Cosme Rímoli Acabou a paz no Flamengo. Crise política por Pedro. E obrigação de vencer o Athletico para ir à final

Acabou a paz no Flamengo. Crise política por Pedro. E obrigação de vencer o Athletico para ir à final

Braz marcou coletiva para explicar a operação de Pedro. Mas sem consultar Rolim, que cancelou a entrevista. E Renato, já questionado, tem de vencer para chegar à final da Copa do Brasil

  • Cosme Rímoli | Do R7

Flamengo deixou o Atlético escapar no Brasileiro. Tem a responsabilidade de vencer o Athletico hoje

Flamengo deixou o Atlético escapar no Brasileiro. Tem a responsabilidade de vencer o Athletico hoje

Alexandre Vidal/Flamengo

São Paulo, Brasil

Amadorismo, falta de sintonia e arrogância.

O presidente não pode desmoralizar seu vice de futebol, responsável pela montagem do time e pelo treinador.

Muito menos a necessidade de operação de um artilheiro de US$ 14 milhões, cerca de R$ 90 milhões, pode esperar 12 dias.

O Flamengo mergulhou em uma crise desnecessária, incompreensível, às vésperas da fundamental partida de hoje, contra o Athletico, no Maracanã. 

Vale vaga para a final da Copa do Brasil, o que garantirá, no mínimo, mais R$ 23 milhões, se o time for vice. Caso conquiste o título, mais R$ 56 milhões.

Mas a derrota para o Fluminense, no sábado, e, principalmente, o caso Pedro implodiram o clima na Gávea. Mexeram com egos, expuseram dirigentes, comando do departamento médico, do departamento físico, jogadores e Renato Gaúcho. Tiraram a concentração, o foco. 

O Flamengo tem elenco e potencial para ganhar do time paranaense, ainda mais jogando diante de sua torcida, no Maracanã. Mas fez tudo errado desde segunda-feira.

Foi quando vazou que Pedro sentiu dores no joelho direito, fez exames, nada ficou constatado. Ele treinou, as dores continuaram. Jogou contra o Athletico, na quarta-feira passada, por 22 minutos. E ainda marcou, de pênalti, o gol que igualou a partida.

Aí há a controvérsia, duas versões. A primeira, que o atacante decidiu consultar o médico particular, Luiz Antônio Vieira. E ele constatou a necessidade de uma artroscopia, urgente. E a segunda, divulgada pela assessoria do clube, que foi o departamento médico do Flamengo que recomendou que Pedro procurasse Luiz Antônio Vieira, que o havia operado em 2018.

Pedro foi operado na segunda-feira.

A pressão foi tanta que o vice-presidente Marcos Braz marcou uma coletiva para ontem, às 13 horas. Ele iria expor a versão do Flamengo sobre se houve erro médico em relação a Pedro, se haveria punições, afastamentos, demissões.

Mas o presidente Rodolfo Landim mandou cancelar a coletiva. Porque não queria que o foco da partida de hoje fosse perdido.

Foi uma atitude "de cima para baixo", ou seja, o presidente acabou expondo o homem que comanda o futebol, impedido de fazer o que havia decidido.

Pedro: 12 dias com dores no joelho antes de ser operado. Treinou, jogou. Pode ficar fora da final da Libertadores

Pedro: 12 dias com dores no joelho antes de ser operado. Treinou, jogou. Pode ficar fora da final da Libertadores

Reprodução/Instagram

É inacreditável como Braz e Landim não conversaram antes de marcar a coletiva de imprensa. Durante o dia e até a noite, houve todo tipo de boatos na Gávea. Até de um pedido de demissão de Braz, o que não aconteceu.

Braz ficou exposto porque marcou a coletiva sem consultar o principal dirigente flamenguista, que estava na Conmebol, discutindo com o presidente da entidade, Alejandro Domínguez, e com o presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte, a organização da final da Libertadores. Landim teria ficado possesso e não permitiu que o vice de futebol falasse. Braz ainda tentou convencer o presidente, só que não conseguiu.

O desgaste entre os principais dirigentes do Flamengo é muito grande.

O que é pior, o time também está muito questionado. Por estar deixando o tricampeonato brasileiro escapar. A derrota diante do Fluminense no sábado provocou um mar de críticas e questionamento em relação a Renato Gaúcho.

O treinador disputou já 15 Brasileiros e não conquistou nenhum. Ele deixa claro ter preferência por focar torneios curtos. 

Por isso, a responsabilidade total da partida de hoje é de Renato Gaúcho. Dentro do Flamengo, o treinador já começa a ser questionado. Pelas últimas atuações. Principalmente no sábado, na derrota diante do Fluminense por 3 a 1. Nem o fato de não ter tido Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol foi levado em consideração.

No treinamento de ontem, ele indicou que colocará Diego Ribas no lugar de Thiago Maia, que foi mesmo mal no sábado.

Bastou para que as redes sociais fossem invadidas por flamenguistas criticando a escolha do jogador para ser titular.

Diego Ribas. Questionado pela própria torcida, na noite de ontem. Pressão por todo lado

Diego Ribas. Questionado pela própria torcida, na noite de ontem. Pressão por todo lado

Alexandre Vidal/Flamengo

O próprio Diego entrou nas redes sociais e deixou claro que estará pronto para lutar. 

O Flamengo se complicou sozinho.

E precisa vencer hoje e se garantir na final da Copa do Brasil.

Também estar pronto para o confronto decisivo contra o Atlético Mineiro, pelo Brasileiro, no domingo.

Uma eliminação hoje seria caótica em todos os sentidos.

Mas foi o próprio Flamengo que buscou essa crise.

E a saída para parte dela estará no campo.

Fora, Braz e Landim têm de se entender.

O clima é muito pesado na Gávea...

Pintado é o 18º técnico que perde cargo no Brasileirão; veja lista

Últimas