Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Felipão, derrotado, elogia Abel. Mesmo com Leila negando reforços, Palmeiras vence Atlético, no Mineirão. E faz festa na Libertadores

O Palmeiras se impôs diante do Atlético por 1 a 0, gol de Raphael Veiga. Tem vantagem para eliminar o clube mineiro da Libertadores, pela terceira vez seguida. Basta empatar no Allianz e estará nas quartas da Libertadores

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

Sem reforço nenhum na última janela internacional de 2023, Abel consegue vitória fundamental contra o Atlético
Sem reforço nenhum na última janela internacional de 2023, Abel consegue vitória fundamental contra o Atlético Sem reforço nenhum na última janela internacional de 2023, Abel consegue vitória fundamental contra o Atlético

São Paulo, Brasil

"O Abel não é um treinador comum. 

"É um dos melhores da atualidade. 

"No Brasil e no mundo."

Continua após a publicidade

O elogio é de Luiz Felipe Scolari. Logo após ter sido vencido pelo Palmeiras, do técnico português, em plena casa do time que comanda, o Mineirão. 

Felipão teve de amargar a derrota por 1 a 0, gol de Raphael Veiga. 

Continua após a publicidade

O clube paulista conseguiu uma grande vantagem nas oitavas de final da Libertadores, então pode empatar, na próxima quarta-feira, no Allianz Parque.

Mas o que chama atenção é a campanha excelente de Abel, na maior competição da América do Sul.

Continua após a publicidade

Com a segura vitória de ontem, ele chegou a 39 partidas. 

São 28 vitórias, 7 empates e apenas 4 derrotas.

99 gols marcados e 28 sofridos.

77,8% de aproveitamento.

Duas Libertadores conquistadas.

"É a equipe mais dura do Brasil. Sabe o que realmente joga. Mete o punhal. Faz o gol, recua, te espera, aguenta, e mete o contra-ataque para aniquilar. É como o Boca do Bianchi", elogiou o ex-auxiliar de Coudet, no Atlético Mineiro, o argentino Diego Monarriz.

Abel Ferreira foi direto no que acredita ser fundamental para uma campanha tão impressionante. O lado psicológico. Deixou escapar como prepara seu time para suportar a pressão do adversário. Como foi ontem com os mais de 50 mil torcedores do Atlético Mineiro.

"Esses jogos têm um componente mental muito forte, tem muito em jogo.

"Como esse é um jogo muito intenso, é fundamental que eles foquem o que sabem fazer, que é jogar futebol sob pressão, na casa do adversário.

"Hoje tiveram coragem, calma e tranquilidade para ir dentro de campo e jogar da nossa maneira. O resultado toma conta dele, nós tomamos conta das nossas tarefas, e foi isso que fizemos durante o jogo todo."

Raphael Veiga marcou o gol que decidiu o jogo no Mineirão. Palmeiras sempre melhor que o Atlético
Raphael Veiga marcou o gol que decidiu o jogo no Mineirão. Palmeiras sempre melhor que o Atlético Raphael Veiga marcou o gol que decidiu o jogo no Mineirão. Palmeiras sempre melhor que o Atlético

Abel Ferreira estava leve, mais feliz na coletiva após a vitória contra o Atlético.

E tratou de mostrar que seu trabalho vai muito além de conquistar títulos, ou vitórias.

"Minha função enquanto treinador não é só ganhar ou dar títulos; é, também, valorizar os jogadores, o clube, potencializar atletas. Perceber quanto eles valiam quando essa comissão técnica chegou e quanto valem agora. Não é só ganhar títulos, isso é uma consequência — mas sei que vocês [jornalistas] só olham para isso.

"Antes de chegar ao Palmeiras, eu não era um treinador de títulos, e sim de valorizar jogadores.

"Aqui, faço as duas: mas não vamos fazer isso sempre. Fizemos no primeiro ano, ganhamos dois ou três [títulos], no segundo mais dois, no terceiro... só que vai haver uma altura em que não vamos ganhar. Se tiverem dúvidas, olhem para o Liverpool.

"Há dois anos, nada. Fora da Liga dos Campeões. É assim que funciona. O importante é que nossos jogadores permaneçam focados, nossos reforços são eles. Há uma coisa que é essencial, invisível aos olhos, e que vocês não conseguem ver."

O trabalho de Abel Ferreira ganha mais relevância quando a palavra é reforços.

A janela de contratações do exterior para o futebol brasileiro fechou ontem. Só será reaberta em 2024. E o Palmeiras não conseguiu dar um só reforço a Abel.

Raphael Veiga decidiu comemorar chutando a bandeira de escanteio. Com a bandeira do Atlético
Raphael Veiga decidiu comemorar chutando a bandeira de escanteio. Com a bandeira do Atlético Raphael Veiga decidiu comemorar chutando a bandeira de escanteio. Com a bandeira do Atlético

Nem mesmo o "camisa 5", com quem o criticado executivo Anderson Barros chegou a afirmar estar negociando.

Jean Lucas, do Monaco, foi para o Santos.

Walace, da Udinese, Wendel, do Zenit, Aníbal Moreno, do Racing.

Todos indicados por Abel e que a diretoria não contratou.

Palmeiras não deu o mínimo espaço a Hulk. Esquema de Abel anulou o atacante midiático
Palmeiras não deu o mínimo espaço a Hulk. Esquema de Abel anulou o atacante midiático Palmeiras não deu o mínimo espaço a Hulk. Esquema de Abel anulou o atacante midiático

A presidente Leila Pereira considerou os quatro meio-campistas caros demais.

Abel respeita muito a hierarquia e decidiu uma estratégia inteligente.

Valorizar os jogadores que possui.

"Prefiro ter um elenco curto, enxuto, e arriscar do que ter 30 jogadores, que foi quando cheguei, e ter que deixar alguns de fora, ficando chateados por não jogar."

Abel é mesmo muito inteligente...

Mercado da bola: veja quem cada clube perdeu e ganhou com a janela de transferências

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.