Cosme Rímoli Abel já rendeu R$ 430 milhões ao Palmeiras. E analisará propostas para voltar à Europa. Será profissional

Abel já rendeu R$ 430 milhões ao Palmeiras. E analisará propostas para voltar à Europa. Será profissional

Cansado do profissionalismo do Palmeiras, incapaz de contratar um atacante de alto nível como ele insiste há um ano, o treinador deixará de agir baseado na emoção. E analisará eventuais propostas de gigantes europeus

  • Cosme Rímoli | Do R7

Abel Ferreira começará a analisar com cuidado propostas para voltar à Europa. Será profissional

Abel Ferreira começará a analisar com cuidado propostas para voltar à Europa. Será profissional

Cesar Greco/Palmeiras

São Paulo, Brasil

Abel Ferreira suportou calado a frustração.

Em vez de expor a sua dor por chegar duas vezes ao Mundial de Clubes e fracassar, fez questão de mostrar orgulho pelos jogadores, que se entregaram de corpo e alma à estratégia definida pelo português.

Ele não teve saída a não ser violentar Dudu e, principalmente Rony, como atacantes mais avançados, se revezando como se fossem definidores, artilheiros, jogadores acostumados a serem referência, mais à frente. Não são. Ambos têm ótimo potencial para atacar pelos lados do campo.

Muito bem informado sobre o clube, Abel sabe que o orçamento do Palmeiras em 2022, aprovado no dia 13 de dezembro de 2021, prevê a arrecadação de cerca de R$ 625 milhões.

Para ter um ótimo artilheiro, homem de referência, com capacidade de jogar de costas para o gol, cabecear, segurar dois zagueiros, abrir espaço para os meias, atacantes do lado de campo entrando pela diagonal e mesmo volantes com chutes fortes e precisos, o Palmeiras gastaria cerca de R$ 50 milhões. Isso para o futebol brasileiro.

O Palmeiras já teve coragem de apostar R$ 77 milhões em Borja. Jogador contratado sem verificação detalhada de sua carreira.

Abel pede um artilheiro importante desde a conquista da Libertadores de 2020, disputada em janeiro de 2021. 

Cobrou algumas vezes, mas teve de se calar, para não tumultuar o ambiente. Os dirigentes alegaram a dificuldade em buscar esse sonhado jogador. E alegavam que o elenco era muito bom, o melhor do Brasil.

Abel foi o mais profissional possível.

Mas tem sangue nas veias, é inteligente, e segue as orientações do seu agente Hugo Cajuda. São os dois que definem o futuro do treinador.

Abel Ferreira saiu de Portugal, do Braga, em 2019. Queria experiência e títulos. Conseguiu

Abel Ferreira saiu de Portugal, do Braga, em 2019. Queria experiência e títulos. Conseguiu

Champions

Um levantamento detalhado, feito pelo diário argentino Olé, deixou Abel e Cajuda mais à vontade para pensarem no futuro, a partir do meio do ano.

Sob o comando do treinador, o Palmeiras já conseguiu arrecadar cerca de R$ 430 milhões nas competições que disputou. Dinheiro que não foi voltado ao time.

E mais, a previsão orçamentária deste ano prevê R$ 133 milhões em vendas de jogadores.  Ou seja, o time será enfraquecido.

Daqui a cinco dias, o Palmeiras começa a disputar mais um título. A Recopa Sul-Americana, com o Athletico Paranaense. Mais dinheiro para o clube, graças ao time tricampeão da Libertadores.

Outra vez sem um grande atacante como referência, como insiste o técnico.

Ele já explicou mais de dez vezes ao executivo Anderson Barros a necessidade desse atleta. Barros passou primeiro para o ex-presidente Mauricio Galiotte, que autorizou sondagens. Mas elas não se confirmaram. Idêntica estratégia de Leila Pereira. 

Abel ouviu que os nomes indicados eram caros demais. Borré, ex-River Plate, é o jogador que o português mais desejava. Taty Castallanos, do New York City, também. Yuri Alberto, do Internacional, e Alario, do Bayern Leverkusen, seriam ótimas opções.

Foram negociações frustradas atrás de negociações frustradas.

O técnico teve de entender o contexto. Ele que se virasse com a base ou com jogador "barato" como Rafael Navarro. No Mundial de Clubes, contra o Chelsea, ao entrar no lugar de Dudu, o ex-artilheiro do Botafogo na Série B mostrou o quanto precisa evoluir.

Abel Ferreira teve um aumento neste ano. Sem prorrogação de contrato, que segue terminando em 2022. 

Mas o treinador está longe de estar satisfeito, vibrando de felicidade. Ele sabe que o Palmeiras está sendo absolutamente profissional.

E também será.

A sondagem do Benfica para que assuma o clube a partir de julho vazou no jornal de Lisboa, o Record. Abel Ferreira se tornou um nome "pesado" no seu país pelas duas conquistas de Libertadores da América.

A multa do técnico para deixar o Palmeiras é de 2,5 milhões de euros, cerca de R$ 14 milhões.

Se houver propostas de gigantes europeus, Abel será profissional. Vai analisá-las.

Ele já está desde outubro de 2020.

Seu trabalho rendeu R$ 430 milhões.

Duas Libertadores, uma Copa do Brasil.

Vice Mundial, vice da Recopa Sul-Americana, da Super Copa do Brasil, do Campeonato Paulista.

E segue implorando um jogador fundamental para seu trabalho.

Há um ano.

Deixa claro que está cansado de esperar.

A prioridade de 2022 é seguir no Palmeiras.

Mas, pela primeira vez, propostas para sair serão analisadas "de verdade".

A evolução que precisava no Palmeiras, já conseguiu...

Hulk Iraniano treina 'soco mortal' e diz que adversário sairá de maca

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas