme Rímoli Apesar de novo vexame, que deve eliminar o São Paulo, Diniz fica

Apesar de novo vexame, que deve eliminar o São Paulo, Diniz fica

São Paulo tinha de vencer em Quito. Foi goleado pela LDU, 4 a 2. Está encaminhada a eliminação na Libertadores. Mas Raí mantém Diniz no cargo

  • Cosme Rímoli | Do R7

LDU goleou o São Paulo. O vexame poderia ser ainda maior. 4 a 2 foi pouco

LDU goleou o São Paulo. O vexame poderia ser ainda maior. 4 a 2 foi pouco

Reprodução/Twitter LDU

São Paulo, Brasil

Vexame, com consequências, do São Paulo.

O time foi goleado pela LDU, em Quito.

4 a 2 acabou sendo até pouco.

Principalmente pelo primeiro tempo patético da equipe de Fernando Diniz.

Sem poder algum de marcação e ainda sofrendo o segundo gol pela arrogante mania que Diniz tem, desde o início da carreira, de imitar Pep Guardiola e o Barcelona no seu auge. Sair trocando passes é para quem tem um elenco talentoso, o que não é o caso do São Paulo.

Os equatorianos terminaram a primeira etapa vencendo por 3 a 0. Gols de Martínez e dois de Jhojan Julio. 

Diminuíram o ritmo. Sofreram um gol, de Brenner. Mas logo marcaram novamente, com Arce.

Com o placar elástico, 4 a 1, sabiam que a vitória estava garantida. E Trellez teve espaço para marcar 4 a 2.

A derrota foi terrível em termos de sonho de classificação para as oitavas.

A LDU é líder do grupo G, com nove pontos. O River Plate, que goleou o Binacional por 6 a 0, no Peru, é o segundo colocado, com sete pontos.

O São Paulo estancou em terceiro, com apenas quatro pontos.

O time de Diniz pode estar eliminado na próxima rodada.

Basta perder para o River Plate, na Argentina.

E a LDU vencer o fraquíssimo Binacional, no Equador.

Se empatar com o River, precisa de ganhar do Binacional, no Morumbi, e ainda o River perder da LDU, na Argentina, e ainda tirar 11 gols de saldo.

Se o São Paulo vencer o River, teria de vencer o Binacional e ainda torcer para o River Plate perder, em casa, para a LDU, porque o time equatoriano tem tudo para derrotar o fraquíssimo peruano no Equador.

A pressão de conselheiros e até de membros da diretoria para as demissões do executivo de futebol, Raí, e do técnico Fernando Diniz, é imensa.

Mas como o mandato de Leco termina no final do ano, os dois vão seguindo.

São Paulo encurralado, como um time pequeno, no primeiro tempo. Constrangedor

São Paulo encurralado, como um time pequeno, no primeiro tempo. Constrangedor

LDU

Os candidatos Julio Casares e Roberto Natel têm algo em comum. Querem despachar os dois.

Assim que um dos dois assumir a presidência, a dupla será demitida.

Isso, se não sair antes. 

O que aconteceu hoje no Equador foi normal.

O São Paulo acumula vexames em jogos decisivos, desde que Diniz assumiu, indicado por Daniel Alves.

Ele queria um treinador que o aceitasse jogando no meio e não na lateral.

Cuca não aceitou e acabou sem emprego.

Como o blog já informou, Fernando Diniz não pedirá demissão.

Por mais vexames e goleadas que o São Paulo tome. Diniz não pedirá demissão

Por mais vexames e goleadas que o São Paulo tome. Diniz não pedirá demissão

Rubens Chiri/São Paulo

Como deixou claro após a goleada contra a LDU.

Na curtíssima coletiva em Quito.

"Essa pergunta (sobre se temia ser demitido) já respondi várias vezes. 

"No São Paulo você não tem de ter medo de ser demitido.

"Você tem de trabalhar."

E ainda teve a coragem de comemorar.

"O São Paulo venceu o segundo tempo por 2 a 1."

Inacreditável.

Pena que houve o primeiro tempo.

E a vitória dos equatorianos por 3 a 0.

Trabalhar, Fernando Diniz tem trabalhado.

Mas os resultados são fraquíssimos para o único clube brasileiro tricampeão mundial.

E que só vão aumentando o jejum.

O clube não é campeão desde 2012, quando venceu a Copa Sul-Americana.

Não será também em 2020, até porque os torneios que disputa terminarão em 2021. Este ano foi eliminado do Paulista pelo Mirassol.

Mesmo depois do vexame, da goleada no Equador, Raí o manterá no cargo.

O São Paulo se acostumou a perder...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Rivais não perdoam atropelo sofrido pelo São Paulo na Libertadores

Últimas